Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 14 de abril de 2016

13 RAZÕES PARA DESEJAR UM GOVERNO DE ESQUERDA



 João Cesar de Melo



Uma das piores coisas do sistema capitalista é a imposição de que temos que estudar, trabalhar e assumir responsabilidades para talvez conseguirmos  usufruir de certos confortos e prazeres. Talvez! O capitalismo nunca nos garante nada.

O capitalismo diz que precisamos estar sempre nos aperfeiçoando, combinando talentos à dedicação e à sabedoria na tomada de decisões cotidianas, porém,  nada nem ninguém nos garante que isso nos renderá apartamentos em bairros  descolados, viagens ao exterior, atendimento médico nos melhores hospitais  privados e dinheiro suficiente para cervejas artesanais, roupas de grifes e  jantares bacanas – coisas que todas as pessoas deveriam ter acesso.

Pergunto: Não há outra forma de conquistar essas coisas?
Respondo: Sim. Através do socialismo.

Primeiramente, é importante compreender que o socialismo amadureceu muito,  está mais moderno, ajustado às mudanças globais. O socialismo não quer mais acabar com o mercado. Hoje, o socialismo quer apenas fazer o mercado trabalhar em função dos socialistas.

 
 
Abaixo, enumero treze razões para se desejar viver num país governado por partidos de esquerda.

1 – Escolas sem opressão.
Lembrando que todo sucesso profissional depende de uma boa educação  fundamental, os governos socialistas garantem que as escolas não sejam ambientes opressores. Os jovens não precisam cumprir metas de rendimento.  Ninguém passa por constrangimentos. Ninguém precisa tirar boas notas. Todos os alunos são aprovados porque todos são seres humanos. Todos recebem
diplomas para que todos tenham as mesmas oportunidades no mercado.

2 – Livre acesso as universidades.
Comprovando que o socialismo é o sistema da igualdade de oportunidades, o ingresso na universidade não é condicionado ao histórico escolar do estudante. Quem conseguir ser aceito a partir de suas notas, tudo bem. Quem não conseguir, deve apenas procurar o governo, se apresentar como membro desse ou daquele grupo e pedir para ser incluído em algum programa de cotas.

Obs: Recomenda-se cursos da área de humanas, já que nas áreas de exatas e de biomédicas há uma obsessão por resultados, o que oprime qualquer ser humano com ideais progressistas no coração. Os cursos de artes e de ciências sociais são perfeitos para quem deseja conquistar os confortos e prazeres da vida moderna construindo um mundo melhor, gratuito e de qualidade para todas as pessoas.

3 – Liberdade.
Na universidade pública, gratuita e de qualidade, o jovem terá acesso à total liberdade para sexo, drogas e doideiras de todos os tipos, o que será primordial para o amadurecimento de sua consciência política. Terá acesso também a viagens organizadas pelos centros acadêmicos e por outras representações socialistas. Tudo de graça!

4 – Carreira acadêmica.
O jovem universitário que manifesta o pensamento progressista contará com a atenção especial dos professores, que irão conduzi-lo de um período ao outro sem pressões. Ao se formar, conseguirá também um tratamento diferenciado na recomendação e na seleção para bolsas de mestrado e também na admissão na própria universidade, o que lhe renderá um bom salário, muitos benefícios e
a tão merecida estabilidade de emprego. Poderá dar aulas apenas nas horas vagas!

5 – Carreira no governo.
Caso não queira seguir a carreira acadêmica, o jovem progressista poderia se utilizar dos contatos feitos na faculdade para conseguir um bom emprego no governo ou em alguma empresa estatal, o que também lhe renderia um bom salário, muitos benefícios e a tão merecida estabilidade (?) de emprego. Poderia trabalhar na batida do humor de casa dia!

6 – Valorização do engajamento.
Governos de esquerda também facilitam a vida de quem quer criar uma organização não-governamental financiada pelo governo. São várias possibilidades. Pode-se criar uma ONG que lida com a causa gay, ou com a causa negra, ou com a causa indígena, ambiental, social etc, qualquer coisa que tenha viés progressista, ou seja, que cobre a intervenção do estado. Isso garante o acesso a grandes doações do governo, o que lhe renderá tudo do bom e do melhor sem que tenha que se submeter à competição do sistema capitalista.

7 – Carreira intelectual.
Governos de esquerda são muito generosos com quem escreve livros e dá palestras enaltecendo as maravilhas do socialismo e denunciando as desgraças que o capitalismo trouxe a humanidade.

8 – Jornalismo independente e progressista.
Governos de esquerda também são muito generosos com os jornalistas e com quaisquer pessoas que se utilizam da mídia para distorcer a realidade e difamar os adversários em nome da defesa de um mundo mais tolerante, justo e sem desigualdades.

9 – Arte.
A combinação de arte como engajamento socialista sempre é devidamente recompensada. Tendo ou não tendo talento, basta ao jovem se apresentar como artista crítico do capitalismo e militante de partidos de esquerda para ter acesso a patrocínios estatais de todos os tipos.

Esta opção oferece grandes vantagens, já que na medida em que se faz sucesso, menos se tem a necessidade de produzir. Cantores famosos só precisam fazer meia dúzia de shows por ano. Artistas plásticos não precisam vender muitos trabalhos. Ninguém precisa se render ao capitalismo para ter uma vida recheada de prazeres.

10 – Sindicalismo.
Caso o jovem não queira ingressar na universidade nem desenvolver uma carreira artística, ele pode tapear o capitalismo ao se permitir ser contratado por alguma empresa para, no dia seguinte, entrar para o sindicato. De acordo com sua performance na mobilização das massas contra a exploração dos patrões, ele pode galgar diversas posições no movimento sindical que lhe renderá muitos benefícios, viagens e convites para cargos no governo.

11 – Carreira política.
Os próprios partidos de esquerda se encarregarão de selecionar e financiar as campanhas daqueles que se destacam no movimento sindical. Eleito, o companheiro de movimento será abraçado por um conjunto de benefícios que o tornará uma pessoa acima da lei que rege a vida daqueles que precisam trabalhar duro todos os dias. Além de estabilidade financeira, o parlamentar ou governante de esquerda contará com amplos poderes para se promover a justiça social, incluindo a liberdade para intermediar as relações entre
estado e empresas capitalistas, o que também rende bons dividendos.

12 – Agente de justiça social.
Caso uma pessoa não queira seguir nenhuma das alternativas listadas, pode se apropriar das posses dos mais ricos sob a justificativa de estar fazendo justiça social para si mesmo. O que os capitalistas chamam de “roubo”, governos socialistas chamam de reparação.

O problema dessa opção é que algumas pessoas, tomadas de egoísmo, se negam a entregar suas posses e até reagem com violência. Corre-se o risco de levar uma surra.

13 – Ser uma pessoa de boa.
Caso uma pessoa não queria nada além de ter uma vida tranquila, caminhando e cantando pelas ruas, praias e praças fazendo artesanato e falando sobre a beleza do amor e da natureza, ela pode procurar um órgão competente do governo e preencher um formulário para ter acesso a um dinheirinho que garantirá pelo menos o baseado de cada dia.

Em resumo, só se rende ao sistema opressor e injusto do capitalismo os idiotas, aqueles que acreditam que um ser humano deve trabalhar duro para ter as coisas que deseja.