Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Jabutis e pepinos

 
SÓ MENSALEIROS AGUENTAM
SEGURAR UM PEPINO TÃO GRANDE!
 
 
Para garantir aumento de impostos, governo pode aceitar 'jabutis' em MP do ajuste

  http://oglobo.globo.com/brasil/para-garantir-aumento-de-impostos-governo-pode-aceitar-jabutis-em-mp-do-ajuste-16397224
 
 

 "Na tentativa de evitar ao máximo alterações no projeto que aumenta os tributos sobre a folha de pagamento de 56 setores da economia, um dos principais pontos do ajuste fiscal, o governo decidiu fazer uma negociação casada envolvendo sanção do texto final da medida provisória (MP) 668, que aumentou as alíquotas de duas contribuições incidentes sobre as importações: o PIS/Pasep e a Cofins. O texto original dessa MP foi totalmente alterado no Congresso, com a inclusão dos chamados "jabutis" - medidas que não estavam previstas na proposta original. A ideia do governo é vincular a sanção da MP sem vetos ao apoio da base ao projeto que reonera a folha.    ...  "


 
 
"Embora interessado em aprovar logo a elevação dos tributos da folha de pagamentos, o governo cogita adiar a votação para evitar mudanças mudanças que resultem em perdas acima de R$ 1 bilhão."
 
 
JABUTIS INDECOROSOS:  Jabutis" - medidas que não estavam previstas na proposta original.
 - entidades religiosas ao determinar que os critérios para informar os valores despendidos por elas não serão taxados.
- permissão de construção de shopping na Câmara, a um custo de R$ 1 bilhão.
 
 
"O Planalto entrou em alerta com a sinalização de que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), depois de quase uma semana no exterior, quer colocar na pauta o projeto que trata do aumento dos servidores do Judiciário. Renan quer manter pressão sobre o governo. A proposta está na pauta de amanhã, mas não deverá ser votada imediatamente. O impacto do reajuste é de R$ 25,7 bilhões em quatro anos. O Planalto já avisou que, se o projeto for votado sem alterações, Dilma o vetará."