Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Glória e desgraça

 


No dia 17 de abril o petista que foi presidente da NOSSA república, e não dele, foi contratado para  uma palestra numa fábrica de cerveja em Pernambuco,  pela exorbitante quantia de R$ 300 mil. Em sua palestra, ele falou para ... 'alguéns', o que  pode ser comprovado no vídeo www.youtube.com/watch?v=sbrHfeH66Js

Embora o ex-presidente  ainda seja reverenciado por algumas pessoas,  a vaidade  dele já teve dias bem melhores.  Desde  a época em que era um verdadeiro líder sindical e comandava multidões que ainda acreditavam nele até seus comícios políticos, embora ele jurasse que não tinha interesse algum em política e concorresse à presidência, a atual aceitação do ex-presidente pela grande maioria dos brasileiros é completamente diferente do que era antes.

Ficou provado que nem mesmo como garoto propaganda o ex-presidente serve  mais.
A ‘palestra’ do falastrão,  em Itapissuna/PE,   foi batizada de uma  palestra motivacional para força de vendas da Cerveja Itaipava”.   Juntando  sua frustração como garoto propaganda,  com uma ocasião pouco  estimulante  a eleitores a votarem na decepção, o site do Instituto Lula nem  comentou nada sobre sua ‘’apresentação’’  em Pernambuco, talvez por ter sido um grande fiasco.  

‘’A Itaipava perdeu mais que o dinheiro do cachê: as baixas anunciadas pela internet
avisam que também perdeu boa parte da freguesia.
Lula passou a vida vendendo vento e fumaça.
Hoje, quem diria, não consegue sequer vender cerveja.’’ 

 
Pitaco de Euler German :
Perfeito!, como diria o próprio Nunes. Lula, assim como o PT, estão a caminho do ocaso. De "grande líder" ele já não tem nada, se é que algum dia teve. Para mim ele nunca passou de um pelego do sindicalismo. Foi pelego dos trabalhadores e agora é pelego dos patrões. De alguns patrões, melhor dizer, como os da Odebrecht e que tais, e neste caso, da Petrópolis/Itaipava. Convenhamos, Lula não recebeu 300 mil para fazer aquela pantomima, esta nunca foi a real intenção. Não motivou trabalhadores nem contribuiu para aumentar vendas e o faturamento do grupo cervejeiro. O benefício REAL ao grupo certamente veio por algum financiamento oficial a juros subsidiados, ou mesmo um perdão fiscal. É lobby! Nós é que pagaremos essa conta.
Mas voltemos ao fato inequívoco da perda de popularidade. O partido que escolheu a estrela vermelha como seu símbolo, talvez na vã ilusão de ficar para sempre no firmamento, esqueceu-se que até o firmamento tem seu poente. No presente caso — graças a Deus! — tanto L--- quanto o PT, seu partido, são agora estrelas cadentes. 
Que caiam! O quanto antes, melhor.


 
 
 
 

João Vaccari - 50 dias e 44 crimes mudaram sua vida

Dirigente arrasta PT e sua própria família para centro do escândalo de desvios na Petrobras
 
