Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Tiazinha passa o chicote - Joaquim Ferreira dos Santos

 

Joaquim Ferreira dos Santos

Chegou a hora de fechar as pernas, digo, fechar a redação e ouvir o novo clamor de sexo que pulsa no mercado editorial. Ninguém mais quer pagar R$ 19 para ver mulheres nuas nas revistas se elas estão licenciosamente grátis, uivando para a lua, de quatro no ato, a um clique digital. A banca brochou. O editor botou o IVC na mesa e garante. Não há Viagra que anime a circulação dessas meninas de papel. Definitivamente encalhadas.

 
***** 

 
"Nunca ele pôs os olhos nos braços de D. Severina que se não esquecesse de si e de tudo." - UNS BRAÇOS -  Machado de Assis 
 
 
 
 
Bons tempos em que bastavam nossos braços para alimentar a imaginação de um homem.  Talvez nem mesmo um pedacinho de braço, mas apenas um gesto considerado mais 'ousado' teria a mesma capacidade.          
 
Hoje, a modernidade foi se aprochegando e  tudo se tornou possível, até mesmo a falta de maiores estímulos diante do que um dia  seria inimimaginável.  É como dizem os novos homens depilados, ''tudo que meu pai usa é coisa ultrapassada''. 
 
 
 
 
Diante do artigo de Joaquim Ferreira dos Santos e um conto de Machado de Assis, podemos fazer maiores  comparações entre a época que passou e a atual.
 
Temos aqui  apenas  a diferença entre  épocas e sensações bem distintas.