Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Abaixo a elite

 
 
 
Tributos consomem 35,95% da renda dos brasileiros, em 3º recorde seguido


Impostos, taxas e contribuições cobrados por União, Estados e municípios consumiram R$ 1,742 trilhão, ou 35,95% da renda dos brasileiros, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (19) pela Receita Federal.

 
Já imaginaram se os brasileiros fossem todos igualmente pobres e não houvesse os representantes dessa tal de  "elite" para pagar os tributos desviados?  Afinal se é um dinheiro que vem de gente supostamente suja, é um dinheiro também sujo que pode ser desviado à vontade, não é mesmo?  Mesmo que ele seja desviado por gente também suja, mas esse não é o caso.
 
Agora vamos sonhar e acreditar que todos vivem num mundo sem 'elite', sem burgueses, sem ricaços.   Vamos sonhar com um maravilhoso mundo que não tivesse condições de oferecer empregos aos "pobres coitados" que são obrigados a trabalhar, o  que é um tremendo sofrimento. 
 
Vamos supor também que as empresas não dispusessem de quem as administrasse, embora isso não dê trabalho algum aos empresários.  Não haveria dinheiro no final do mês, nem o famigerado 13o. salário.   Mas isso não tem importância alguma num país onde a miséria já foi exterminada pelos governos petistas e o trabalho foi substituído por bolsas ou pochetes.
 
Portanto, vamos acabar com essa detestável burguesia, com essa maldita elite e continuemos a odiar a chamada classe média, que virou uma 'crasse mérdia',  essa, sim, adorada pelos petistas, com toda razão .