Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 17 de abril de 2017

A destruidora

Crime é crime  
 
 


 
A defesa da PRESIDENTE DEPOSTA (DO PT) Dilma Rousseff apresentou uma petição ao Supremo Tribunal Federal para incluir a entrevista que Michel Temer concedeu à TV Bandeirantes no sábado para tentar reforçar um processo no qual pede a nulidade do impeachment; "As palavras do atual presidente da República tornam ainda mais evidente e irrefutável o reconhecimento do desvio de poder ou desvio de finalidade que marcou a instauração e o desenvolvimento do processo de impeachment promovido em desfavor da impetrante (Dilma Rousseff)", diz Cardozo na petição de quatro páginas; confira o documento (no final do artigo)
 
 
A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff apresentou uma petição ao Supremo Tribunal Federal (STF) para incluir a entrevista que o presidente Michel Temer concedeu à TV Bandeirantes no sábado para tentar reforçar um processo NO QUAL PEDE A NULIDADE DO PAROCESSO DE IMPEACHMENT DA PETISTA.
 
 
Temer disse na entrevista que o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), admitiu a ele só ter aceito o pedido de impeachment de Dilma porque três deputados do PT no Conselho de Ética da Casa recusaram-se a votar por absolvê-lo, iniciativa que poderia preservar o mandato dele.

 
Na petição ao STF, o advogado de Dilma, o ex-ministro José Eduardo Cardozo, disse que a fala do atual presidente comprova que o processo de impeachment teve desvio de finalidade na origem.

 
"As palavras do atual presidente da República tornam ainda mais evidente e irrefutável o reconhecimento do desvio de poder ou desvio de finalidade que marcou a instauração e o desenvolvimento do processo de impeachment promovido em desfavor da impetrante (Dilma Rousseff)", diz Cardozo na petição de quatro páginas.

 
Para o advogado, o STF tem a prova de que não foram as chamadas "pedaladas fiscais" que levaram Cunha a deflagrar o processo de afastamento de Dilma, mas sim a vingança pelo fato de a petista não ter cedido à chantagem dele.

 
A petição foi apresentada a um mandado de segurança proposto pela defesa de Dilma no dia 30 de setembro ao Supremo, depois de o Senado ter decidido condená-la definitivamente à perda do cargo.


O Supremo ainda vai julgar o mérito do mandado de segurança.
 
(Por Ricardo Brito, da Reuters)


a íntegra da petição apresentada pela defesa de Dilma.
 
 
Não importa o que um representante do partido PMDB(osta) tenha dito em uma entrevista, por dois motivos: 1 - não se pode afirmar que o que Temer tenha dito em uma entrevista seja verdadeiro, como nunca foi verdadeiro nada dito por um político, uma gente oportunista em quem não podemos confiar ; 2 - Seja o que for que tenha sido dito por Temer, não anularia o processo de impeachment que sofreu a incompetente destruidora Dilma Rousseff, pois um erro ou um crime não acabaria com outro. E A INCOMPETÊNCIA PARA O CARGO SERIA A MESMA, DA MESMA FORMA QUE JAMAIS DESAPARECERIAM OS CRIMES COMETIDOS PELA NOSSA PRESIDENTa .
 
Peçam o quiserem, façam as petições que quiserem, porque Dilma Rousseff sempre será a Dilma Rousseff que acabou de destruir nosso país, um "trabalhinho" começado por seu antecessor.
 
De destruição ela entende,
que o diga a sua lojinha de artigos de l,99.