Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sábado, 27 de dezembro de 2014

O ABACAXI É TEU



Lula e ´movimentos sociais` - MTST, PCC, CUT, MST, UNE - se unem para pressionar Dilma
 

Texto original de Marina Dias - Folha de São Paulo 
 
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu assumir papel mais ativo na interlocução do PT com os movimentos sociais e promete ajudá-los a pressionar a presidente Dilma Rousseff para que atenda suas demandas.

Insatisfeito com o ministério formado por sua sucessora para um segundo mandato, L--- disse a aliados que, na sua avaliação, a mobilização social e a reaproximação com a esquerda são condições necessárias para que o partido continue no poder depois que Dilma encerrar seu mandato.     Segundo a reportagem nosso ex estaria insatisfeito com o atual ministério, como se o ministério fosse dele e não da atual presidente.  Insatisfeitos estamos nós, mas como cidadãos brasileiros! 
O ex-presidente  pretende   se lançar novamente como candidato à Presidência em 2018, frustrado porque pensou que Dilma deixaria a presidência para a sua vaidade.  Desde que ela foi reeleita, o egocêntrico ex  intensificou seu contato com movimentos sociais e passou a se reuniu mais vezes com lideranças da juventude, com sindicalistas e tanto o pessoal do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) quanto do  MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto).
Segundo ele teria informado a seus contatos, seria  necessário que todos participassem de discussões sobre a reforma política  (de que ouvimos falar há décadas, sem que nada tenha sido feito até agora!) , sobre mudanças no sistema tributário e sobre a regulação dos meios de comunicação.
O ex teria feito apelo aos  trabalhadores sem terra, para que  "reclamassem menos"  do atual governo petista e criassem uma agenda efetiva de reforma agrária e agricultura familiar. Para se mostrar  presente, o ex participou da inauguração de um conjunto habitacional construído pelo MTST com apoio do programa federal.
Além disso,  gravou um vídeo no  Instituto que leva seu nome. Pedindo  mais diálogo à presidente Dilma, que não compareceu ao evento, com os movimentos sociais, para que "faça um governo exitoso". Depois fez outro  vídeo e o colocou no Facebook.  O ex-presidente igualmente petista falou sobre a grande necessidade de  "reorganizar a base de alianças com os setores mais à esquerda da sociedade  "caso o PT queira "continuar governando o país"
O ex, doido para voltar à qualidade  de presidente da República, disse que fará constantes  cobranças   ao atual governo, pois ele  tem se queixado, em conversas reservadas (sabendo que tais conversas serão espalhadas por todos os cantos), do estilo de Dilma, por ser muito centralizador e pouco alinhado às bases do partido.
 
Contrariado com a escolha de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda,o PT esperava que Dilma compensasse o aceno feito ao mercado financeiroindicando que agora estaria aberta também a dialogar com os movimentos sociais na base do partido. 

A tal compensação não aconteceu. Além de Levy, Dilma nomeou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) para o Ministério da Agricultura e Armando Monteiro (PTB-PE) para o Ministério do Desenvolvimento, novamente contrariando os grupos da esquerda petista.


Ninguém quer ser responsável por mim?