Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Conscientizando ...

RECEBIDO POR EMAIL


'Conscientizando Bem A Transição
Para Posturar-se Adequadamente'
 


Algumas pessoas ainda não se tocaram das circunstâncias atuais. Desemprego, saques, crimes horrendos demonstrando total falta de amor e consideração pelas pessoas e de qualquer idade ...

A ganância cegou e mantém cegos nossos dirigentes corruptos, que impuseram e ainda aumentam uma arrecadação que desenergizou totalmente o mercado, em estertores no CTI, dando numa quebradeira geral, com um monte de portas contribuintes se fechando, sem condições de produzir por falta de mercado comprador desempregado ou falido. A coisa está preta e vai piorar porque não tem mais jeito. O consumismo deve ser controlado porque como dizem os árabes quem comprar o que não precisa venderá o que precisa -e atualizando a esses tempos transicionais se conseguir achar comprador.

Ódio e revolta cada vez mais intensos nas ruas, com o discernimento abandonado na ignorância atacando a esmo -porque em sua incapacidade nem sabe o que atacar- não os reais causadores diretos desse estado de coisas, protegidos nos palácios, mas as embora também causadoras por inércia também vítimas desse sistema.

O desleixo dos que vieram para amparar mas escolheram abandonar os menos favorecidos, está recebendo o retorno de sua omissão, como nossos profetas previram no fracasso desse ciclo nascido perdedor, que agoniza em seu fim.

Essas circunstâncias estão dementando os governos, uns qual loucos forçando uma barra prestes a explodir de modo incontrolável -como não conseguem diminuir os gastos públicos (leia-se roubalheiras) querendo arrecadar mais e mais da riqueza sabe lá Deus como ainda produzida pelo povo; outros em desesperadas tentativas impedidas de fulminar a exclusão zumbizada que criaram.

O objetivo desse texto intuído não é bancar o espírito de porco, o estraga prazeres do anseio natural de querer ser feliz e curtir, mas o de advertir de que não é hora disso, e de que insistir nisso pode doer e muito: por exemplo, uma pessoa que não seja de ser assassinada pode ser protegida disso como possível, mas sua exposição escolhida aos riscos dos quais deveria resguardar-se para executar sua parte configurada no “faz” pode resultar numa dolorosa hospitalização e/ou grande sufoco.

Somos ovelhas em meio de lobos, daqui para o apito final cada vez mais agressivos, com a subida da Besta para o Armagedon.

Ái daqueles que não puderem sossegar no dever cumprido, ao perguntarem à própria consciência se fizeram o que podiam para não acontecer o que rola agora irreversivelmente.

Ninguém endireita mais isso.

Que tentem suavizar seu próprio retorno ajudando a prevenir as pessoas ainda distraídas, desligadas, alienadas, apesar de tudo que vem acontecendo.

A transição avança célere. E não vai esperar descuidos. Vai atropelá-los.