Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Situação grave


Condução coercitiva de Vaccari e depoimento de Barusco complicam o PT;
Caiado ataca Dilma Rousseff
 
 
 
pt_06Situação grave – A condução coercitiva de João Vaccari Neto, no rastro da Operação My Way, nona etapa da Operação Lava-Jato, para prestar depoimento na Polícia Federal agravou sobremaneira a situação do Partido dos Trabalhadores, cada vez mais encalacrado no Petrolão, o maior escândalo de corrupção de todos os tempos. Tesoureiro do PT, Vaccari Neto por certo não falou como gostariam as autoridades que investigam o esquema criminoso de desvio de dinheiro na Petrobras, mas as provas falam por si só. E foram suficientes para que o juiz federal Sérgio Fernando Moro autorizasse a condução coercitiva.
 
A situação de Vaccari, assim como a da cúpula da legenda, não é das mais confortáveis, uma vez que Pedro Barusco Neto, ex-gerente da Petrobras, revelou, durante depoimento prestado em novembro passado, que o PT recebeu aproximadamente US$ 200 milhões em propina, o que significa que o volume de dinheiro sujo destinado ao partido pode ser ainda maior, pois é preciso contabilizar a roubalheira promovida nas outras diretorias da estatal.
 
Vale destacar que Barusco já se prontificou a devolver aos cofres públicos US$ 97 milhões, que ele teria recebido indevidamente. O mais estranho nesses desdobramentos da Lava-Jato é que Renato Duque, indicado pelo PT para comandar a diretoria de Serviços da Petrobras, continua solto. Como se não bastasse a grave situação que surge no horizonte do PT no âmbito da Operação Lava-Jato, o cenário deve se complicar ainda mais no Congresso Nacional, pois a oposição está atenta e pronta para desvendar a bandalheira que funcionou na empresa petrolífera.
 
Linha de tiro
 
Líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO) defendeu, nesta quinta-feira (5), rigorosa apuração das contas de campanha da presidente reeleita Dilma Rousseff, do ex-presidente Lula e dos candidatos do PT que concorreram nas últimas eleições. Para o senador, a recente descoberta de que em torno de US$ 200 milhões foram desviados da Petrobras entre 2003 e 2013 para financiar dirigentes e campanhas eleitorais do PT, também torna obrigatória a ação do Congresso Nacional.
 
 
“Defendo que o Congresso abra processo para apurar o envolvimento do PT, de Dilma e de Lula. O Brasil não pode continuar paralisado, passível a uma quadrilha comandada pelo PT.
Eles não mediram as consequências para assaltar o patrimônio público.
Além de tudo, isso é um crime eleitoral, o que torna ainda mais gritante a necessidade de ser apurada essa fraude durante todos os últimos processos eleitorais no Brasil.
Muitos parlamentares já perderam mandato por atos menores”, comentou Caiado.  (?)
 
 
“O que está claro neste momento é que Dilma entra na mesma condição de Graça Foster: não tem credibilidade alguma até que prove o contrário. Como o PT saqueou o bolso do brasileiro, a condição da presidente Dilma de representar a população brasileira está completamente desqualificada. Ela deve satisfações a cada um dos 200 milhões de brasileiros”, defendeu Caiado.
A iniciativa de Ronaldo Caiado vai ao encontro matéria do UCHO.INFO, que em 29 de agosto de 2014 afirmou, sem medo de errar, que a Operação Lava-Jato haveria de subir a rampa do Palácio do Planalto, o que aconteceu sem pompa e circunstância, aproximando-se perigosamente de Lula e Dilma Rousseff. Somente um desavisado é capaz de acreditar que a roubalheira na Petrobras acontecia sem o conhecimento do staff palaciano. Ao contrário, o esquema de corrupção foi acionado com a devida anuência dos principais frequentadores da sede do governo federal. O que explica o sumiço de Lula e de Dilma.
 
Instabilidade agravada
Causa preocupação ainda maior o avanço do clima de instabilidade política que as novas revelações do ex-gerente produziram. O governo do PT enfrenta uma das mais graves crises institucionais dos últimos tempos, capaz inclusive de levar a presidente Dilma a renunciar, mas os petistas continuam insistindo em vender à população que o Brasil e o País de Alice, aquele das maravilhas, e que os percalços da Petrobras devem e precisam ser superados. O Brasil está à beira do despenhadeiro da crise, enquanto a Petrobras foi alvo de uma quadrilha organizada que lá agiu de forma deliberada durante dez anos.
 
Em meados de 2005, o editor do UCHO.INFO alertou a população sobre um novo esquema de corrupção que havia sido criado para substituir o malfadado Mensalão do PT. À época, um dos mentores da operação criminosa foi o então deputado federal José Janene (PP-PR), já falecido, conhecido como o “Xeique do Mensalão”.
 
O senador Ronaldo Caiado externou sua preocupação com o agravamento da crise que chacoalha o País, destacando a disparada da instabilidade política provocada pelas denúncias de Pedro Barusco
 
“A população está sendo desafiada. Se nós, representantes legítimos dos brasileiros, não iniciarmos o processo de investigação, a população não se sentirá representada. Isso aprofundará ainda mais um clima de instabilidade. As denúncias contra o PT e Dilma se avolumam a cada dia, o que vai tornando sua permanência insustentável”, afirmou o democrata.
 
 
Como não acredito em político nenhum, pois quem suporta viver num meio como a politicalha não pode ser considerado uma pessoa  decente, o artigo acima serve apenas para nos passar algumas informações verídicas.