De discreto tesoureiro do PT  a denunciado por 44 crimes de lavagem de dinheiro. De morador de uma aconchegante casa de classe média em São Paulo a residente em uma cela de seis metros quadrados na superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Esse é o resumo dos últimos 50 dias de João Vaccari Neto, o dirigente que arrastou oficialmente o partido de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva para o escândalo da Lava Jato.
Tido como um leal chefe da sigla que há 12 anos governa o Brasil, Vaccari é acusado de ser um dos principais operadores do esquema de desvio de dinheiro da Petrobras, conforme duas denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal. Nesta segunda-feira, ele foi acusado formalmente pela Procuradoria da República de 24 crimes de lavagem de dinheiro. No mês passado, já havia se tornado réu por outros 20 delitos.
Ao ser preso, Vaccari não levou somente o PT para o centro do escândalo, mas também uma cunhada dele, Marice Correia Lima. Ela chegou a ficar detida por uma semana sob a suspeita de ajudar o petista em movimentações ilegais. Defensores dela afirmarem que a mulher que aparece em imagens do circuito interno de um banco depositando dinheiro em uma das contas correntes investigadas não seria Lima, mas Giselda, a irmã dela esposa de Vaccari. Ela foi libertada depois que o juiz Sergio Moro admitiu que "aguarda a elucidação completa da questão" sobre o vídeo.
Afastado da tesouraria do partido após ser preso na Lava Jato, o petista também responde pelos crimes de corrupção ativa e passiva e por formação de quadrilha. Até a detenção dele, os caciques petistas costumavam dizer que não havia nada contra seu tesoureiro e que o partido não havia participado de nenhum esquema criminoso para desviar recursos da maior petroleira brasileira. Na CPI que investiga a Petrobras, o próprio dirigente negou que tenha pedido dinheiro para diretores da Petrobras repassarem recursos para o seu partido. Mas as investigações mostram o contrário.
De acordo com as denúncias, que ainda serão julgadas, Vaccari seria o responsável direto por desviar 7 milhões de reais da Petrobras. Na primeira acusação, outras 24 pessoas respondem pelo crime. Na segunda, são mais dois: o ex-diretor da Petrobras Renato Duque (um indicado do PT na petroleira) e Augusto Mendonça, empreiteiro da Setal Óleo e Gás, que fez o acordo de delação premiada e confessou os crimes. O valor ainda pode ser maior, já que a própria empreiteira admite que a corrupção corroeu cerca de 6 bilhões de reais de seu orçamento no ano passado.
Neste caso, denunciado nesta segunda-feira, os desvios teriam ocorrido por meio de uma gráfica. O dinheiro, de acordo com a acusação, fora pago por Mendonça para Duque que repassou os valores para o PT, por intermédio de Vaccari.
Para tentar reagir à crise, o PT anunciou logo depois da prisão de Vaccari que proibirá a doação de empresas para campanha políticas _é a segunda vez em menos dez anos que o financiamento ilegal de campanha aparece no coração de dois escândalos —antes da Lava Jato, foi o mensalão.
 *****
Nove executivos presos pela Lava-Jato vão para a prisão domiciliar

ABUSOS E MAIS ABUSOS. Enquanto isso, ...

 
 



 
'Eles' desviam ou roubam e
o povo paga e atura. 
Ou melhor, para ser mais exata: 
o povo SIFU
 
 
(SIFU foi um palavrório dito pelo  petista ex-presidente  da república, antecessor  de Dilma Rousseff, em uma de  suas verborragias televisivas
 
 
 
 
 
 
 
 
- Juro volta a subir e atinge  a maior taxa desde 2008.
 
 
- A Mega-sena ficará mais cara.
 
 
- Os aeroportos do Rio são considerados os piores do país. Não são apenas os Aeroportos, mas  os caminhos que levam até eles também.   Sem contar com outros  caminhos,  que são igualmente péssimos.



 
- Também aqui no Rio (ou Choro?) de Janeiro a obra do bondinho de Santa Teresa  pode ter contrato rompido.  O contrato poderá ser rompido, mas as ruas já estão 'rompidas' há muito tempo.    O restaurante   Espírito Santa, por exemplo, com suas comidas maravilhosamente diferentes - está com um buracão aberto bem em frente, muito parecido com a foto ao lado.  Provavelmente eles estão gratos pela inépcia governamental que afasta muitos clientes. Inépcia ou  inép$$ia ?

 

DESEMPREGO -  Hoje, na coluna de Ancelmo Gois,  após uma série de artigos sobre o asunto: 
A  tragédia é jovem: Tem um dado cruel na pesquisa emprego, do  IBGE, de março, que mostrou a  elevação da taxa  de desemprego nas regiões metropolitanas de 5% para 6,2%.  É que o desemprego enter jovens de 18 a 24 anos pulou d e 12,8% para 15,7%.  No caso do  Rio, lembra o economista Mauro Osório, o salto foi de 10,l% para 14,4% em um ano.



















 

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Ratos abandonam o navio ...

 
 
A direção petista ficou surpresa
com a forma desairosa como Marta Suplicy deixou a sigla. 
Afirmam que a atitude de
Marina Silva, Cristovam Buarque e Luiza Erundina não foi a mesma.
Ilimar Franco - Panorama Político
 





  

Quando um navio está afundando,  os ratos são os primeiros a pular fora.  O mesmo acontece quando um partido está definhando, em seus extertores.   As pessoas começam a sair, alegando cada um  o seu motivo bastante pertinente e bem convincente. 
 Embora seja lá qual for a alegação,   umas mais e outras menos sutis,  o abandono  desmerece igualmente o  que está sendo abandonado, principalmente ao se tratar  dos abandonados que mais precisam de solidariedade, embora  solidariedade  seja  uma qualidade não muito conhecida dos políticos ou façam parte dos seus interesses. 
 
 
 

 
 
 
 

Incompetentes nunca sabem de nada

É  melhor admitir a culpa ou admitir que é a incompetência que não os deixa enxergar o que  ocorre bem  diante de seus narizes?  É possível a quem nunca vê nada ver de tudo o que acontece quando o governo é dos outros?


Lula e Dilma vão do não sabia para o nada a ver
Josias de Souza
25/04/2015
 
                  
Preocupados com a saúde e com a imagem, L--- e Dilma incorporaram os exercícios físicos às suas rotinas. Estão satisfeitos com os resultados. Menos roliço, ele exibiu-se num vídeo. E ela celebrou com jornalistas o suadouro que a livrou de 13 quilos: “Eu me esforcei, né? Fiz exercício… Mas é às 7h da manhã, viu?'' Os novos hábitos fizeram bem ao criador e à criatura. Hoje, eles não carregam peso nem na consciência. 
 
L--- por exemplo, não tem nada a ver com o fiasco gerencial de sua pupila. “O fracasso de Dilma será o fracasso do PT, e o fracasso do PT será o fracasso de Dilma”, disse ele, como que lavando as mãos, num encontro do partido em São Paulo. L--- carregou Dilma nos ombros em 2010 e 2014. Vendeu-a como supergerente. Mas não tem nada a ver com a incúria administrativa dela. 
 
O governo está tonto e sem agenda. Isso acontece a despeito dos contatos permanentes que Dilma mantém com seu padrinho e conselheiro político —ao vivo e por telefone. Mas L--- não tem nada a ver com a falta de rumo do Planalto. “Não podemos fracassar”, ele disse, agachando-se atrás do plural. “Temos que dizer ao PT qual a estratégia que vamos adotar no segundo mandato e qual a política industrial que vamos ter.” 

A Petrobras encontra-se em ruínas. Acaba de contabilizar em seu balanço tardio perdas de R$ 50,8 bilhões —R$ 6,194 bilhões desapareceram no sumidouro da corrupção e R$ 44,63 bilhões perderam-se nos desvãos da incompetência administrativa. Mas nem Dilma nem L--- têm nada a ver com isso.
 
Numa entrevista concedida em Brasília, ela afirmou que, depois da escrituração dos prejuízos, a Petrobras “superou todos os problemas de gestão ligados à questão da Lavo Jato que por ventura ainda estivessem pesando''. 

Na opinião dele, “se alguém cometeu algum ilícito ao captar dinheiro para financiar campanha tem que pagar”. João Vaccari Neto, o amigo que L--- avalizou na tesouraria do partido, está preso. Mas o morubixaba do PT, além de não ter nada a ver com coisa nenhuma, avalia que Vaccari é inocente. “Até a cunhada dele foi solta e nem pediram desculpas”, disse. 

A bancada da Papuda já foi para casa, mas Henrique Pizzolato está na bica de chegar da Itália para reavivar a tatuagem do mensalão, espécie de segunda pele do PT. E continua em cartaz o petrolão, com direito a reencenações de José Dirceu. L--- não tem nada a ver com isso. Dilma também não.
 
A Petrobras é “uma grande empresa do ponto de vista financeiro'', disse ela, como uma Alice no país dos larápios. A estatal gera muitos empregos, declarou, saltitando à beira do precipício. E a companhia “está sendo premiada por ter resolvido como explorar petróleo em águas profundas ou superprofundas, que têm temperaturas e pressões extremas'', Dilma celebrou (mesmo não tendo nada a ver com isso!).
 
“Temos que levantar a cabeça”, ensinou L---. “Somos milhões e não será pelo erro de um (!!!) ou dois (!!!) que vamos permitir que o partido acabe. Quem acreditar nisso vai quebrar a cara.” Nesse ponto, a militância atingiu uma espécie de orgasmo cívico, ovacionando o orador como opção presidencial para 2018.
 
