Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Democracia e ditadura


Em 2009  nosso  petista ex-presidente, aquele ex-presidente que começou a destruição do país,  atacou a mídia e chamou Kadafi de 'amigo e irmão'.  Numa outra vez admitiu admirar tanto Hitler quanto Khomeini.
 
 
Único convidado de honra presente à Cúpula da União Africana, aberta ontem, em Sirte, na Líbia, o (ex)presidente .... responsabilizou os países industrializados pela crise do sistema financeiro e pelo caráter perverso da ordem internacional. A fala do brasileiro, aplaudida por chefes de Estado e de governo e por LÍDERES TRIBAIS AFRICANOS,
foi sucedida por críticas à imprensa pelo que considerou preconceito premeditado por
SUA PROXIMIDADE COM DITARORES da região.
O discurso começou com L--- dizendo ao ditador
líbio Muammar Kadafi:
 Meu amigo, meu irmão e líder.
 
 
 
 
 
Embora seja grande "amigo" de ditadores, em todos os seus repetitivos discursos o ex-presidente (antecessor de Dilma) sempre repete a palavra 'democracia'.   
 
 
Numa entrevista dada à Revista Veja (28.02.1973), Muamar Kadafi disse que "diplomacia é hipocrisia", cabendo a pergunta: Kadafi 'se enganou',  ou o ex-presidente mente em todos os seus discursos ? Se diplomacia é hipocrisia, ele, Kadafi, e  o  ex-presidente  eram  hipócritas?  Ou eram, de fato, mui amigos?  Um  democrata  pode  admirar um assassino ditador  ?
 
 
Na edição no.1894 (23 a 29 de outubro de 2011) do Jornal Opção  do    http://www.jornalopcao.com.br/colunas/imprensa/ditadores-como-mussolini-e-kadafi-costumam-ter-fim-cruel,  Euler de França Belém escreveu o artigo  "Ditadores como Mussolini e Kadafi costumam ter fim cruel ", falando sobre a diferença existente entre a morte de democratas e ditadores, embora Adolfo Hitler não tenha tido a morte merecida, sendo que Stalin morreu por causa de uma doença que, dizem alguns, ter sido misteriosa.
 
 
N.B.: Nosso ex-presidente, antecessor de Dilma, nunca foi amigo de ninguém, a não ser dele mesmo, como o ególatra/alcoólatra que se preza.