Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Renan Calheiros, um falso aliado.


Na cabeça e em atitudes, as mudanças de  Renam

"Antes criticado pelo Palácio do Planalto como  aliado da presidente afastada, Dilma Rousseff, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), aproximou-se nas últimas semanas do presidente interino, Michel Temer. Na terça-feira, foi um dos responsáveis por agilizar a sessão do processo de impeachment. 
 
Essa não foi a única mudança de Renan: o senador, que em dezembro de 2013, implantou dez mil fios de cabelo, voltou a exibir sinais de calvície avançada.
 
Renan chegou, como de costume, atrasado ao Senado e, às 9h45m, passou o comando da sessão ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, que passa a comandar o processo a partir desta fase.
 
Com Lewandowski no comando, Renan deixou a sessão para participar de cerimônia com Temer no Palácio do Planalto, às 11h. Ao longo do dia, os dois voltaram a conversar por telefone.
 
Desde o início do processo de impeachment contra Dilma, Renan avisara que não votaria, para manter isenção como presidente do Legislativo. Mas, ontem à tarde, sinalizou a jornalistas que pode mudar de ideia:
 
— Vamos ver até o final — disse.   JÁ VIU ?
 
Também defendeu que o julgamento seja feito até durante um fim de semana como forma de agilizar o seu fim. "
 

------------------------------------------------------------------------------------------------


Não se pode dizer que Renan Calheiros é aliado desse ou daquele outro político.  Ele é aliado apenas de seus interesses (escusos).  Se aproxima, se junta, se esfrega em quem estiver ganhando.  Quem estiver perdendo, como foi o caso da Dilma, perde uma "aliado".  Um falso aliado, seria melhor dizer, mas, como a falsidade é uma caraterística petista, ficam todos 'em casa'.