São insondáveis os efeitos da dieta e da malhação na consciência de L--- e Dilma. O país está diante do desconhecido. A liberação de endorfina transportou as duas principais lideranças do PT do estágio da cegueira absoluta para a fase da alienação plena. Resta ao país acreditar na absoluta falta de responsabilidade da dupla. Pois se L--- e Dilma não sabiam de nada do que se passou nos últimos 12 anos, por que teriam que ter algo a ver com alguma coisa?

 
 
 

Desmoralizaram o LAVA-JATO


 
UM BAQUE NA LAVA-JATO 
Após STF livrar empreiteiros da prisão, policiais e procuradores temem prejuío às investigações 
Carolina Brígidoe Renato Onofre – O Globo
 
 
O STF concedeu ontem  'habeas corpus'  a nove executivos de empreiteiras acusados de participar do esquema de corrupção na Petrobras e presos desde novembro do ano passado por ordem do juiz Sérgio Moro, que conduz as investigações da Operação Lava-Jato. Eles deixarão a prisão e serão transferidos para o regime domiciliar.
 
Entre os beneficiados está o presidente da UTC, Ricardo Pessoa, apontado como o chefe do "Clube das empreiteiras", um grupo restrito de executivos que decidia quais empresas seriam responsáveis pelas obras da Petrobras. A decisão do STF estremeceu o comando da Operação Lava-Jato, pois a manutenção das prisões preventivas acabava forçando os executivos das empreiteiras a aceitar os benefícios da delação premiada. Os investigadores se recusaram a comentar publicamente a decisão, mas já admitem a necessidade de mudar de estratégica na condução da operação.
 
 
O assunto completo está no jornal O GLOBO de hoje, mas se encontra também no blog Democracia Política e Reformismo http://gilvanmelo.blogspot.com.br/2015/04/stf-libera-empreiteiros-e-muda-rumo-da.html, de  onde foi retirado o trecho acima.   Ver também "Ex-ministro de Lula e Dilma, Lupi diz que PT ‘roubou demais’ e ‘se esgotou’  (http://gilvanmelo.blogspot.com.br/2015/04/ex-ministro-de-lula-e-dilma-lupi-diz.html).
 
 
 
 

Verborragia no Dia 1º de Maio x PANELAÇO

 
'''O ex-presidente L.... está sendo pressionado (?) a falar no ato de lº de maio, 
orgamizado pela CUT, nesta sexta-feira, em São Paulo. ... "
 
 
Ilimar Franco em sua coluna no Panorama Político
 
 
Título: QUE FAZER?
 
UM PANELAÇO
 
 
 
(?) Esse boquirroto ex-presidente precisaria ser pressionado para falar?  A não ser que ele também tenha medo de ouvir um tremendo panelaço a abafar sua verborragia.

Tráfico na porta do céu

 
 
"Daqui irei para o céu"
Palavras de um traficante antes de ser o segundo brasileiro
a ser fuzilado por tráfico de drogas.
 
 
 
Há duas coisas intoleráveis para os brasileiros: a primeira seria a pena de morte, coisa que não existe em nosso país.  Mas existe na Indonésia! A outra seria o fato de que vários pedidos partiram da nossa PresidentA e não foram aceitos por outro presidente.
 
Embora a pena de morte não seja aceita por nós, brasileiros, devemos levar em conta a falta de respeito que significa  'invadir'  outro país com drogas.  Quando alguém se mete em algum crime, deve levar em conta o risco que estará correndo, ainda mais invadindo um outro lugar que não seja altamente permissivo como aqui.
 
Segundo disse uma prima do traficante brasileiro, "ele não  sabia que poderia ser executado a  qualquer momento".   É bom lembrar que o fato de desconhecer as leis não nos isenta de um crime.  Todo criminoso deve ser punido e as leis de um país devem ser respeitadas.
 
 
O governo grasileiro está mais incomodado com o fuzilamento
ou com a considerada desfeita pela vontade de uma presidentA brasileira?

terça-feira, 28 de abril de 2015

Medalha à pessoa errada dá nisso!

