Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Recado nas urnas

Congressistas têm fraco desempenho e não se elegem prefeito em nenhuma capital
 
Pedro Ladeira/Folhapress -
Plenário do Senado em votação


 
    

Oitenta e três congressistas se candidataram para os cargos de prefeito ou vice nestas eleições, mas apenas 10 conseguiram uma vitória definitiva neste domingo (2). Outros 16 continuam na disputa no segundo turno.

Dos já eleitos, 8 conquistaram a cadeira de prefeito, mas nenhum deles em capitais. Somente 4 conseguiram o comando de cidades grandes, com mais de 200 mil eleitores.

As únicas duas vitórias em capitais foram para os cargos de vice-prefeito –Bruno COVAS (PSDB) em São Paulo e Manoel Júnior (PMDB), um dos principais aliados do deputado cassado Eduardo Cunha, em João Pessoa (PB).

Entre os 57 congressistas que fracassaram nas urnas, 16 disputavam a prefeitura ou a vice das três maiores cidades do Sudeste, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.


COMPLETO: