Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Verdade brasileira no Canadá

 
O purgatório brasileiro está prestes a começar.


A triste verdade sobre as próximas eleições no Brasil é que não será decidida com base em princípios ou valores. Ninguém se importa se Dilma Roussef tenha assassinado ou roubado. É apenas o populismo na forma mais cruel. Ela é a senhora Lula.
 
Os pobres se beneficiaram um pouco do fim da inflação e se esqueceram que esta situação foi herdada por Lula. O interessante é que o Partido dos Trabalhadores não é comunista, nem o que auxilia os  trabalhadores. IBGE, a principal instituição de estatística no Brasil, acaba de lançar a informação dando conta que o analfabetismo no Brasil aumentou, durante o reinado de Lula.

O saneamento básico está no mesmo nível que era no momento da sua coroação.  50 mil brasileiros morrem mortes violentas, a maioria causados por armas e drogas contrabandeadas para o país pelos terroristas marxistas das FARC, os aliados de Lula. A próxima Copa do Mundo será no Rio de Janeiro. Em contrapartida, o Banco Federal de Desenvolvimento (BNDES) recebeu este ano 100 $ E.U. BI para emprestar às grandes corporações, a fim de "comprar" a sua boa vontade em relação ao governo durante a campanha eleitoral.

Os capitalistas recebem o dinheiro com juros no entorno de 3,5% a 7%, enquanto o governo paga 10% a 12% para os bancos. Banco Itaú teve o maior lucro de um banco nas Américas, incluindo os de os E.U.A. Outros atos de generosidade do governo incluem a distribuição de licenças de TV e rádio para os capitalistas e os políticos, uma rede de TV para os dirigentes sindicais (que fazem um dia de salário dos trabalhadores e não podem ser fiscalizadas - Lula proibi-lo) e os definição dos objectivos de investimento dos fundos de pensão de empresas estatais, na ordem de centenas de bilhões de dólares. Eles podem fazê-lo ou quebrá-lo.
 
FASCISMO Esta é uma economia fascista, na sua mais pura definição. Mussolini estaria orgulhoso.
 
É difícil para o povo a entender como o comunismo mudou a partir de uma utopia social para este fascismo na forma mais primata.O motivo é que eles mantêm a aparência sob o velho charme por causas culturais, como o aborto livre, o casamento gay, o globalismo, o radicalismo ecológico, etc. Assim como na China, dizem-lhe como viver sua vida particular.

Censura ou "controle da mídia" ESTÁ na agenda de Dilma, da mesma forma como se  encontra em pleno andamento na Argentina e Venezuela hoje em dia. A privacidade fiscal de oponentes Dilma foi quebrada sem consequências. Os direitos fundamentais garantidos pela Constituição nada valem para o Partido dos Trabalhadores e eles estão desafiando os direitos de propriedade. Um grupo de camponeses comunistas, todos financiados e liderados por agitadores profissionais, invadem fazendas, matam pessoas (como o fazem agora) e a questão será decidida por consulta popular, da comuna. Estamos sendo preparados para sermos peões do governo mundial. Prevejo tempos difíceis à frente para o Brasil. Dilma é incompetente e teimosa.

 
A dívida pública do Brasil quase triplicou, e está prestes a explodir, devido às altas taxas de juros. O boom da exportação de minerais e agro-commodities, que impulsionaram a popularidade de Lula, pode acabar a qualquer momento, especialmente se uma crise pesada atingir o dólar. O nível de tributação no Brasil é um dos mais altos do mundo, com 40,5%, e a burocracia, com 85 diferentes impostos na última contagem, é astronômica. Eles não serão mais capazes de aumentar os impostos para sustentar os vagabundos empregados do governo e a alta corrupção. Quando o governo quebrar, as ajudas sociais que apoiaram a popularidade de Lula estarão em risco. Sem o crescimento das exportações, haverá menos postos de trabalho, e é possível que nós venhamos a ter tumultos e protestos. As coisas têm sempre sido muito fáceis neste país, onde o alimento cresce até nas rachaduras na calçada.

Talvez já esteja na   hora de os brasileiros amadurecerem pelo sofrimento. PS: O pai de Dilma era búlgaro.Ele fugiu de seu país porque era comunista perigoso, ativista.
 
Surpreendentemente, no Brasil, tornou-se um capitalista e muito rico. Dilma teve uma vida burguesa privilegiada, vivendo em uma casa grande e estudando em escolas privadas. É sempre muito bom fazer parte da elite
comunista.

 
 

Ideologia e moralidade... - escrito por Ruy Fabiano

Há momentos na história em que o espírito de uma nação – mais especificamente de sua classe letrada - se revela por inteiro. É o que ocorre no episódio do Mensalão. Inicialmente, não se esperava  que dele nada resultasse, o que, por si só, já revela algo de  substantivo a respeito de nossa cultura.

