Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

domingo, 24 de maio de 2015

Violência sem punição

 

 
" No caso do médico, o jovem não só esfaqueou, ele rasgou a vítima.
 
 
Ele já é um psicopata, e não começou agora, é desde a infância."
 
 
"A vítima nem teve tempo de seguir à risca o protocolo durante assaltos que todo carioca já decorou: não reagir. ''
 
 
''O médico Jaime Gold foi esfaqueado pelas costas quando pedalava na Lagoa, na noite da última terça, e morreu horas depois, deixando, além da revolta pela covardia, uma pergunta no ar. O que tem levado bandidos, em diferentes pontos da cidade, a extremos de violência gratuita? ''

 
 
Embora tenha sido assassinado de uma maneira muito brutal,
até parece que o médico foi a única vítima dos ataques diários
 
 
 
Nesses últimos dias esfaquear pessoas se tornou a última moda, entre os indivíduos violentos, sendo que,  para os 'dimenor', jamais haverá punição e sempre aparecerá alguma desculpa para justificar os crimes por eles cometidos.
 
 
A mãe abandonou, deixou sem comida, ele sofreu maus-tratos; tudo isso tem uma repercussão cerebral.  Ele evoluiu até o homicídio Opinião  de uma professora de psiquiatria, que lamentou a falta de atenção dada ao adolescente até agora.
Quem defende os violentos bandidos os deveriam levar para suas casas e tratar deles.
 
Se ao invés de bolsas e falsos atendimentos sociais, o governo desse a todos oportunidade de um trabalho digno ou umas boas escolas que ajudassem as pessoas a conseguirem uma qualidade de vida decente, certamente esse tipo de violência nem existiria mais.