Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Poluição e desarmamento nuclear


Desarmamento nuclear, questão humanitária

Sergio Duarte / Ronaldo Sardenberg

10/06/2015
 

Países que não têm armas nucleares se mostram cada vez mais céticos a respeito das verdadeiras intenções dos possuidores, que consideram seus arsenais indispensáveis
 
A cada cinco anos, os Estados integrantes do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP) realizam uma conferência para examinar a implementação desse importante instrumento no campo do desarmamento e promoção dos usos pacíficos da energia atômica. Dentre as nove conferências realizadas de 1975 até hoje, cinco terminaram sem acordo sobre um documento final de avaliação do tratado. Embora todas as partes reafirmem apoio aos objetivos do instrumento, persistem profundas divergências sobre a observância dos compromissos de desarmamento nuclear e não proliferação, assim como certos aspectos do uso civil da energia atômica, o que torna difíceis acordos sobre a adoção de medidas eficazes.
...

Há apenas uma nota otimista. Um grupo de 107 países, inclusive o Brasil, endossou o “compromisso humanitário” proposto pela Áustria, comprometendo-se a empenhar-se para “estigmatizar, proibir e eliminar as armas nucleares tendo em vista suas inaceitáveis consequências humanitárias e RISCOS correlatos”. Diversos governos e organizações não governamentais trabalham há vários anos na promoção de uma convenção internacional para a proibição de uso, fabricação e armazenamento de armas nucleares. Apesar da forte pressão contrária dos possuidores de armamento atômico e alguns de seus aliados, a proposta de negociação de um tratado de proibição dessas armas, certamente, será um dos principais temas em debate na próxima Assembleia Geral das Nações Unidas, a partir de setembro.
Sergio Duarte é diplomata e foi alto representante das Nações Unidas para Assuntos de Desarmamento; Ronaldo Sardenberg é diplomata e foi ministro da Ciência e Tecnologia

 
 "Países Que não têm armas nucleares
se mostram cada vez mais céticos a respeito das verdadeiras intenção dos possuidores, 
que consideram seus arsenais indispensáveis."

Artigo completo http://oglobo.globo.com/opiniao/desarmamento-nuclear-questao-humanitaria-16396282

 ***** 

Deixando essa competição  entre os países, na base  do "eu sou mais forte do que você" ou "eu posso e tu não podes" prá lá, seria interessante avaliar a condição do mundo diante do excesso de gente nesse planeta.
São muitas as pessoas que pensam apenas no lucro ou vantagens que podem tirar de seu comportamento , como  se a Terra não fosse um lugar onde todos nós moramos.  Para muitos, talvez prevaleça a ideia de que não estaremos aqui para a vida toda, mas seus filhos e bisnetos verão o estrago que foi feito. 
Quando viajamos podemos ver aquela nuvem marron se aproximando cada vez  mais, principalmente quando moramos em uma  "cidade  grande".  E, por favor, não culpem apenas as fábricas pela poluição em nosso planeta, se você tem o hábito, por mais impensado que seja,  de jogar no chão o que não lhe serve mais.  No chão da rua, porque na sua casa certamente você não faz o mesmo.
Como tudo acontece como se fosse um dominó, uma coisa mal feita derruba outra e outra e mais outra. Assim é que o excesso de habitantes causa um número exagerado de poluição que nos leva ao chamado aquecimento global, que obriga  montanhas de gelo a se desmancharem no mar.   Isso provocará um mar cada vez mais cheio que encobrirá casas e prédios mais próximos.  E por aí vai.

A Terra não vai querer de volta o que lhe retiramos?

O desarmamento nuclear é uma questão humanitária ou o armamento é que seria? 

 O DVÍDEO ABAIXO É IMPERDÍVEL
https://www.youtube.com/watch?v=E1rZFQqzTRc