Não foram apenas deputados 
que devolveram a  Medalha da Inconfidência,
 após ela ter sido politicamente conferida ao Presidente do MST
 
 
Excelentíssimo Senhor
Fernando Pimentel
DD. Governador do Estado de Minas Gerais
“Minas Gerais não aceita a paz morna da submissão”
(Governador Itamar Franco)
 

Senhor Governador.


No ano de l982 fui agraciado pelo Governo do meu estado com a Medalha da Inconfidência.


Era então, Diretor do Colégio Tiradentes da Policia Militar sediado em Barbacena e Comandante Geral da mesma Corporação o Coronel PM Jair Cançado Coutinho, sendo Governador do Estado o Dr. Francelino Pereira dos Santos.
Por indicação daquele Comandante fui agraciado pelo Governador com esta comenda pelos “relevantes serviços prestados” à gloriosa Polícia Militar e ao seu sistema de ensino.


Não sei se tão relevantes foram esses serviços, mas afirmo que durante os sete anos em que dirigi o referido Colégio entreguei-me de corpo de alma à missão e o fiz despontar, coadjuvado por excelente equipe de Especialistas, Professores
e Corpo Administrativo, como Padrão em Minas Gerais, segundo avaliação da Secretaria de Educação, e, sem qualquer dúvida, o melhor de Barbacena.


Cheguei à direção daquele Colégio através de uma caminhada pelas fileiras da Corporação, na qual me alistei, em 1.954, com treze anos de idade, como aluno da Escola de Formação Musical do 9º Batalhão, escola essa criada pelo Governador Juscelino Kubitscheck. Nessa caminhada e graças à PMMG logrei alcançar dois cursos superiores, conquistar o primeiro lugar no Estado no Concurso Público para a Cadeira de História, patrocinado pela Corporação e, em seguida, ser nomeado Diretor do referido estabelecimento.


Com dedicação e apoio do saudoso Coronel Walter Rachid Bittar, Chefe do Estado Maior da PMMG e do não menos saudoso Dr. Chrispim Jacques Bias Fortes Secretário de Obras do Estado, edificamos o novo prédio do Educandário, remodelamos a sua administração e implantamos o Serviço de Supervisão Pedagógica.


Foram vinte e oito (28) anos vividos no seio da Corporação, da qual me desliguei para encetar carreira na Magistratura do Estado de Rondônia.


Reconheço, sinceramente, que a comenda a mim conferida, ultrapassa, e muito, os meus méritos, se é que os tenho, mas a recebi com orgulho e a consciência tranquila de quem tudo fez em prol da educação mineira e em especial da juventude barbacenense.


Hoje, assisto no noticiário haver Vossa Excelência conferido igual comenda a um tal Stédile, de quem ouço falar como invasor de propriedades alheias, de incentivador
da desobediência civil, da liderança de insurrectos e como comandante de um exército ilegal e nocivo à segurança nacional.


Respeito a escolha de Vossa Excelência por essa atitude, mas me recuso ao nivelamento a que estão submetidos os nomes de grandes brasileiros que também foram distinguidos pelos governadores que lhe antecederam.


No Brasil atual em que a corrupção endêmica é a tônica do noticiário, em que a mediocridade se sobrepõe à criatividade; a esperteza à honestidade, a incompetência à capacidade e o corporativismo partidário aos interesses maiores na nação, sinto quão imerecida se apresenta essa condecoração, eis que grandes nomes do cenário nacional, em todas as áreas da atividade, são ignorados neste momento pelos governantes de plantão.


Prefiro tê-la merecido sem ostentá-la que dividi-la com quem nada fez em prol do Brasil, da ordem pública e muito menos por Minas Gerais onde é ilustre desconhecido.
Nesta oportunidade peço desculpas ao ilustre Coronel PM Jair Cançado Coutinho e ao Governador Francelino Pereira dos Santos por esta atitude, afirmando, contudo que maior que a comenda que me concederam é a gratidão que por eles guardo no recôndito do meu coração.


Não me julgo superior a esse senhor Stédile, mas a minha modesta biografia, a minha devoção ao meu Estado natal, -berço e sacrário da nossa liberdade- recomendam-me não aceitar esse nivelamento, razão pela qual e por imperativo da minha formação cívica, renuncio ao galardão, com pesar, é verdade, mas convicto de que faço o que dita minha consciência.


