Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Partido de PIXULECOS

 

A grande manifestação de ontem pode não ter conseguido seu maior objetivo, que seria tirar Dilma do governo.  
 
Dei minha presença para simplesmente ser mais uma no meio de uma multidão que serviu apenas para fragilizar cada vez mais um partido que já teve seus dias de glória (quando ainda se acreditava nele!) e amarga, hoje, seus dias de desonra. 
 
Caso o TCU não ajude os manifestantes, veremos Dilma amargando até seus últimos dias desse segundo mandato, ajudando o PT a ficar cada dia mais fraco. 
 
Depois que diversos assaltos aos cofres públicos colocaram o PT-Partido de Trapaceiros contra a parede e nosso bolso cada vez mais vazio, é hora desse partido de pixulecos se valer daquele antigo discurso  no qual sempre  se mostrou ao povo como um pobre coitadinho, eternamente  perseguido pelas elites.  A não ser que  esse discurso sirva apenas como recurso populista apenas a um de seus criadores.
 
 
 
 'L--- pode posar de pai dos pobres, mas não pode negar que foi uma mãe para as elites.
Essas mesmas elites que, hoje, preferem Dilma ao desconhecido.' 
 
L--- e o PT sobreviveram ao mensalão
com a desculpa não confessada de que roubaram para financiar a chegada deles ao poder.
Somente assim poderiam fazer o bem aos pobres.
 
Ricardo Noblat em seus artigo  "Dilma fica. L--- está em perigo".
 
 
 


NÚMEROS

CARAS PINTADAS pedindo impeachment de Collor - 10 mil pessoas em frente ao MASP 
16 de agosto de 2015De acordo com o Instituto Datafolha, 135 mil pessoas participaram do protesto na Paulista. Tanto na avaliação da PM quanto na do Datafolha, a manifestação deste domingo foi maior do que a última, de abril – quando calcuraram 275 mil e 100 mil pessoas, respectivamente, – e menor do que a de março, quando os números dados foram de 1 millhão e 210 mil participantes.
 
 
 
 
 .