Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

terça-feira, 19 de julho de 2016

O RETORNO, uma ameaça


PT trabalha silenciosamente por reversão do impeachment, diz José Guimarães 

Estadão
Ex-líder do governo da presidente afastada Dilma Rousseff na Câmara e atual líder da minoria, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), afirmou na noite dessa segunda-feira, 18, em Fortaleza, que o PT está “trabalhando silenciosamente” para a volta de Dilma ao Palácio do Planalto. Guimarães disse acreditar na possibilidade de reversão do impeachment no plenário do Senado e defendeu um “novo pacto” com a população caso Dilma volte à Presidência.
 “Nós estamos trabalhando silenciosamente, que é a melhor estratégia. Dialogando, conversando. Todas as indicações que temos é que tem grandes possibilidades de reversão. Aliado a isso, há fatos relevantes, como o parecer do Ministério Público, recente, que é uma água nos golpistas”, afirmou Guimarães em lançamento do Anuário do Ceará, publicação do Grupo de Comunicação “O Povo”.
O deputado se refere à conclusão – contida no parecer que o Ministério Púbico do Distrito Federal enviado à Justiça na última quinta-feira, 14 – de que as pedaladas fiscais não configuram crimes comuns, inclusive as que embasam o processo de impeachment de Dilma.
O MPF conclui, no entanto, que as manobras visaram maquiar as contas públicas, principalmente no ano eleitoral de 2014, havendo improbidade administrativaum delito civil. Apesar disso, o líder da minoria acredita que o documento inviabiliza, tecnicamente, o processo de impeachment.
Guimarães diz que o momento é de vencer a “batalha política” e, segundo ele, isso só será possível com mobilização. O deputado condiciona o êxito da reversão do processo de afastamento de Dilma ao público que deverá comparecer nas manifestações contra o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), organizadas pela Frente Povo Sem Medo e marcadas para o dia 31 de julho  (?).
 “Do ponto de vista técnico, nós já vencemos a batalha. A batalha agora é política. Na busca de voto e, principalmente, nas mobilizações sociais. Dia 31 de julho, todos nas ruas. Se as ruas se mobilizarem, a gente consegue reverter definitivamente este impeachment no Senado”, avaliou. **
Em caso de volta, o líder reafirmou que será um novo governo e que Dilma deve fazer um novo pacto com os brasileiros. “Repactuar o País. E esta repactuação passa por nenhum direito a menos. E a partir daí conversar com o Congresso e com a sociedade. É outro governo. É outro pacto. E esse pacto é que dará nova governabilidade”, defendeu.
Segundo interlocutores do deputado, ele tem trabalhado nos bastidores no Senado e tratado com parlamentares ainda indecisos sobre o afastamento de Dilma Rousseff.
 --------
* Digam os petistas o que quiserem, mas o afastamento de Dilma representou um  enorme alívio na vida de muitos brasileiros, sendo, portanto, inviável o seu retorno.
 
Além do alívio, provocado por seu afastamento da Presidência, o pior crime cometido por Dilma Rousseff, embora isso não represente crime (juridicamente  falando) foi a situação caótica em que enfiou nosso país, com sua incompetência em todos os sentidos.
 
Sem contar que seu retorno nem seria um retorno, pois a intenção dela e de seu partido seria fazer um plebiscito entre os ignaros para adiantar novas eleições. Ou seja, ela voltaria, mas não muito . 

**  Agora nem sei mais se a ida às ruas é um mobilização petista ou se eles estão pretendendo se usurpar, como é  seu hábito,  da nossa manifestação para que pensem que é um apelo à volta de Dilma. Como iremos todos de verde e amarelo, quem estiver de vermelho ... serão os outros. 

 TCHA-AU ! 
-------------------------------------------------------------

Grupos pró-impeachment marcam ato para 31 de julho na Avenida Paulista - Além de defender afastamento de Dilma, protesto também será de apoio à Operação Lava-Jato
Estadão - 07/06/2016


Os grupos organizadores dos atos de rua pelo AFASTAMENTO de Dilma Rousseff marcaram para o dia 31 de julho uma manifestação PRÓ-IMPEACHMENT e de apoio à Operação Lava-Jato. O ato, a princípio, deve acontecer na Avenida Paulista, em São Paulo. Há a expectativa de que sejam realizados em outras cidades, ainda não confirmadas.

— A ideia é fazer pressão para a votação que acontecerá no Senado — disse um dos coordenadores nacionais do Movimento Brasil Livre, Kim Kataguiri.

A votação do processo do impeachment está prevista para acontecer em agosto.

Segundo Kataguiri, a mobilização para o ato do dia 31 de julho será feita via grupos de WhatsApp e nas páginas no MBL e dos grupos que também organizam o ato, como o Vem Pra Rua, Revoltados On Line, Nas Ruas e outros.


Pelo jeito até mesmo as manifestações os petistas querem roubar.  Portanto, deixem em casa seus relógios, celulares, adornos caros, e outras coisas valiosas porque parece que a roubalheira estará solta.