Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

terça-feira, 27 de setembro de 2016

O poder dos sobrenomes

A revista Veja traz esse assunto em: 
 
 
 
Muitos candidatos à vida pública se qproveitam dos sobrenomes que se tornaram conhecidos, mesmo que o motivo de se tornarem famosos sejam os mais escusos, principalmente na vida política.   Aí é que entram as campanhas eleitorais baseadas  na memória de cada eleitor. 
 
Quando o eleitor é desinteressado por política, embora ela seja a responsável por diversos motivos (bons ou ruins)  por que passam suas vidas , na hora de votar é escolhido o nome que vem à memória, sem  maior interesse no que ele fez (ou despez!).   É quando entram os sucessores-aproveitares até dos piores ladravazes que já se conheceu, porque sabem que as falcatruas são esquecidas, mas os nomes não.  Tudo vai depender do tamanho do rombo que deixaram e a divulgação de seu sobrenome (ou nome)
 
Não importa qual o parentesco que tenham com o 'sobrenome'.  Podem ser filhos, sobrinhos, tios, netos, etc.  O que    interessa é qual a quantidade de votos que tal sobrenome pode conseguir.
 
Portanto, se você  deseja se eleger, ainda mais agora que as empresas não patrocinarão sua campanha (?) que tal ser sucessor de um 'trombadinha' qualquer ?  Desde que lhe  permita ser mais lembrado, principalmente pela divulgação de seu ... sobrenome.