Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 27 de março de 2015

DIVERSOS


Notícias no jornal de hoje:


Palavras do adorado ex-presidente:
 
"A companheira Dilma teve de tomar algumas medidas que eram necessárias.  De vez em  quando, a gente tem que parar, tomar fôlego e seguir na caminhada. Faça o que tiver que fazer." 
 
Para aliviar a insatisfação popular que pode salpicar (ou já salpicou) a imagem dele, o ''adorado'' ex-presidente soltou uma frase que ajudou mais a obnubilar sua imagem do que salvar as patifarias feitas pela presidentA por ele indicada.  Chamou Dilma de companheira, como se isso convecesse os idiotas de que ela   seria  realmente   uma  grande  'companheira'  do povo que, consequentemente estaria  SIFU (como ele mesmo  havia dito) mas deveria ficar feliz com toda essa roubalheira que anda por aí.    O dinheiro da União pode ser desviado, pois quem paga o pato e a dívida é a inflação galopante, o desemprego, etc.  
 
 
 




Artigo também do Panorama Político, de Ilimar Franco 
 
Se Dilma, indicação dele quando ainda era presidente da República, governasse  para o povo brasileiro, como ele disse, o dinheiro da Petrobrás não teria sido tão vergonhosamene desviado, ao ponto de  fazer com que o povo pagasse as custas da safadeza alheia.
 
 

 
Por falar nas safadezas políticas e especialmente nas safadezas petistas, o Planalto deve anunciar o nome do novo Ministro do Turismo, um ministério fundamental para o eleitor, principalmente para o eleitor que viaja todos os dias bem apertado nos trens, metrôs ou ônibus, de casa para o trabalho e vice-versa. 
 
 
 
 
  A consulta pública? 
Só se for no próximo dia 12 de abril 
 
 
 
 
Aqui no Rio houve mais um assalto no metrô, em forma de arrastão, apesar de o Estado anunciar câmeras em todos trens.   A reportagem que  saiu em um jornal disse  que a  nossa segurança se tornou vulnerável. Imaginem como ficará a nossa situação depois que muitos ficarem desempregados. Aí é que nossa segurança se tornará ainda mais vulnerável!

 
 
 
Pelo jeito, os ratos começaram a abandonar o barco!
Qual será o motivo?
 
Coluna de Anselmo Goes
 
 
 
 

 
 
 
 
 
No dia 12 de abril
 
TODOS ESTAREMOS ACORDADOS