Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 31 de julho de 2017

"DEU PR'Á TODO MUNDO" ...

 
MENOS PARA O BRASIL: 
 
 
VIDEO
 

 
 
L--- DISTRIBUIU R$ 61 BI PARA 27 PAÍSES EM 2 ANOS - Cláudio Humberto 
    
 
"Somente nos dois últimos anos de seu Governo, o ex-presidente L--- distribuiu mais de R$ 61 bilhões do contribuinte brasileiro para 27 países, a maioria na América Latina, sendo oito na África, para além de algumas das mais tenebrosas ditaduras, como Líbia, Síria e Irã. Parte expressiva dos recursos saiu do Brasil por meio de financiamento do BNDES para obras tocadas por empreiteiras favoritas do Governo.

Perplexidade
A lista dos 27 países que L--- deu dinheiro causou perplexidade nos senadores, até os governistas, da Comissão de Assuntos Econômicos.

Mão grande
A indignação dos senadores também decorre do fato de que os R$ 61 bilhões terem deixado os cofres públicos sem autorização do Senado.

'Desembolsos'
Oficialmente, o BNDES admite "desembolsos" de US$ 1,2 bilhão na América Latina e de US$ 906 milhões na África. Ou R$ 3,38 bilhões.

PRIMEIRO ELES - Os R$ 61 bilhões destinados por L--- aos 27 países em dois anos é um valor superior à soma das transferências para os Estados, no período."
 
 
 
 Seria motivo para aplausos  se tal  grandiosa e farta ajuda financeira fosse investida principalmente em nosso país. Mas é extremamente condenável oferecer aos outros uma renda que jamais será 'vista" pelos brasileiros. Talvez a verdadeira intenção do ex-presidente fosse o  crescimento internacional de sua imagem. E nós é pagamos por sua 'vaidade" ...