Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Carandiru - DIREITOS HUMANOS


Você sentiria pena de quem é capaz de matar
um filho seu ?
 


Um preso liberado pode cometer um crime, como  assassinar, estuprar e assaltar, não será punido, pois tem como álibi o fato de ser um presidiário".  
Considerações do Deputado estadual Conte Lopes/PPB sobre a permissão  do diretor do presídio Carinduru, Maurício Guarnieri, que possibilitava a saída de presos. Segundo o mesmo deputado foi  dado um alerta: presos de alta periculosidade têm passagem livre no Carandiru

 

O massacre do Carandiru ocorreu em 2 de outubro de 1992, quando lá entraram policiais tão maus quanto alguns que estavam ali. Houve a intervenção da Polícia Militar do Estado de São Paulo, com o  objetivo de  conter uma rebelião na Casa de Detenção de São Paulo.  Devido à tal intervenção, repugnante, aconteceu a morte de 111 detentos.  Já se passaram 24 anos que foi cometido esse massacre e tal acontecimento vem sendo lembrado exaustivamente, inclusive por mim, embora sob outra ótica.
 
 
O massacre causou indignação em detentos de outras penitenciárias, os quais supostamente decidiram formar o Primeiro Comando da Capital (PCC) no ano seguinte ao do evento. Uma das afirmações iniciais do grupo era a de que pretendiam "combater a opressão dentro do sistema prisional paulista" e "VINGAR a morte dos cento e onze presos". Entretanto, esta suposta origem do PCC, um dos principais grupos do crime organizado no Brasil, é muito questionada, não havendo provas claras de que haja qualquer ligação entre a facção criminosa e o massacre dos detentos.
 

O fato pode ser considerado um massacre por ser o assassinato indiscriminado de várias pessoas ao mesmo tempo.  Não poderíamos dizer o mesmo quando se trata APENAS de um assalto a mão armada, por meliantes que atacam uma determinada pessoa totalmente indefesa, pois não tem como reagir.  Muitas vezes, logo depois de entregar tudo o que tem no momento, a indefesa criatura que  está sendo assaltada,   é assassinada friamente.
 
 
 
Ou  seja... deixa isso prá lá,
pois vilões não serão os políciais nem os detentos,
mas serei eu. 
 

 
PARA TERMINAR:  Foi realmente um fato lamentável, mas devo admitir que foram poupadas muitas vidas, não tão bandidas, com a morte deles.  Ou seja: 'antes eles, do que eu'.


*****

 De acordo com juristas, a prisão teria como finalidade o fato de o sujeito refletir  no que cometeu e refazer seu comportamento. Ficando confinado, longe de amigos e familiares, o indivíduo seria capaz de se reeducar, caso eles fossem capazes de pensar em alguma coisa. Como não têm essa capacidade e costumam ter a frieza de uma atitude imoral,  um presídio poderia ser visto apenas como uma punilção. 
 

Motivos da rebelião e intervenção da PM - A rebelião teve início com uma briga de presos no Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Objetivo da intervenção da Polícia Militar: tinha como justificativa acalmar a rebelião no local. Sobreviventes afirmam que o número de mortos é superior ao divulgado.  Segundo a própria promotoria quando julgavam  o coronel Ubiratan ,a intervenção  foi "desastrosa e mal-preparada". 
Sobre  o coronel Ubiratan - Em  junho de 2001, o coronel Ubiratan Guimarães foi condenado a 632 anos de prisão  Depois foi reconhecido que  houve um engano (equívoco)   na sentença que condenou o    coronel.  Ele acabou sendo absolvido, provocando indignação de vários grupos de direitos humanosSe candidatou a deputado estadual em 1994, recebendo cerca de 26 mil votos e conseguindo uma cadeira de suplenteNo dia 10 de setembro de 2006, o coronel Ubiratan foi assassinado com um tiro na região do abdômen.  No muro do prédio onde morava foi pichada a frase "aqui se faz, aqui se paga", em referência ao massacre do Carandiru.
 
ESTÁ COM PENA DE QUEM PODERÁ SER O SEU ASSALTANTE NO FUTURO?
OU -  QUEM SABE -  PODERÁ SER O ASSASSINO DE SEU FILHO.
Então, chore, mas não se esqueça de chorar torrencialmente
por você e pelo assassino, pois ele nunca chorará por você.