A medalha, a passadeira e o respectivo Diploma seguem endereçadas ao Cerimonial do seu governo, via SEDEX com aviso de recebimento.

 
Atenciosamente.
Brasília, 21 de abril de 2015
MOZART HAMILTON BUENO
RG: M.1.319,984 SSP-MG
https://www.facebook.com/mozarthamilton.bueno?




 

Quem cala consente

 
L--- se cala sobre recado da OAS. 

Felipe Moura Brasil 
  BrasilCultura
 

Lula se cala sobre recado da OAS. Quem cala consente

Onde está Lula? Não foi malhar hoje?
 
Já começou a correr de verdade da Lava Jato?
 
Os jornais, cúmplices, não o procuraram?
 
O ex-presidente não ousou dizer uma só palavra em público sobre a reportagem da VEJA, segundo a qual a reforma de seu sítio, registrado em nome de dois testas-de-ferro, foi paga em dinheiro vivo pelo presidente da OAS, preso pela operação que lava a jato a alma do país. Sim: dinheiro vivo como o do petrolão e do mensalão, do qual o petista foi o maior beneficiário.
 
L--- e PT entenderam direitinho o recado enviado pela OAS por meio da revista: se não conseguirem livrar Léo Pinheiro até o dia 7 de maio, quando ele tem um depoimento marcado com o juiz Sergio Moro, o presidente da empreiteira pode detonar o “chefe”, destruir sua carreira política e, com sorte, metê-lo na cadeia. (Eu ia dizer “em cana”, mas disso ele gosta muito.)
 
Se a revelação tivesse chegado às vésperas da eleição, como no ano passado com a capa “L--- e Dilma sabiam de tudo”, decerto L--- já teria atacado a VEJA, como fez Dilma cinicamente na TV no mesmo dia da publicação (e ele próprio no Youtube alguns dias depois).
 
Agora a história é outra.
 
L--- teme ser logo desmentido por Léo Pinheiro ou pelos procuradores, caso se pronuncie.
 
Desesperado, ele prefere mexer os pauzinhos nos bastidores, até mesmo para descobrir o quanto já descobriram dele.
 
Quem cala consente, companheiro.
 
CORRA, LULA, MAS CORRA MUITO,
POIS NÃO HÁ MELHOR 'EXERCÍCIO FÍSICO' QUE A CORRIDA.
Ela pode enrijecer nossos músculos e,
quem sabe, pode até
NOS SALVAR
 
 
 

""Fiquei rico e NEM SABIA!""

 
Uma elite branca e rica
Os neoburgueses do dinheiro público.
 
 
ADRIANA VANDONI - A história bem-sucedida de um metalúrgico que se elegeu presidente e ficou rico
 
 - Ricardo Noblat -

''O sítio de Figueiredo era uma coisa modestíssima se comparado ao que L--- costuma usar e que tem 150 mil metros quadrados. Até se eleger presidente da República, L--- era uma pessoa de classe média média. Nem média alta ele era.  Morava em um apartamento de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, cedido por Roberto Teixeira, um advogado, seu amigo.

De repente, tornou-se um homem rico. Com apartamento próprio em São Bernardo. Apartamento de cobertura na praia de Guarujá. Sítio cinematográfico em Atibaia. Verdade que o sítio está em nome de um sócio de Lulinha. Que por sua vez mora em um apartamento da capital paulista avaliado em R$ 6 milhões.

O sítio foi reformado pela empreiteira OAS, uma das envolvidas na roubalheira da Petrobras. A OAS nada cobrou por isso. Empreiteira gosta de fazer favor a ex-presidentes. Uma delas, em 1984, presenteou o então general João Figueiredo, último presidente da ditadura de 64, com a reforma do seu sítio de 35 mil metros quadrados em Nogueira, na região serrana do Rio de Janeiro.

O sítio de Figueiredo era uma coisa modestíssima se comparado ao que L--- costuma usar e que tem 150 mil metros quadrados.  A um amigo dele que já morreu, e que comentou sobre sua vertiginosa ascensão econômica, L--- respondeu, debochado:

-- Só banqueiros e empresários podem enriquecer? Que preconceito é esse? Só por que eu fui metalúrgico?''
 