Dentro dela, não é comum - para não dizer que é inédito - que pessoas influentes paguem por seus crimes. A maioria da opinião pública, pois, estava cética em relação ao destino dos mensaleiros.  Seriam inocentados e, em breve, estariam de volta.
Deu-se, porém, o contrário: foram presos. Na reação à prisão,  sustentada por amplos setores da intelectualidade e do meio artístico,  tem-se um retrato da moralidade do país.
A hostilidade nas redes sociais e nos jornais a Joaquim Barbosa deixa claro que, acima da moral, está a ideologia. Ou por outra, sem ideologia - de esquerda, claro - não há moral.
 "Aos amigos, tudo; aos inimigos, os rigores da lei", sustentava Getúlio Vargas. A solidariedade a José Genoíno, em face de sua enfermidade, não se estendeu a outro condenado, mais enfermo que ele,  Roberto Jefferson, que padece de um câncer irreversível.
Está mais enfermo, mas não é da turma. Não merece compaixão. Criou-se, no Mensalão, a figura esdrúxula do delito ideológico. O roubo de esquerda é legítimo; o de direita, não.
 Tal distorção já vigora há tempos em relação aos direitos humanos: um preso político em Cuba merece o que recebe; num regime militar de direita, não.
Um torturado sob Pinochet mobiliza inúmeras comissões de direitos humanos; um sob Fidel Castro provoca silêncio e compreensão.
A Comissão da Verdade investiga crimes de meio século atrás, mas só os  cometidos contra a esquerda. Só eles merecem o rótulo de abomináveis.
 Os que ela cometeu - e cometeu diversos, devidamente comprovados - passam como fatalidades.
E é esse mesmo pessoal - que conta a História pelo viés ideológico - que acusa o Supremo Tribunal Federal de ter feito julgamento político no Mensalão.
O processo levou sete anos para chegar ao plenário. Os autos formavam montanhas de papel, mais de 50 mil páginas. Só a leitura do relatório consumiu dois dias.
Cada acusado teve sua devida defesa - e até embargos infringentes, não previstos na lei, foram aceitos. Não houve qualquer cerceamento ao devido processo legal.
Mais da metade dos ministros, inclusive o relator, foi nomeada na gestão do PT. Se tentativa houve de politizar o julgamento, foi da parte favorável aos mensaleiros, com manobras protelatórias, que resultaram inúteis.
Na execução da pena, os sentenciados exibiram de público o seu injustificado protesto, brandindo punhos cerrados, com críticas ferozes ao Judiciário. Reclamaram das condições carcerárias, mesmo já tendo o governador de Brasília, Agnelo Queiroz, providenciado com antecedência a construção de anexos mais confortáveis para receber os companheiros.
O governador, num gesto inédito - já que é um agente do Estado e os sentenciados delinquiram contra o Estado -, deu-se ao desplante de visitá-los na prisão, ao lado de parlamentares, furando a fila de familiares de outros presos, que aguardavam desde a madrugada autorização para ingressar no presídio.
A OAB, ausente durante todo o julgamento, só se manifestou para endossar as críticas dos mensaleiros e reclamar da suposta severidade do presidente do STF. Presos comuns - como os de Pedrinha, no Maranhão  - não causam qualquer consternação, nem à OAB, nem aos grupos de direitos humanos.
Não têm grife ideológica. São vítimas contemporâneas, que vivem em regime de terror. Podem ter suas aflições interrompidas já, mediante intervenção desses grupos que se proclamam humanitários, mas, à exceção de vozes isoladas e impotentes, não sensibilizam os ativistas dos direitos humanos ideológicos.
Não faltam vozes, à esquerda, reclamando do moralismo que condenou os mensaleiros. Mas essas mesmas vozes fizeram carreira política com discursos moralistas, frequentemente falsos.
 O já falecido senador Humberto Lucena foi cassado por imprimir um calendário na gráfica do Senado. O deputado Ibsen Pinheiro foi cassado graças a um falso extrato bancário, que o mostrava milionário. O extrato foi entregue por José Dirceu à redação de uma revista semanal, que o publicou como verdadeiro. Dez anos depois, desfez-se a farsa, mas já era tarde.
O ex-ministro Eduardo Jorge, do PSDB, foi execrado publicamente como corrupto numa manobra do PT com um procurador da República, Luiz Francisco de Souza, que saiu de cena depois que o partido assumiu a Presidência da República.
 
O PT hoje prova do veneno que serviu à política brasileira. Nos 23 anos que precederam sua chegada ao poder, pôs em cena a famosa recomendação de Lênin aos militantes comunistas: "Acuse-os do que você faz".
O tiro um dia sairia pela culatra. Saiu.
 Ruy Fabiano é jornalista.
 

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O VERGONHOSO PILEQUE PRESIDENCIAL


 

O pileque que levou a presidente petista Dilma Rousseff a ser colocada dentro do carro, em Portugal, como nos mostram as fotos acima, foi diretamente proporcional ao cargo que ela ocupa. 
 
 
" ...Acho que ela está convencida que nós, os trouxas absolutos, não faremos nada e que ela, retroalimentada pelo PT e seu dono, pode mesmo tudo e que nada de mau lhe acontecerá, a não ser a reeleição e aí...
 
