Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 7 de maio de 2015

PT, rejeitado, se afasta de si mesmo.

 

ACUADO por PMDB e Planalto,

PT ajuda a aprovar ajuste


 

 
 
Para garantir vitória, governo PROMETEU CARGOS

Planalto ‘descola’ Dilma do partido

Votação teve ‘chuva de dólares’ e panelaço
 
 
 
O PT está tão acuado que apareceu em plena TV, ao som de panelas, sem apresentar a tão conhecida estrelinha vermelha, sua 'marca registrada'.   Estranhamente, também, não vimos na TV a vermelhidão, como acontecia antes .  Pelo jeito, o PT quis se afastar do próprio PT!
 
 
 
 
Edinho Silva,  um dos  minitros do atual governo, tentou desvincular Dilma do panelaço - http://aarffsa.com.br/noticiasnovas/noticia_07052015111657.pdf.  e minimizar o fato ocorrido.




Já  Jacques Wagner, também ministro,  disse que existem dois tipos de eleitores: 
os que nunca gostaram do PT e os que
se DECEPCIONARM com o PT: 
Ele disse, ainda:  "— Acho que os que batem panela deveriam gritar pela reforma política, porque só ela dará tranquilidade ao exercício da política sadia no Brasil.",  como se nos interessasse saber qual seria  a opinião alheia sobre o assunto e como se fôssemos seguir sua "sugestão". 

 
 
Enquanto isso... PT  rejeita Governo . E vicê-versa - http://oglobo.globo.com/brasil/pt-rejeita-governo-vice-versa-16080690 
- Duas cenas retrataram nesta quarta-feira um dilema que os petistas, há 12 anos no poder, resistem em equacionar. Ser ou não ser governo, com todos os ônus que as escolhas carregam?
Cena 1: o PMDB, indignado, cobra posição do PT em favor da aprovação do ajuste fiscal, projeto-pilar do segundo mandato de Dilma Rousseff. O partido da presidente vinha se manifestando contra o ajuste e, ontem, se tornou um obstáculo delicado de transpor na condução do projeto nas casas legislativas. O PT age como se governo não fosse.
Cena 2: diante do panelaço, feito contra o programa de TV do PT sem Dilma, o ministro Edinho Silva devolveu a seu partido o ônus. Disse que quem tem que responder pelo protesto é o PT. É o governo agindo como se PT não fosse.
Os panelaços ganharam forma a partir de discursos de Dilma. O silêncio da presidente no 1º de Maio a poupou de outra reação. Ao evitar o programa de TV, no entanto, ela não conseguiu fugir do barulho. A insatisfação contra o governo encarna com nitidez a reação contra o partido que está no governo pelo quarto mandato consecutivo. E contra L---, a estrela decana. Longevo no poder, o partido, com a agenda pró-arrocho e os protestos, se confronta com seu DNA.
Chamuscado até a raiz no mensalão e atingido novamente na Lava-Jato, o partido agora enfrenta outro revés, desta vez ideológico: a dificuldade em encontrar discurso para lastrear as decisões econômicas da gestão Dilma, muitas na contramão de bandeiras históricas da esquerda. Já o governo, enquanto se esforça para domar seu partido tenta se distanciar do que lhe faz mal no PT. Com o PMDB de capataz. Hora do divã.
 

Ou seja, falar dos outros partidos,
no lugar de oposição, é fácil.
Difícil é ser situação"


Já imaginaram o  que diriam os petistas caso na Presidência estivesse outro  partido?    O que  estariam dizendo no caso da Petrobrás rolar ladeira abaixo? Mesmo sendo ele, o Partido dos Trapaceiros, o maior acusado de desviar nosso dinheirinho e afundar uma empresa como a Petrobrás ? A voz rouca de nosso ex-presidente estaria ainda mais rouca?