Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 18 de maio de 2015

ALUCINAÇÃO

Felipe Moura Brasil
 

“O cara começa na maconha, passa para cocaína, vai no crack e acaba votando no PT”

Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) levou os membros da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara às gargalhadas na quarta-feira (13).
Foi durante discussão de um projeto que restringe o uso de aromatizantes e flavorizantes em bebidas alcóolicas.
O deputado federal lembrou as discussões para descriminalização da maconha e disse que os traficantes vão fazer “maconha mais forte, mais fraca, embalada, não embalada. É a mesma coisa, faz mal e dá câncer”.
Em seguida, ironizou: “O cara começa na maconha, passa para cocaína, vai no crack e acaba votando no PT”.
Sim: eu ri.
Alguém adivinha a reação do PT? Prometeu ir à Justiça contra o deputado, com a demagogia politicamente correta de sempre:
“Vamos entrar com ação por esse desastre que ele falou.
Ainda mais se tratando de maneira pejorativa de um tema
que é problema sério de muitas famílias”,
disse o presidente do diretório regional do PT Paulo Duarte.
 

Os petistas são assim: fazem comícios (e blogs sujos) para atacar seriamente Aécio Neves, chamando-o de espancador de mulher, cheirador, bêbado, “ser desprezível”, “cafajeste”, “playboy mimado”, “filhinho de papai” etc., mas querem processar Mandetta por fazer um comentário jocoso sobre – como direi? – o estado de alucinação que levaria alguém a votar no PT.

Em prol do marketing político, os petistas – para usar uma palavra deles – “criminalizam” o senso de humor.

Mais forte, mais fraco, embalado, não embalado,

o petismo faz mal e dá câncer ao Brasil.