Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Obrigação ou falha de caráter ?




Até mesmo 6 (seis )  ministros do atual governo de Michel Temer são investigados na última bagunça política, cognominada  “farra das passagens “. 
Pelo menos em termos de tramóias o que não falta a essa gente é criatividade.  Inventam escândalos, festas e festanças, tapeações,  trapaças ou roubalheiras de tudo o que encontram pela frente.

Farra das passagens:  uso indevido de passagens aéreas:

Ao todo, 443 pessoas são investigadas por desvios no uso do benefício, no esquema denunciado por este site e que ficou conhecido como “farra das passagens”. Segundo denúncia do MPF, R$ 25,5 milhões foram movimentados irregularmente pelos parlamentares com bilhetes, no Brasil e no exterior...
"Sejam quais forem os princípios éticos, são eles que sustentam a vida em sociedade ."Além dos ministro citados, há muitos deputados e governadores que estão envolvidos nessa farra. E nem  precisariam se sujar e correrem risco, como estão correndo agora, pois basta ser político para viver nababescamente.  Até parece que se não forem trapaceiros, como são, serão mal vistos e rejeitados pelos 'outros, não merecendo o "devido 'respeito" !  
http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2008/01/21/ult4385u51.jhtm


Nomes dos ministros que terão seus casos analisados pela PGR, por estarem envolvidos nessa última festança: 

1. Bruno Araújo (Cidades)
2. Eliseu Padilha (Casa Civil)
3. Fernando Coelho Filho (Minas e Energia)
4. Leonardo Picciani (Esporte)
5. Maurício Quintella (Transportes)
6. Raul Jungmann (Defesa)

 
Seriam necessários tantos ministérios ?
Ainda mais num país falido como o nosso !
 
Enquanto isso ...
Ao mesmo tempo que alguns estão com seus casos analisados nessa farra, há também fraude em isenções  fiscais, quando Roseana Sarney, por exemplo,  virou ré pelo rombo de R$ 410 mi no Estado do Maranhão. http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2016/11/04//
 

Ser trapaceiro se transformou em obrigatoriedade
ou é falha de caráter?