Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 13 de março de 2015

MODO PETISTA DE AGONIZAR... - Waldo Luís Viana

               
     “Madame não será arrancada do Planalto. Ela terá alta.”   -    Josias de Souza, jornalista
 
“O PT é uma merda, mas é o meu partido. Ele não presta, mas é meu partido.”   Maria Conceição Tavares, economista
 
           
Waldo Luís Viana*
Tudo começa com a falta de Deus. Não há caridade, espírito comunitário, empreendedor e valorização do indivíduo. Em lugar de Deus vem outra fantasmagoria, o tal “homem social” e o culto à personalidade. Um Lênin, um Stálin, um Pol Pot, um Mao Tsé Tung, um Fidel Castro, um Chávez e até um pobre semianalfa como o Lula.
Todos eternizados como chama acesa em lugar de Deus, que, ao dizer de Dostoiévsky, quando não existe, tudo é permitido. Em lugar do Supremo, a revolução; em lugar Dele, o culto à personalidade. Chávez precisava existir para que Maduro pudesse assumir. Dilma existe porque L--- é o seu mentor e chefe...
         É um paradoxo: onde se dignifica o homem social, para apoia-lo é preciso cultuar um indivíduo como se fosse deus. Na verdade, institui-se uma caricatura idiota de demiurgo. Todos os que tentaram substituir Deus transformaram-se em déspotas sanguinários ou assassinos. No caso brasileiro, no entanto, nem se chegou a tanto, porque nosso demiurgo é carnavalesco, apenas um reles cachaceiro. Seria até bom para eles que Lula perdurasse para sempre como condutor, além da caninha 51. Mas, infelizmente, não é assim...
         Os homens não sobrevivem ao cruel socialismo e o socialismo não sobrevive quando acaba o dinheiro dos outros! Pobre câncer que arrefece as ambições amargas de quem pensa que pode assumir o lugar de Deus...
         Aí vem aquela estória de denegrir o pensamento individual e sua capacidade de gestá-lo. Pensar, que é um privilégio de indivíduos não de corporações, passa a ser maquinação exclusiva dos movimentos sociais. Talvez seja por isso que, em 12 anos de pensamento petista, eles não conseguiram gestar sequer um premio Nobel!
         Surgem então aqueles pensamentos típicos que são jogados à horda. À manada de carneiros, ovelhas ou búfalos espavoridos são espargidos slogans como lemas, repetidos à farta como se fossem verdades. Aí os ideólogos instruem-nos a repetir o que os gestores do chefe mandaram dizer, repercutindo palavras de ordem como se fossem outdoors sem mídia. Nada devem pensar, mas somente replicar, de modo surrado e irracional.
"Ora, impeachment é golpe; é terceiro turno”. Contra Collor não era; contra Dilma, sim. “Se o PT é sujo, corrupto e propineiro, o governo FHC também o era. Sim, o PT é uma merda, mas se o compararmos com o passado, ele fica perdoado." Então, tudo bem e vamos comer pizza.
         Nosso líder nos instruiu: “a causa merece o sacrifício da cumpanheirada”, desde que o pescoço dele naturalmente fique livre. “Roubar faz bem à saúde, desde que salvemos nosso pobre povo da miséria, que já sofreu tanto antes e que agora não sofre mais...”
         Dirceu era capitão do time e foi sacrificado. E não se pode bradar aos quatro ventos, porque “são os ricos e a elite branca que estariam a protestar” – dizem eles. E a presidanta precisa completar o mandato sem que se moleste a sua pobre legitimidade que, aliás, já morreu! Então, “preparemos o exército do MST para que eles percebam que está tudo dominado.”
         Só falta deter a mídia golpista, que lembra a todos que houve corrupção, ora, “apenas um pequeno detalhe da passagem de um polo a outro, do capitalismo neoliberal ao socialismo bolivariano”, capitaneado pelo Foro de São Paulo e que irá alçar a América Latina como o continente mais desenvolvido do concerto das nações.
         Nossa presidanta, afinal, disse-nos em recente cornucópia, que só falta superar a “grave crise internacional”. Os países estão todos parados lá fora, esperando o estonteante crescimento do Brasil, sob a tutela extraordinária do MST, dos haitianos, venezuelanos e cubanos que irão dominar desta vez o nosso território.
         E o PT, em suprema agonia, substituirá de vez os regimes baseados na tutela de Deus, substituindo-os por algum prócer terreno que será adorado pelas massas como aquele que nos devolveu a dignidade e a felicidade eternas.
         O homem social demonstrará que poderemos viver com a tenacidade e  dignidade das formigas ou o protagonismo da cachaça e das amantes pagas pelo contribuinte e por cartões corporativos. E o povo, estupefato, depois que acabou o Carnaval e o verão, começando o outono, prepara-se para um inverno de sangue, sem pão à mesa.
         Mas tudo termina com a falta de Deus  (*) e os petistas estão em distinta e merecida agonia.
         Enterremo-los, com as devidas orações...
*Waldo Luís Viana é escritor, economista e poeta e quer que todo esse governo se transforme no que é...
 
 (*) Além da falta de Deus, faltará água e faltará luz