Bem, aí entra a Carta do Leitor de O Globo, que copio:
 
Estou cansado de ver oportunistas manipularem pessoas, usando a religião e a política para ganhar dinheiro fácil e poder. De ver tantas mortes e acidentes em estradas esburacadas, perigosas e mal conservadas. De ver políticos jogando pretos contra brancos, empregados contra patrões, pobres contra ricos, incentivando o preconceito e botando lenha na fogueira da luta de classes. De ver ministérios inúteis, criados para acomodar companheiros, no esquema do toma lá dá cá. Estou cansado da carga tributária de 37,5% do PIB, uma das mais altas do mundo, com quase nenhum retorno. De ter medo de sair à rua, apavorado com bala perdida, assalto e arrastões. Do trânsito e do transporte público sempre infernais. De ver políticos e governantes zombarem da nossa inteligência. Da educação cada vez mais desvalorizada.
 
Estou cansado de muitas coisas, mas, principalmente, de ver a mediocridade tomando conta do país. Rubem Paes, Niterói, RJ.
 
É carta que seria assinada por mim e por muita e muita gente. Perfeita. E com o timbre da Verdade.
Eu só acrescentaria uma linha depois de olhar detidamente a foto-testemunha do rolézinho às margens do Tejo: precisavam sair carregando a mercadoria?
 
 
Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa, professora e tradutora, escreve semanalmente para o Blog do Noblat desde agosto de 2005.
  
 
 
 
Nossos jornais (que até agora não disseram nada sobre o BARBA, o Luís Inácio DEDO DURO que apontava ao DOPS seus companhêrus na época  da ditadura)  comentaram   sem demonstrar estar  escandalizados, um pouso do  avião presidencial  em Lisboa, ocupando - pasmem! -  45 suítes nos hotéis mais caros da cidade portuguesa: Ritz e Tivoli) para um jantar no Resturante Eleven. 
 
Porém o mesmo não foi feito por um jornal de lá que falou sobre o vergonhoso jantar e ofereceu a quem quisesse ver a foto de Dilma com suas olheiras e o chef Joachim .
 


Já que os comuno-socialistas dizem gostar tanto de "pobres"
 porque querem tanto ser "ricos" ? 


Agora é moda!

Sejam os chamados  'rolesinhos', em que jovens em grupos grandes adentram nos shoppings, seja
em casos indecentes de  homossexualismo
 ou ônibus em chamas, tudo agora é moda. 
 



Mais um um ônibus foi incendiado.  Agora foi na  zona leste de São Paulo  (mais ou menos às  21h30, quarta-feira (29). É o 31º ônibus incendiado só neste mês em São Paulo, ou seja, seria mais de um ônibus por dia, segundo contabilizaram alguns repórteres. 



"As ações nos ataques aos ônibus são semelhantes.

Um grupo para o coletivo, obriga todos a desembarcarem, joga combustível e ateia fogo. No ataque desta noite, o ônibus teve os vidros quebrados e depois foi incendiado. O coletivo ficou totalmente destruído. Não houve feridos. "

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/01/1404970-sobe-para-31-o-numero-de-onibus-
 
incendiados-em-sp.shtml



Desta vez, o ônibus teria sido incendiado por causa da morte de um rapaz assassinado a tiros na terça-feira.  Como a família do rapaz alega que o crime havia sido cometido por policiais,  a polícia está investigando o envolvimento de policiais militares na morte do rapaz.  Além disso, segundo afirmou a Secretaria da Segurança Pública "todos os casos de ônibus queimados estão sendo investigados pela Polícia Civil, para que os  responsáveis sejam presos.
 


O modismo de queima de ônibus fez com que 22 linhas já tenham passado por alguma processo de  alteração ou mesmo parado, o que afetou a vida de cerca de OITENTA MIL PESSOAS.

 
"A SPTrans (responsável pelos ônibus da cidade) disse no final da tarde de ontem que há informações de mais coletivos parados ou com restrição de circulação, mas disse que ainda apura quais são as linhas afetadas. "
 
 
*****

 
Agora alegam que a queima de ônibus seria pela morte de um rapaz, quando já alegaram até mesmo falta de luz !   Quando o povo pretende mostrar sua indignação com qualquer coisa, as injustiçadas pessoas "de baixa renda' se juntam para esturricar ônibus, o que prejudica principalmente  quem precisa trabalhar.   Será que, para mostrar também nossa indignação, teríamos que fazer a mesma coisa?

Ou será que o povo ainda não percebeu qual o verdadeiro motivo de sua indignação? 
 
 
 
 


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O doente brasileiro e o Partido dos Trambiqueiros

 
 



A foto colorida acima saiu em um jornal carioquês (carioca não existe mais!).  Nesta foto, a atual presidente Dilma aparece em um ônibus panorâmico, embora com aparência mais velha que a Cidade de Braga (*)  ao lado do presidente cubano Raul Castro (irmão do eterno - por enquanto - ditador Fidel Castro).
 
