Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

OBITUÁRIO


 
 
Muita coisa aconteceu enquanto estava sem acesso à Internet e havia trocado o tiroteio mangueirense pelo canto dos pássaros na serra.


Na ocasião, houve até uma  morte horrorosa, sem direito a lágrimas num velório. Foi quando morreu a  justiça brasileira.
 
 
 
 No meio de toda a barafunda, o dia 06 foi um dia até peculiar, diríamos assim, pois foi quando aconteceram diversos ‘causos’, como os que estão abaixo:  


I – Uma ‘manifestação’ vermelha tentou invadir a ALERJ. A Policia lhes atirou bombas de gás lacrimogêneo e de pimenta, ao invés de jogar aos vândalos “um ramo de flores” como  "deveriam" ;
 

II – Foi presa a mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral.  Não se sabe por quanto tempo ela ficará presa, embora um único dia longe da suntuosidade em que se acostumou a viver seria motivo para provocar um tremendo ‘piti’ ;

III – Um dos juízes do STF exigiu a saída do calhorda Renam Calheiros da Presidência do Senado. Sairia dali um réu e, em seu lugar, entraria um petista. Mas, como a intimação não foi aceita, não houve tal troca.   Esse "arranca rabo" serviu para aprender que aos bandalhas do legislativo é dado o direito até de  desafiar e desrespeitar o Judiciário. 
IV – “BRIGA” ENTRE OS DOIS PODERES:  A mesa do Senado mostrou sua força e comprou a briga de Renam Calheiros. "Cagaram na cabeça" do STF.   Segundo outros senadores,  Renamcontinua’ no cargo.  Teríamos, por um tempo, dois presidentes do senado, ficando com um senado bicéfalo. Mas isso seria estranho demais, pois cérebro que só funciona para roubar não pode ser considerado um cérebro.  


Depois que os senadores se mostraram indignados com o Judiciário, que pedia a saída do presidente do senado, como gostariam muitos brasileiros,  Renan que já arrotara  sua arrogância,  peitando e desrespeitando  o STF-Supremo Tribunal Federal,  o ajudou a se matar sem demonstrar dó nem piedade.   Renam Calheiros além de cometer tal crime,  muito burramente (ou alucinadamente) esqueceu que estaria enfiando uma faca no próprio peito, pois  antes de ser preso estaria assinando sua sentença de morte política.  Pelo menos foi a impressão que tentaram passar a quem não entende nada e nunca se aproveitou dos acertos e conchavos entre os órgãos do governo (STF e Senado).  Aliás matar um órgão do governo não tem mais nenhum significado para quem é capaz de acompanhar friamente o fim de um país inteiro sem fazer nada, se preocupndo apenas com seu próprio bolso e com as mixórdias que foram feitas por eles.
 
Ao assassinar a justiça brasileira, o STF não  cometera apenas um  ‘haraquiri’, mas estaria também mudando de nome, ao passar de STF para ITF, INSIFNIFICANTE TRIBUNAL FEDERAL.
V- O próprio STF resolveu manter Renan em seu cargo, o que já seria um pesado encargo para os brasileiros pensantes.  

Para  justificar uma atitude um tanto duvidosa, os juízes usaram uma desculpa esfarrapada, que poderá ser usada futuramente, embora nem mesmo a lógica sirva para mais nada:  'devido à sua condição de réu (fora os outros processos a que responde e ainda não foram julgados) Renam Calheiros não poderá substituir o Presidente da República, mas poderá continuar no cargo de Presidente do Senado.

VI – O pobre brasileiro SIFU de uma vez.

---------------------------------------------------------------------------------
 
Qualquer bandido poderá, a partir do dia 07.12.2016,
assassinar, matar e cometer o crime que quiser
sem ser importunado e ir para o xilindró ou
esse é apenas mais um privilégio político?