Os neoburgueses do dinheiro público. Uma elite branca e rica Publicado em 28 de abril de 2015 às 7:29 hs. A história bem-sucedida de um metalúrgico que se... - prosaepolitica.com.br
 
 
 
HUMOR NEGRO  (ou HUMOR AFRO ?):
 
Dizem que a reconstrução da cidade de Nepal custaria menos que reconstrução da Petrobrás. 
Ou seja, sai mais barato conviver com um terremoto do que com o PT.
 
 
 
 
 
 

ROMBO NO BNDES ou O LARANJA


Realmente não entendi.
A coisa toda me soa como uma espécie de esquema de Ponzi altamente sofisticado e aliado a uma engenharia financeira acima da compreensão do homem comum para  que ele possa deslindá-la, porém uma consultoria séria composta de notáveis poderia fazê-lo.

Qual seria essa consultoria, nacional ou estrangeira?
Teria que ser alguma que não se deixasse subornar, digamos, por 01 bilhão, 02 bilhões, coisa que facilmente escorre pelo ralo disfarçada de água tratada...

Dentro de todo esse imbróglio escamoteiam-se pornográficos empréstimos concedidos a fundo perdido a países bolivarianos e africanos, que o governo petralha insiste em esconder.
Nem senadores, mesmo que caiba ao Senado fiscalizar a concessão de empréstimos ao exterior, conseguem abrir essa caixa preta.
 
​ ​
Aí tem mandracaria obnubilada de coisa séria
.
 
 
  BASTA LER OS DESTAQUES EM AMARELO DO TEXTO.
 
 
É suficiente para medir o tamanho da indignidade
 
 Fala-se muito em rombo do BNDES. Alguns falam em até R$ 1 trilhão a ladroagem do maior banco
​ ​
de fomento do País. Tem ladroagem, sim. Isto não tenho nenhuma dúvida. O MPF investiga a relação incestuosa do presidente do Banco com a instituição BNDES. Também, é de conhecimento público a ascendência do L--- sobre o Luciano Coutinho.
 
Com relação à relação promíscua entre o Luciano Coutinho e o BNDES, se refere à empresa de consultoria que elabora os projetos de financiamento junto ao Banco. A ex-empresa de consultoria é contratada para ter sucesso no financiamento. A empresa tinha como sócio o próprio Luciano Coutinho até assunção dele como presidente do Banco. Nada há de ilegal, uma vez que o Luciano Coutinho não é mais sócio daquela empresa de consultoria. Mas tudo parece que os atuais sócios são "laranjas" do próprio.
  
O projeto do L--- tentar criar os maiores "players" brasileiros atuando no mundo com o PSI - Programa de Sustentação de Investimentos, criado por ele no auge da crise financeira mundial em 2009, nada haveria de anormal, se não não funcionasse como Bolsa Empresário. Para criar "players" brasileiros, o BNDES emprestou e empresta a alguns poucos privilegiados a juros de 3,5% ao ano, enquanto o Tesouro paga Selic, hoje em 11,75% ao ano, para captar os mesmos recursos.
 
O Tesouro injetou no BNDES, segundo balanço semestral de 2014, exatos R$ 431,4 bilhões, nominal. Isto é o valor que foi injetado, sem considerar a equalização de juros. No apagar das luzes de 2014, Dilma autorizou injeção de mais R$ 30 bilhões no mesmo esquema do PSI- Programa de Sustentação de Investimentos, somando hoje R$ 461,4 bilhões.
 
Nada haveria de anormal se a injeção do dinheiro fosse na forma de investimento da parte da União. A crítica de analistas econômicos, na qual eu me incluo, é que a injeção de recursos da União está sendo feito em forma de "empréstimos" do Tesouro para o BNDES. O Tesouro capta o recurso no mercado pagando juros Selic e empresta ao BNDES. O empréstimo feito pelo Tesouro no mercado para este fim não entra no cômputo da dívida pública líquida.

Desta forma o dinheiro repassado pelo Tesouro
para o BNDES sob forma do PSI
- Programa de Sustentação de Investimentos, não entra também como despesa da União. Resumindo, os R$ 461,4 bilhões estão na contabilidade do Tesouro e do BNDES como uma espécie de "volume morto". O volume de dinheiro é de responsabilidade, portanto, do contribuinte.
 
