Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

CARTA MARCADA

 
Quando um  ser criminalizado for contrário a outro,
estará indo contra si mesmo.
 

Janot venceu  Collor no "jogo de box" de ontem.   
 
 
Depois de longa e ridícula sabatina no Senado, depois de sua aprovação quase que obrigatória - e consequente aprovação da Operação LavaJato -  'dependendente' de senadores envolvidos em propinas, Janot, como era  esperado, foi aprovado como Procurador Geral dessa Republiqueta Nacional que está aí.
 
Embora  muitos dos senadores não quisessem  aprovar  o perigo que os cerca, foram obrigados a votar a favor de Janot, porque boa parte da sociedade estava de olho na votação, afinal é a sociedade que   paga esses senadores - REGIAMENTE -  para representá-la  (embora representem apenas suas próprias vantagens).  Votar contra Janot seria o mesmo que admitir seus erros espúrios, que pretendem negar.   
 
 
Na foto abaixo,  podemos ver o ex-presidente Collor que depois de apontado por Janot o xingou.
 
"Em boca fechada não entra mosca"!
 
 
 
Rodrigo Janot formou-se em direito pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1979, e pela mesma universidade concluiu especialização em 1985 e mestrado em 1986. Realizou, também, especialização na Scuola Superiore di Studi Universitari e di Perfezionamento S. Anna (Pisa, Itália) de 1987 a 1989.[2]
Atuou como advogado de 1980 até 1984, quando ingressou na carreira do Ministério Público Federal como procurador da República. Foi promovido a procurador regional da República em 1993 e a subprocurador-geral da República em 2003. Foi secretário geral do MPF de 2003 a 2005.[2]
Em 2013, foi escolhido pela presidente Dilma Rousseff para substituir Roberto Gurgel no cargo máximo da Procuradoria-Geral da República,[3] tendo tomado posse em 17 de setembro de 2013.[4]
Janot venceu eleição interna da Procuradoria para ser reconduzido à função em agosto de 2015. Com mais de 300 votos de vantagem sobre o segundo colocado, Janot teve 799 votos, 288 votos a mais do que na eleição de 2013. [5]


 Eliane Catanhêde - Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO :  "O Procurador que sabe demais"   Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-procurador-que-sabe-demais-imp-,1640798Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-procurador-que-sabe-demais-imp-,1640798Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-procurador-que-sabe-demais-imp-,1640798
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter
http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-procurador-que-sabe-demais-imp-,1640798



Por mais vantagens que ofereçam a Janot,  ou por mais ameças que ele sofra, todos estaremos de olho em suas 'contribuições ' como Procurador Geral da República.
Estaremos, também, prontos para fazer as cobranças necessárias, pois nosso dinheiro não é capim. 
 
 
 Não será votando a favor de Janot que ganharão o respeito que NÃO MERECEM,
pois fizeram apenas o deveriam fazer.
 





Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-procurador-que-sabe-demais-imp-,1640798
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter