Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Eles e aqueles



Incrível é o sensacionalismo da mídia, já conhecido.   Principalmente  no Brasil as pessoas só gostam de ler sobre desgraças ou choradeiras, ignorando o que dirige sua vida que é a política. 
 
 
Pode  ser que depois de tanta gente desempregada, tantas lojas fechadas, tanta gente chorando ao ver seu bolso tão vazio quanto seu estômago, sem poder comprar ao  menos o pão que está na padaria da esquina, passem a encarar a política como mais uma desgraça e comecem a sentir mais prazer em acompanhar essa vergonha que está aí.
 
 
 
Fora estarmos enfrentando a falência nacional, herança dos petistas que não souberam nem roubar direito, estamos passando por uma terrível inversão de valores em que os criminosos  (os de gravata, de um lado,  e os de boné, de outro) aparecem como bons moços e os policiais são vistos como marginais, pessoas insensíveis capazes de matar seres indefesos.


Vá  lá que muitos policiais entraram no esquema da patifaria e se locupletam com "um por fora", mas não seria esse o motivo para encarar os bandidos como bonzinhos.

 
A mãe ou mulher de alguém morto por um policial sempre aparece na televisão e nos jornais chorando e elogiando o ser perdido, enquanto nunca vimos a mãe ou mulher de um policial chorando desesperadamente, como fazem as mulheres que estão do lado de bandidos.

 
Recado ás mães e mulheres ou que tais de bandidos assassinados:  a cada bandido morto surgirão outros para exercer sua função.  E PAREM DE FAZER PAPEL DE SOFREDORAS, PORQUE PIOR É VIVER COM UM SALAFRÁRIO DO SEU LADO.
 
 
Uma pergunta para responderem às suas consciências:  quantas vezes você já deu uma gorjeta por fora para ser melhor atendido, ou mais rapidamente?  Não importa o motivo ou a quantia, o que vale é a intenção de comprar vantagem.  Se em troca do que  queremos já demos apenas uns trocadinhos, somos coniventes a toda essa bagunça que se instalou em nosso país.
 
 


 
 
Problema não é o Brasil,
mas os brasileiros.