Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A LUVA E O MARTELO


"A tentativa de L--- de adiar o depoimento é uma confissão de culpa.  
 O depoimento para um inocente é uma oportunidade de esclarecer os fatos provando juridicamente a inocência. - Jorge Roriz."



Todos  nós, mesmo  sem ter essa intenção, acabamos transformando o que seria o simples depoimento de um réu em um grande  acontecimento,  talvez pela falta de hábito de ver um ex-presidente, "tão embrulhado" em citações de diversos delatores, sendo obrigado a depor diante de um Juiz.
 
Não é apenas por motivos políticos (embora sejam motivos também), mas é por uma questão de vaidade.  O fato de todos esperarem por um duelo deixa de lado o constrangimento de o réu (ex-presidente) ser obrigado a explicar seus roubos e desvios do dinheiro público.
 
 
Mirian Leitão, fez um artigo hoje com o nome "A Vara e o Ringue", que eu chamaria de a Luva e o Martelo.
 

TRECHO:

"O ex-presidente L... e o juiz Sergio Moro não estão em um duelo. Eles não são dois políticos em debate eleitoral. Um é o réu, o outro julgador. Um é o popular líder político, o outro é o magistrado que tem que analisar friamente os autos e as provas antes de condenar ou absolver. A quem interessa transformar uma vara em um ringue? Ao L--- evidentemente, por falta de argumentos."