A foto foi tirada durante a inauguração da primeira fase do Porto Mariel, onde nossa  presidente agradeceu a ajuda que Cuba deu ao seu governo com o Programa Mais Médicos, enquanto alguns brasileiros morram  na porta de hospitais federais, com o podemos ver no vídeo http://videos.r7.com/homem-morre-em-porta-de-hospital/idmedia/5282431b0cf29e35c8d07c08.html
 
Segundo ela disse, o Brasil pretende se tornar
'parceiro econômico da primeira ordem',
da ditadura Cubana.
 
 
 
 
 
QUANTO AO POVO BRASILEIRO,
QUE MORRA,
MESMO TENDO MAIOR NÚMERO DE MÉDICOS, EMBORA INCOMPETENTES.
ATÉ PORQUE NÃO HÁ NADA MAIS INCOMPETENTE
DO QUE A SAÚDE NO BRASIL 
(EDUCAÇÃO TAMBÉM!)
 
 
O atual governo é popular ou populista?
 
Os 'abocanhadores' de nosso país se preocupam mais com o povo, com a ditadura cubana ou com o Partido dos Trambiqueiros?
 
 
 
 

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Carta de um desembargador




O jornal A Folha de SP  publicou  carta de  ROGÉRIO MEDEIROS GARCIA DE LIMA, desembargador (Belo Horizonte, MG).

Nela ele ironiza os “baluartes” dos direitos humanos tão ferrenhamente defendidos por petistas.
 
Depois dessa mortantade de presos no Maranhão, tanto jornalistas quanto alguns intelectuais, intitulados como  “engajados”,  opinaram copiosamente sobre o problema carcerário no nosso país e sobre os direitos fundamentais de qualquer indivíduo, mesmo que ele possa representar sua vidas.
 
Segundo disse o desembargador em sua carta, eles seriam iguais aos urubus quando veem uma carniça.
 
Contou que na época em que era juiz da infância e juventude em Montes Claros,  ao norte de Minas Gerais, no ano de 1993, não havia instituição adequada para acolher menores infratores.  Há VINTE E UM ANOS ATRÁS, existia uma quadrilha de 3 (três) adolescentes que praticavam  assaltos.  Foi um tempo em que a polícia prendia e ele precisava soltá-los.  Após a enésima reincidência, o desembargador se valia de um precedente do STF, e determinava o recolhimento dos “pequenos” assaltantes à cadeia pública, em cela separada dos presos maiores. 

Um dia ele recebeu a visita de uma comitiva de defensores dos direitos humanos,  que coincidentemente eram três militantes).  Exigiram, então, que os menores fossem liberados, fato que ele se negou a executar, por motivos óbvios.  Foi aí  que ameaçaram denunciá-lo à imprensa nacional, à corregedoria de justiça e até à ONU.  

Retrucando para não irem tão longe, o desembargador chamou o escrivão e ordenou a lavratura de três termos de guarda: cada um deles levaria um dos menores preso para casa, com toda a responsabilidade delegada pelo juiz.

Depois disso,  mal se despediram e saíram correndo do fórum. Não denunciaram o desembargador a  nenhuma  entidade,  não  quiseram ficar com os menores, nem o “honraram” de novo com mais nenhuma visita.  Os menores ficaram presos.
 
                             "É assim que funciona a “esquerda caviar”.

 
  
 

"Sai que agora a casa é nossa!"

 
 
Do mesmo jeito que a ralé carioca, abaixo de aplausos, resolveu fazer um rolé shoppings a fora, futuramente nada impedirá que favelados - perdão! esqueci que agora têm outro nome e passaram a se chamar "comunidade" - desçam morro abaixo ou até mesmo se mantenham no mesmo patamar e decidam, em bloco, invadir nossas casas sob ordens do tipo "Sai que agora a casa é nossa!"
 
Nesse dia, pessoas que ralaram durante toda a vida terão que deixar suas residências para trás e sair de casa com a roupa que têm no corpo, a não ser  que eles nos permitam fazer ao menos uma mala com objetos mais necessários.  Mas será por um bom motivo: estaremos dividindo o que juntamos com outras pessoas mais carentes, tanto de  trabalho quanto de competência.
 
A partir do momento em que isso acontecer, haverá uma justa inversão de valores.  Os que nada tinham passarão a ter sua própria casa e, quem a tinha antes, não terá mais teto para o acolher.
 
 
PIADA QUE ROLA PELA INTERNET -
O MILAGRE DA EDUCAÇÃO
 
O pai chega em casa vestido numa novíssima camisa do PT. Entra no quarto do filho e beija o retrato de Che Guevara na parede. O rapaz espantado pergunta:
- Que é isso paí? Ficou maluco? Logo você que é o maior "coxinha", "reaça" de primeira vestindo a camisa do PT?
- Que nada filho! Agora sou petista! Conversamos tanto sobre o Partido que você me convenceu! PT! PT! VIVA O PT! - grita o velho.
 