Os principais recursos do BNDES para empréstimos vem do Tesouro em forma de PSI-Programa de Sustentação de Investimentos, do FAT, do Fundos PIS/PASEP e do Fundo de Marinha Mercante e de outros fundos constitucionais. No total, considerando o empréstimo do Tesouro, o passivo do BNDES é de cerca de R$ 544 bilhões. Em tese, este é o montante que está no risco do BNDES e CONSEQUENTEMENTE do contribuinte. No entanto, o BNDES, pelo menos em  cima do papel está enquadrado nas regras do BIS, banco central dos bancos centrais.  
 
Na coluna de ativos constam como realizável a Curto e Longo Prazo, cerca de R$ 300 bilhões em empréstimos diretos do BNDES e cerca de R$ 217 bilhões em empréstimos com aval dos agentes financeiros. Somados, os ativos referentes aos empréstimos alcançam R$ 517 bilhões. Ainda na coluna de ativos consta a aplicação, no dia 31 de julho de 2014, em ações das empresas com financiamento no Banco, no montante de R$ 66,9 bilhões e R$ 10,4 bilhões em debêntures.
 
O problema de tudo isto é que o Patrimônio Líquido do sistema BNDES, incluindo BNDESpar, é de R$ 74,1 bilhões em 31 de julho de 2014. Outro problema grave é com referência à qualidade do crédito de responsabilidade direta do BNDES no montante de R$ 300 bilhões.  O crédito referente ao repasse às instituições financeiras no montante de R$ 217 bilhões não tem tanta preocupação.  Não se sabe qual é o percentual de "empréstimos podres" dentre os R$ 300 bilhões.
 
No mercado financeiro, até o engraxate da BMFBovespa sabe, de duas verdades. A primeira verdade é de que o presidente L--- teria intermediado a negociação de empréstimos do PSI no montante de R$ 300 bilhões, da parte do empréstimo direto do BNDES. Se realmente houve, qualquer 3% daria R$ 9 bilhões de comissionamento para o L---.  Isto merece investigações por parte do TCU e MPF, mas negadas pelo BNDES. Para ser negado acesso às informações para os órgãos de controle da União, é de supor que o "boato" do engraxate deve ser verdadeiro.
 
A segunda preocupação do mercado é quanto à natureza das garantias oferecidas pelos tomadores preferenciais dos empréstimos do sistema BNDES. Em muitos dos empréstimos destinados aos amigos do Lula e do Palácio do Planalto, as garantias são as próprias ações das companhias. São empréstimos no montante de R$ 300 bilhões com alto risco de não receber de volta a quantia empréstada. Comenta-se que cerca de R$ 100 bilhões são quase como crédito podre. O montante é superior ao Patrimônio Líquido do sistema BNDES.
 
O rombo só vai aparecer no decorrer dos próximos anos, pois o financiamento concedido pelo Banco é de longo prazo.  Alguns antes, como foi o caso dos empréstimos de R$ 10,6 bilhões concedidos ao grupo OGX.  Outra empresa que tem um passivo próximo de R$ 30 bilhões com o sistema BNDES é o grupo JBS/Friboi, a juros subsidiados de 3,5% ao ano. A empresa de telefonia Oi, com dificuldade econômica conhecida no mercado, tem passivo alto junto ao sistema BNDES.  A Construtora Odebrecht, em dificuldade por conta da Operação Lava Jato, tem também tem passivo muito alto junto ao BNDES.
 
Curiosamente, essas empresas falidas ou em dificuldade financeira contam com o apoio explícito do Lula.  Não, Lula não é sócio dessas empresas como comentam, mas apenas intermediário nas operações de financiamentos e refinanciamentos.Digamos, que o L--- deve ter amealhado, no mínimo, R$ 5 bilhões em intermediações no BNDES. Claro, os depósitos estão nas contas contas nos paraísos fiscais, por orientação do Henrique Meirelles, principal executivo do JBS/Friboi.
 
Ufa, consegui fazer o resumo do assunto complexo como este. Será que consegui fazê-los entender? Preocupa, não, se não entender o assunto na primeira leitura.  O assunto é para quem tem vivência no mercado financeiro.

Fonte: ​
Ossami Sakamori, Engenheiro Civil, Foi professor da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Paraná. Atua no ramo de construção e mercado financeiro. Originalmente publicado no blog do autor.
_._,___