Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O que é golpe?

Impeachment está sendo debatido nas ruas, rebate Caiado -  

      
O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), rebateu o líder do PT, Humberto Costa (PT-PE), que tentou associar as críticas da oposição a uma tentativa de golpe contra a presidente Dilma.
 
Durante discurso no plenário, nesta terça-feira (10/02), Caiado ressaltou que a Minoria está cumprindo seu papel constitucional de fiscalizar, debater e contestar arbitrariedades do governo e lamentou o tom autoritário do líder petista ao não aceitar as críticas ao governo do qual faz parte.
 
“Agora o líder do PT se acha no direito de chegar à tribuna e determinar o que pode ou não ser discutido. A que ponto chegamos. As crises institucional, política, energética e econômica que estamos vivendo não podem ser discutidas na Casa porque é ‘golpe’? Mostrar toda a corrupção que infesta nossa máquina pública não pode porque é ‘golpe’? Tudo que contraria o governo não pode ser dito nesta tribuna?”, contestou Caiado.
 
Caiado ressaltou que o clima de instabilidade que cresce ao ponto de se considerar o impeachment da presidente Dilma não está sendo gestado no Congresso, e sim nas ruas do país.
 
“Que golpe ele está falando? O senador não tem andado nas ruas, pois não há lugar nesse país que um político não seja interpelado: ‘o que vocês vão fazer em relação à situação caótica no país?’ Não vamos de maneira nenhuma nos intimidar com essa tese que nós sabemos se trata de uma tentativa de rotular quem reverbera uma vontade genuína das ruas, de quem traz para cá a indignação da população”, afirmou.
 
O que nós pedimos é que o líder do governo se prepare para o debate e não venha achar refúgio criando uma máxima de que discutir impeachment aqui nesta cada é golpismo. O impeachment está sendo debatido nas ruas e em todos os lugares deste país afora. Golpe é tentar calar a voz de milhões”, afirmou.
 
Golpe eleitoral
 
Ronaldo Caiado ressaltou que a grande fraude política que merece ser debatida no Congresso atualmente é o estelionato eleitoral cometido pela presidente Dilma, que mentiu, omitiu e caluniou adversários para se manter no poder a qualquer custo.
 
Golpe foi não entregar o que prometeu em campanha. É exatamente iludir as pessoas. Quem foi que mentiu ao país? Quem foi que praticou estelionato eleitoral neste país? Essa casa não tem que ser aqui a instituição a responder pelos atos inescrupulosos do Executivo. Tem que responder pelo que vai fiscalizar, por cuidar dos entes federados e fazer projetos”, defendeu.
 
 
Se votou errado, agora vamos cantar :
https://www.youtube.com/watch?v=R5hdE9YSfEQ
 
Só não pode chorar!