O rapaz, membro do DCE da universidade onde já faz um curso de quatro anos há oito anos e fiel colaborador da JPT não se aguenta de tanta alegria!
- Senta aí companheiro! Vamos conversar! O que foi que te levou a essa decisão?
O pai senta-se ao lado do filho e explica:
- Pois é... cansei de discutir contigo e passei a achar que você tem razão. Por falar nisso, lembra do Luís, aquele que te pediu dois mil reais da tua poupança emprestado para dar entrada numa moto?
- O que tem ele? Pergunta o filho...
- Pois é... Liguei pra casa dele e perdoei a dívida. E fiz mais! Falei que ele não precisa se preocupar com as prestações, pois vou usar oitenta por cento da sua mesada para pagar o financiamento!
- Pai!!!!! Você ficou louco? Pirou?
- Filho, lembre-se que agora nós somos petistas" Perdoar dívidas e financiar o que não é nosso com o que não é nosso é a nossa especialidade! Temos que dar o exemplo! E tem mais! Agora 49% do seu carro eu passei para sua irmã. Vendi pra ela quase a metade do seu carro! Dessa forma você continua majoritário mas só podendo usá-lo em 51% do tempo!
- Mas o carro é meu, papai! Não podia fazer isso! Não pode vender o que é seu!
- Podia sim! Nossa Presidenta fez isso com a Petrobrás e você foi o primeiro a apoiar! Só estamos seguindo o caminho dela! O garoto, incrédulo e desolado entra em desespero, mas o pai continua:
- Outra coisa! Doei seu computador, seu notebook e seu tablet para os carentes lá do morro. Agora eles vão poder se conectar!
- Pai! Que sacanagem é essa?
- Não é sacanagem não, filho! Nós petistas defendemos a doação do que não é nosso, lembra? Doamos aviões, helicópteros, tanques... O que é um computador, um tablet e um note diante disso? Prestes a entrar em colapso, o garoto recebe a última notícia:
- Filho, lembra daquele assaltante que te ameaçou de morte, te espancou e roubou teu celular? Vou agora mesmo retirar a queixa e depois para a porta da penitenciária exigir a soltura dele, dizendo que ele é inocente!
- Pai... pelo amor de Deus... Você não pode fazer isso... O cara é perigoso!
- Perigoso nada! É direitos Humanos que nós pregamos, filho! Somos petistas com muito orgulho!
- Mas o cara me espancou! Me roubou, pai!
- Alto lá! Não há provas disso! Isso é estado de exceção! O rapaz é inocente! Nós fizemos a mesma coisa com os companheiros acusados no mensalão!
- Mas ele estava armado quando a polícia chegou!
- E daí????? Ele estava armado mas quem prova que a arma era dele? A revista Veja? Isso é coisa de reaça, filho!
- Papai, você ficou doido! E o pai finaliza:
- Fiquei doido, ô seu filho da puta? Na hora de defender bandido que roubou uma nação você é petista, mas se roubarem você, deixa de ser. Na hora de doar, perdoar dívidas e fazer financiamentos com o que é dos outros, você é petista. Mas se fizer o mesmo com você, deixa de ser. Na hora de dilapidar o patrimônio nacional, vendendo o que é mais precioso e não pertence ao PT e sim ao povo, você é petista, mas se vender metade do que é seu, você deixa de ser! Dito isso, tirou o cinto de couro grosso e mandou a cinturada no moleque!
- TO-MA IS-SO SEU FI-LHO DA PU-TA CRE-TI-NO PRA APRENDER A SER HOMEM E ASSUMIR SUAS IDÉIAS! VAGABUNDO ORDINÁRIO! SALAFRÁRIO! PEGA AS SUAS COISAS E SUMA DAQUI!
- Vou pra onde, papai? Perguntou chorando...
- FODA-SE! Agora você é um dos sem-teto que você defende, seu moleque cagão! E vai se consultar com médico cubano, porque eu cancelei teu plano de saúde!
 
Dois dias depois o moleque bateu na porta curado. Não era mais petista e não havia mais DCE ou JPT. E nem chamava o pai de "reaça". O milagre da educação aconteceu.
O mal do petista é falta de cinturada no lombo!
(Marcelo Rates Quaranta)


 
 

ROUPAS SUJAS



A maior lavanderia


 
TUMA JUNIOR DIZ QUE RELAÇÃO
JBS FRIBOI COM OS GOVERNOS DO PT É A
 MAIOR "LAVANDERIA DA HISTÓRIA DA AMÉRICA LATINA".
 

 
Mais uma denúncia quente do delegado de polícia e ex-secretário nacional de justiça do Governo Lula, Romeu Tuma Junior, esquenta o debate político no Brasil em 2014. Depois de desnudar o PT através do livro Bomba, Assassinato de Reputações, Tuminha entrou de sola nos governos do PT ao tratar das eleições deste ano. Ao responder na rede social Twitter ao engenheiro civil e professor da Universidade Federal do Paraná, Ossami Sakamori, Tuma Junior levantou a bola para um assunto de extrema gravidade.



