Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Não diga SIM, quando quiser dizer NÃO.

 
 
Nada mais importante em nossa vida do que dizer sempre o que queremos, principalmente quando desejamos dizer um NÃO e nos sentirmos na obrigação de dizer SM.  Já perdi muitos amigos, é verdade, mas em nenhum momento deixei de fazer um bem a mim mesma.   E isso graças a um livro, que li aos 12 anos de idade. 
 
Ao dizer SIM quando a nossa vontade é dizer NÃO, podemos estar fazendo bem ao outro, mas estaremos fazendo um tremendo mal a nós mesmos.
 
 
O livro dos autores Jean Bear e Herbert Fensterheim, Não diga sim quando quer dizer não, relata as histórias de seus pacientes, os autores são psicólogos. Um dia, durante um retiro na Flórida, Bear e Fensterheim resolveram escrever esse livro. 
O livro conta as vidas de seus pacientes. Mas no livro não são os diálogos deles com os pacientes e sim o que os pacientes têm de “errado”. Os autores ensinam como “dar a volta por cima”. 
Então o livro é basicamente sobre “dar a volta por cima”. Um dos “ensinamentos que aparecem no livro é de como não ser aquela pessoa que concorda com tudo, que discute consigo mesma ao invés de dialogar com as pessoas, isso muitos de nós temos em comum, porém é só a partir do diálogo podemos levar uma vida melhor. 
Primeiro temos que pensar o que queremos para nós e seguir em frente, não devemos ouvir quando nos dizem para desistir, parar no caminho, que não vai dar certo, basta acreditar em nos mesmo. 
Então, escrevi só algumas coisas interessantes do livro, mas tem muito mais, recomendo a ler, vão gostar.


Dica de leitura de Robert Matias