Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Dedo em riste


Ilimar Franco - Em Panorama Político, jornal O GLOBO, pág. 2


"Herança de Dilma - Foi com esse argumento que Temer e o ministro Meirelles foram convencidos a mudar o projeto de renegociação da dívida dos estados.  Relator do projeto, o deputado Espiridião Amim (PP)  vai manter a fixação de  um teto e de um idexador, mas que não é papel da União definir  como cada estado vai controlar suas despesas.  A visão na Câmara, é que cada um decide como cumprir o limite de gastos. 

Ao contrário do governo ditatorial da afastada Dilma Rousseff, que gostava de EXIGIR TUDO DENTRO DE SEUS "CONFORMES"  - menos, é claro, a safadeza, mais conhecida como corrupção, de seus  “amiguinhos”   – o atual governo deixa que cada um cometa seus erros e acertos ao  seu bel prazer.   AO MENOS POR ENQUANTO.



Enquanto isso...

"... O governo Federal ficaria com a tarefa de conceder ou não promoções, pagar ou não adicionais por tempo de serviço, proibir ou não concursos públicos.  O presidente da República assumiria novo contencioso social."