Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Promessa petista não cumprida

 
Promessa petista,
ponte sobre local de naufrágio em Salvador
 está há 8 anos no papel 
 
 
 
O naufrágio que deixou ao menos 18 mortos nesta quinta-feira (24) na baía de Todos os Santos - entre os quais, uma criança de um ano - aconteceu entre Salvador e a Ilha de Itaparica pouco depois de a lancha Cavalo Marinho 1 deixa Vera Cruz, na região metropolitana da capital baiana.
 
O trajeto que hoje é feito por via marítima  e convive há mais de oito anos com a PROMESSA de construção de uma ponte ligando as duas localidades, mas a obra ainda não saiu do papel.
Atualmente, as lanchas fazem o trajeto Salvador-Mar Grande de hora em hora, das 7h às 20h, 14 vezes ao dia cada trecho....
 
De acordo com a Secretaria de Comunicação do governo de Rui Costa (PT), a licitação para a ponte de 12,1 km de extensão, orçada em R$ 6,1 bilhões, está aberta, e os estudos de impacto ambiental já foram realizados
 
O governo baiano agendou para o próximo dia 29 de setembro um chamamento público para que as empresas interessadas apresentem estudos de fundagem física, sísmica, hidráulica e marinha, além de projeto básico de engenharia e estudos urbanísticos, jurídicos e financeiros.
 
A obra havia sido anunciada em 2009 pelo então governador Jaques Wagner, também do PT, durante evento em Salvador com a participação do então presidente Luiz Inácio L--- da Silva (PT). Segundo o jornal "A Tarde", à época, Wagner estimara custo de R$ 1,5 bilhão para a obra
 
 
"Já não contente com tudo o que recebe, o Wagner me apresenta proposta de um projeto, levando aqui, a ponte atravessando até Itaparica. E ele já me disse que a obra custa mais de R$ 1 bilhão. Certamente, certamente o projeto será olhado com carinho, com paixão e, certamente, Wagner, se eu não fizer, outro fará. Não posso prometer", declarou L--- na ocasião.  O ex-presidente não poderia aceitar esse gasto que supriria a necessidade de alguns brasileiros,  pois, para ele, era muito mais importante investir em outros países, como ele fez (portos, aeroportos, hidrelétricas, gasodutos, ferrovias entre outros)
 
 
Em 2011, já no governo de Dilma Rousseff (PT), o então governador apresentou um projeto desenvolvido pelas construtoras OAS, Odebrecht e Camargo Corrêa, e disse que a obra tinha previsão de início para 2014 e deveria estar concluída em 2018.  O financiamento, segundo ele, seria feito pelos governos federal e estadual e pela iniciativa privada. 1 - 'COINCIDENTEMENTE' SÃO AS MESMAS CONSTRUTORAS DE SEMPRE!   2 - O fato de a entrega de tal ponte ser entregue em 2018, caso tivesse sido cumprida a promessa, também seria coincidência, pois ajudaria a campamha eleitoral do mito petista que tanto deseja voltar À Presidência?
 
 
"Quando se tem bons projetos, o dinheiro aparece - e vamos construir esse dinheiro", declarou Wagner em 2011, durante a apresentação do projeto. Mas a ideia empacou e só foi retomada anos depois.    ELE SÓ ESQUECEU DE DIZER QUE ESSE 'VAMOS' SE REFERIA AO POVO BRASILEIRO QUE SEMPRE PAGOU IMPOSTOS ESCORCHANTES PARA OBRAS INACABADAS E ABANDONADAS.
 
ALIÁS, GOSTARIA DE SABER POR QUAL MOTIVO AS OBRAS INCIADAS NOS GOVERNOS ANTERIORES NÃO CONTINUAM NOS GOVERNOS  QUE O SUCEDEM.  SERÁ QUE OS POLÍTICOS PENSAM QUE NOSSO DINHEIRO  É CAPIM?
 
 
...
 
Em outros trechos:
 
 
João Ubaldo Ribeiro, morto em 2014,  pediu o fim do projeto.  "Essa ponte nunca vai ser construída.... " disse  ele, alegando que havia outras prioridades no país.
 
A prioridade de uma ponte dessa, diante do acúmulo das necessidades do país, é baixíssima", DISSE O ESCRITOR.
 
Começo a achar que João Ubaldo era do tipo de inocente útil  (útil aos esquerdopatas!) , pois não queria ver  que o considerado líder dos trabalhadores estava gastando grande parte do nosso dinheiro  em outros países, quando, aqui, todos precisavam de tudo e não tinham.
 
 
O governo atual ainda não definiu a fonte de recursos para a obra. Não está descartado, por exemplo,
o modelo de PPP
(Parceria Público Privada).

Parceria Público Privada?
HUMMM ...
que empresas participariam dessa PARCERIA?
Seria mesmo parceria
ou deveria ter outro nome?