A coisa engrossou quando o professor da Universidade do Paraná informou a Tuma Junior que o Grupo JBS Friboi bancará a campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2014.  Tuminha garante que quando tudo vier à tona quanto a relação JBS Friboi e Governos do PT, o Brasil verá o que ele diz ser "A MAIOR LAVANDERIA DA HISTÓRIA DA AMÉRICA LATINA".
 
 
Recebido por email.

 
 
 

A segurança de andar pelos ares





"O alvo - A van que transportava  o presidente da Câmara, Henrique Alves e os ministros Fernando Pimentel (Desenvolvimento) e Garibaldi Alves (Previdência), anteontem, em Natal, foi cercada, apedrejada e teve um vidro quebrado." - Ilimar Franco.
 

 
 
Só agora percebemos a grande necessidade dessa gente andar pelos ares.  Se, no início, o faziam apenas por uma questão de refastelo às custas dos contribuintes que mal se alimentam de farofa, hoje o fazem também por segurança.
 
 
Vai chegar aquele dia em que precisarão sair às ruas e não poderão mais fazê-lo.  Que chamem seus helicópteros.
 
 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Haverá algum fogo por aí?

Dizem que, "Onde há fumaça, há fogo."  
 TROPA  DESCONTENTE.  
O Comandante Militar do Sul, General de Exército Carlos Bolivar Goellner, deixou claro... Não bastasse a gravíssima crise na Petrobras – cujos desdobramentos têm grande chance de levar o governo a nocaute, em curto prazo -, a Presidenta Dilma Rousseff já começa a sentir as primeiras manifestações públicas de um descontentamento, literalmente, “Generalizado”. Militares da ativa rompem o silêncio obsequioso. Em gestos simbólicos e em discursos cirúrgicos, Generais já começam a impor limites aos ataques assimétricos da turma do Foro de São Paulo que infesta o poder no Brasil. Por trás da bronca, os oficias de quatro estrelas exigem mais verbas, rotatividade nos comandos das forças e, sobretudo, respeito pelas Forças Armadas como instituição garantidora da Pátria.  Bastaria dar aos assalariados mais dinheiro para eles ficarem mansos? 
 A Comandanta em chefe das FFAA já foi informada, claramente, por assessores próximos que “a insatisfação militar começa a crescer e fugir do controle”. Acontece que Dilma, na costumeira arrogância e autossuficiência, já avisou que prefere “pagar para ver” e não acredita que os “militares percam a linha”. Ontem, em São Borja, no Rio Grande do Sul, foi emitido o primeiro sinal de que a paciência da caserna está se esgotando. O Comandante Militar do Sul, General de Exército Carlos Bolivar Goellner, deixou claro, publicamente, que a recepção aos restos mortais do ex-Presidente João Goulart, com honras militares, represente uma retratação histórica do EB com Jango (conforme sugere o governo). O Oficial de quatro estrelas e membro do Alto Comando do Exército foi direto: “Nenhum erro histórico. A História não comete erro. A História é a História. As instituições não mudam na história. Não há nenhuma modificação em relação ao Exército”. 
 O General Bolivar aproveitou para desmentir outra mentira repetida pela reformada historiografia do governo petralha, segundo a qual Jango fora enterrado em dezembro de 1976, às pressas, sem honra de chefes de Estado a que teria direito como ex-Presidente da República. Bolivar foi claro, novamente: “Ele não foi enterrado como cidadão comum. Ele nunca deixou de ser presidente. Estamos prestando as honras regulamentares, nada mais do que isso. Não tem nenhuma outra ilação além disso, nem a favor nem contra”. 
 Nos bastidores do poder, a declaração pública do General Bolivar pode ser interpretada como um recado. Nos bastidores, ele é citado como o favorito a substituir o General Enzo Peri no posto de Comandante do Exército. A Presidenta Dilma, no entanto, nada fala sobre troca dos três oficiais generais que comandam o EB, a Marinha e a FAB desde o governo Lula – em uma incomum falta de rotatividade que desrespeita a carreira militar. Nem nos tempos da “dita-dura” se descumpriu o princípio da alternância de comandos – e os chefes militares tinham status de ministros, até que Fernando Henrique Cardoso instituiu o Ministério da Defesa. O breve recado do General Bolivar pode até lhe custar o futuro comando do EB. Mas deixou clara que a insatisfação dos militares com a guerra irregular promovida pela petralhada contra as Forças Armadas tem um limite. 
 O Alerta Total de ontem continua valendo. O desgoverno petralha nunca esteve sob tanta pressão. Qualquer erro – e eles cometem muitos – pode ser fatal para o projeto de perpetuação no poder. Por isso, releia: Oligarquia Financeira Transnacional já decidiu que PT deve ser tirado do Palácio do Planalto em 2014 Atenção! Não existe “golpe em marcha”  – como podem supor alguns que sonham com uma reedição de 1964. Mas tudo pode acontecer quando um governo perde sua base de sustentação na geopolítica globalitária. O desgoverno petralha está órfão. Por isso, será substituído. O problema é se a troca atenderá aos verdadeiros interesses do Brasil. O cenário mais provável é uma mudança para substituir apenas as marionetes titulares. É a sinal de um país subdesenvolvido, sem soberania e projeto de Nação.
 
8 de janeiro de 2014 22:08 

RINDO DA CARA DO ELEITOR

 
 
 
 
 
Trem, ontem, se perdeu nos trilhos! 
Descarrilhou, provocando caos no transporte
e falta ao emprego de diversos funcionários. 
 
 
Diversas colocações de um jornal do Choro de Janeiro:  Trem descarrila, derruba poste e para sistema.  Sobrecarregado, metrô limita acesso, ônibus lotam.  Serviços só voltam no fim do dia.  600  mil afetados.
 


VOTA, MEU POVO!
MAS CONTINUE ANDANDO A PÉ!
 

AMAR É ...


SER POLÍTICO É:
 
- Gostar de viver às custas dos outros;
 
- Não ter princípios ou o mínimo de dignidade;
 
- Ter forte tendência a ser um bom cafajeste
 
 
 
Em um jornal "carioca" de hoje:  'Na mira da Justiça - Em Goiás, o ex-senador Demóstenes Torres virou réu por corrupção.  Em Minas, o senador Zezé Perrela e seu filho, o deputado Gustavo Perrela, tiveram bens bloqueados e o sigilo fiscal  quebrado. '
 
*****
 
Tirando as mutretas indecorosas que já vimos durante esses anos, o caso vergonhoso do mensalão em que muitos políticos mostraram qual seu preço e seus verdadeiros interesses, já comprovamos  que ser político é o mesmo que ser um ladrão de galinhas, com a única diferença de cobrarem mais e nos custarem bem mais caro.
 
 
NÃO REELEJA NINGUÉM.
DÊ OS CARGOS A NOVOS LADRÕES
POR SEREM MENOS EXPERIENTES "NO RAMO".
 
 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Esse BARBA sou eu e os 'dossiê's




 

O ex-presidente não é apenas o BARBA dedo-duro que apontava seus companheiros para o DOPS, por baixo dos panos, atrás daquela aparência de sério metalúrgico.   Além de ser um dedo-duro entreguista, o ex-presidente encarregava seus funcionários a fabricarem  (até porque ele nunca fez coisíssima nenhuma nem saberia fazer nada) denegrir a imagem de outros políticos.  Como se o simples fato de ser um político já não fosse o suficiente para deixar qualquer um 'mais sujo que pau de galinheiro'.
 
Em caso de alguma duvida é ler o livro ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES, Um Crime de Estado, de Romeu Tuma Júnior,  Capítulo 7, página 151, que já se encontra totalmente disponível na Internet.
 
Queremos ver, agora, como se comportarão os petistas após lerem tais páginas.   Pelo jeito, as dilmas ainda não o leram!
 
 
 
 
Será que o ex-presidente também será encaminhado à Comissão da Verdade?
 
 
Nas próximas eleições, devemos ter muito cuidado para não reeleger ninguém do Partido dos Trambiqueiros.  
Chega de tantos trambiques . 
 
 

HÁ MEIO SÉCULO ATRÁS.


Se é verdadeira a afirmação de que tudo na vida tudo é constante e repetitivo...
 
O que mais vale para o nosso progresso ou mesmo o progresso individual? Uma ditadura assumida ou uma ditadura disfarçada?  A ditadura vinda de pessoas superiores ou vinda de pessoas mentalmente inferiores?
 
A escolha é nossa.
 
 
---------------------------

Leonel Brizola – Wikipédia, a enciclopédia livre  pt.wikipedia.org/wiki/Leonel_Brizola     - Batizado como Itagiba de Moura Brizola, cedo adotou o nome de um líder ..... o Uruguai vestido de mulher, Brizola respondeu Sim, tua mãe me emprestou as ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
Há 50 anos atrás 
 
Guerra revolucionária estaria em curso
Eis a trama revolucionária das esquerdas denunciadas pelo govêrno do Rio Grande do Sul: certas de que não contarão com a colaboração das Fôrças Armadas no seu plano de subversão da ordem e destruição do regime democrático, as chamadas esquerdas negativas, de mãos dadas com o Partido Comunista, preparam a guerra revolucionária no país, tendo para isso já organizado grupos de guerrilheiros orientados pelo deputado Leonel Brizzola.  Se não fosse a descoberta prévia do plano, o governador Ildo Meneghetti teria sido assassinado em 30 de dezembro último, dando origem a revolução.
 
Comício em BH contra evento vermelho
Sob os auspícios da Federação das Associações Rurais de Minas, da Federação das Indústria de Minas e de outras entidades, realizar-se-á hoje, às 18h, nas escadarias da Igreja de São José, em Belo Horizonte, comício contra a realização na capital mineira do I Congresso da Centreal Única dos Trabalhadores da América Latina, organizado por comunistas.
 
 
POLÍTICOS SÃO TODOS IGUAIS.
 

Um rolezinho cultural - Rodrigo Constantino

  

Joaquim era um menino muito pobre, que estudava em uma escola pública e morava na periferia. Cansado de tanta greve, resolveu dar um rolezinho em uma biblioteca. Ele não sabia ainda, mas aquilo iria mudar sua vida.
 
Lá, ele descobriu os clássicos. Com Sófocles, Shakespeare, Kafka, Dostoiévski, Camus, Machado de Assis, Roth, navegou pelas entranhas da natureza humana imperfeita. Com Conrad, chegou ainda mais fundo no “horror”, entendendo o que acontece quando a cultura entra em greve.
Locke lhe ensinou sobre a propriedade privada, e Adam Smith lhe explicou o poder da “mão invisível”, que acaba levando a um resultado geral bom, mesmo com cada um seguindo os próprios interesses.
 
David Ricardo foi fundamental para sua compreensão das vantagens comparativas. Ele soube que mesmo em trocas voluntárias em que tivesse menos habilidade em tudo, ainda assim elas poderiam ser mutuamente benéficas.
 
Com Popper, soube que o relativismo cultural era uma falácia, e que é possível ter conhecimento objetivo. Compreendeu, ainda, o conceito da Grande Sociedade Aberta, assim como a importância (e os limites) da tolerância.
 
Bastiat foi crucial para que ficasse mais atento àquilo que não se vê de imediato, ou seja, o custo de oportunidade das escolhas ou políticas públicas. Isso o ajudou a criticar a visão míope de muito governante em busca de votos, com suas medidas populistas e assistencialistas.
 
De Tocqueville ele absorveu as características da democracia americana, das associações voluntárias desse povo, que foi capaz de construir uma nação próspera e relativamente livre. Jean-François Revel sepultou de vez qualquer ranço antiamericano que tivesse sobrevivido após a lavagem cerebral de seus professores marxistas.
 
Lord Acton deixou bem claro que o poder corrompe, e o poder absoluto corrompe absolutamente. A liberdade precisa ser defendida com base em princípios sólidos, não apenas interesses momentâneos.
 
Mergulhou na Escola de Salamanca, descobriu os austríacos Menger, Bohm-Bawerk, Mises e Hayek, e nunca mais levou a sério o socialismo. Já tinha noção clara de que, mesmo sob anjos, o sistema não poderia funcionar, pela impossibilidade de cálculo econômico racional.
 
Dos pensadores conservadores, como Burke, John Adams, Russell Kirk, Oakeshott, Isaiah Berlin, Irving Babbitt e Theodore Dalrymple, capturou a importância do respeito às tradições, os limites da razão, os riscos das ideologias e utopias, o enorme perigo das revoluções.
 
Passou também a desconfiar da democracia direta, entendendo que a República não pode ser a simples tirania da maioria. Benjamin Constant lhe ensinou sobre os necessários limites constitucionais do poder estatal, e Montesquieu, sobre a divisão dos poderes.
 
Schumpeter foi como uma luz ao lhe mostrar a “destruição criadora. Agora não temia mais o avanço tecnológico, as inovações capitalistas, como faziam os ludistas, pois sabia que cada avanço gerava mais riqueza e criava novos empregos.
 
Milton Friedman lhe ensinou a eficácia do vale-educação, e Thomas Sowell, a ineficácia das cotas raciais.
 
Lendo as distopias de Orwell, Huxley, Ayn Rand e Koestler, ficou imune a todo tipo de tentação para as “soluções mágicas” que criariam um “mundo melhor” ou um “novo homem”. Sabia que o coletivismo era o caminho da destruição do indivíduo.
 
Estudou história com Paul Johnson, e ficou sabendo que vários “intelectuais” colocavam as ideias abstratas acima dos seres de carne e osso, louvando a Humanidade, mas agindo com profundo desdém em relação aos próximos.
 
Descobriu também a música clássica. Escutou Mozart, Beethoven, Brahms, Bach, Chopin, Rachmaninoff, Tchaikovsky, e ficou encantado. Como aquilo lhe tocava a alma! Foi Roger Scruton quem lhe convenceu da importância da beleza em nossas vidas. Sabia agora que se tudo é arte, nada é arte.
 
Joaquim tinha um espírito empreendedor, e desejava muito melhorar de vida. Foi com sua bagagem cultural para os Estados Unidos, tentar a sorte. Eram os anos 1980, a era Reagan, com mais oportunidades. Sempre olhara para os melhores com admiração, nunca inveja. Eram uma meta para ele, um exemplo a ser seguido. Hoje ele é um empresário de sucesso e vive em Boston.
 
Em sua velha comunidade, é acusado de “traidor”. Por ser negro, acusam-no de se comportar como um “branco” e ignorar sua raça. Mas ele jamais entendeu dessa forma. Para ele, o normal é desejar crescer na vida, aprender com a civilização, e não desdenhar dela. Até hoje ele é muito grato pelo rolezinho que decidiu dar na alta cultura quando jovem.
 
VOCÊ JÁ FOI A UM ROLEZINHO?
E AO BANHEIRO, JÁ FOI?