Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

"RICOS que PAGUEM A CRISE" - Ou a roubalheira alheia




 
 
que significa ser rico para quem depende de um pão com mortadela para se manter de pé ?   É ter dinheiro suficiente para comprar feijão com arroz, principalmente no meio desssa crise descomunal em que vivemos? 
 


 
 
Ontem, em plena quinta-feira, alguns saíram avermelhando nossas ruas, esquecendo que suas cores deveriam ser as nossas cores, as cores dos verdadeiros brasileiros que seriam o verde e amarelo, pois estas é que são as cores de nossa bandeira, não a deles.
 
Quem tem emprego pode largar tudo em troca de um pão com mortadela? Ou  até para fazer o seu protesto?  Ou o mais correto seria marcar uma manifestação num domingo como fazemos, nós que somos considerados ricos?  Ah! Já sei! É porque se todos fossem chamados às ruas num domingo ninguém apareceria como nós fizemos no dia  16 de agosto e sem cobrar nada! 







Para pensar : (para quem pode!)


- Porque as manifestações "dos ricos" são sempre aos domingos e os protestos esquerdistas "de pobres" são em  dias de semana?
 
- "Os pobres" não trabalham ou não respeitam seu horário de trabalho? 
 
- Porque 'os ricos' vão à rua  por amor à pátria e eles vão por  amor a um  pão com mortadela?
 
- Porque os chamados 'ricos' devem pagar pela roubalheira de nossos políticos, sejam eles de que partidos forem?
 
- Nossa crise é apenas econômica ou é também uma crise moral?
 
- Como surgiu esse ódio contra as classes que têm mais do que as que não têm nada?  E, apesar das diversas bolsas e pochetes espalhadas pelos esquerdóides, continuam não tendo nada, a não ser poder fazer suas compras a perder de vista com o dinheiro que nunca viram?




Quem paga o emprego dos "pobres" são os considerados ricos. Quando acabar o dinheiro dos "ricos", depois que  pagarem essa roubalheira desenfreada,  acabará também o emprego de um pobre que precisa sustentar sua família e  que não quer ver seus filhos comendo apenas pão com mortadela,  quando houver quem pague por suas manifestações novelísticas.