Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

terça-feira, 16 de maio de 2017

CÓDIGO DAS XII TÁBUAS ...

... DA DEMOCRACIA PARA O TERCEIRO MILÊNIO
 
 
Recebido por email 

 


I. A humanidade, confusa, deve valer-se da democracia e do respeito, para a sua referência de sobrevivência, no milênio que se inicia.

II. O povo de uma nação, relaxado, deve esforçar-se para aprender a discernir e a pensar no bem de todos.

III. Governantes, ambiciosos, inidôneos, devem ser banidos do cenário público a fim de que cidadãos preparados e, portanto, verdadeiramente democráticos, sejam eleitos pelo voto popular.

IV. Eleições, para a escolha de seus representantes, devem ser honestas e os votos impressos, presididas por um superior tribunal isento e imparcial.

V. A vontade da maioria há de prevalecer sem qualquer obstrução ou insensibilidade.

VI. Nenhum dos poderes de uma nação decente pode estar aparelhado por facções ou grupos criminosos. Ideologias que não sejam em harmonia às regras e à preservação da democracia tampouco aceitas.

VII. O comunismo, um dos flagelos do mundo que ainda persistem, transmutado de sua forma original, há de ser exterminado da Terra, com o propósito de que o poder seja exercido por mandatários que realizem a bem-aventurança do ser humano e dos cidadãos de cada nacionalidade.

VIII. Países que estão subjugados pelo socialismo, ou formas outras de fundamentalismos, devem ser socorridos em seus lídimos clamores da população oprimida e sua carta magna de democracia inteiramente acatada, jamais trapaceada, alterada, pelos opositores ou destruidores da mesma.

IX. O desenvolvimento sustentável, a justiça social e o capitalismo consciente devem ser almejados dentro no estado democrático de direito, preservados os princípios basilares das liberdades democráticas e das garantias constitucionais.

X. Nenhum privilégio ou prerrogativa incompatível com o salário, direitos e deveres da maioria de um país pode ser dado a seus dignitários, sejam dos poderes executivo, legislativo ou judiciário e demais instituições ou estatais existentes.

XI. O presidencialismo, o parlamentarismo e a monarquia parlamentar não podem perder o seu sentido de servir à maioria e não de se servir dela. Nenhuma outra espécie de regime ou sistema faz sentido, ao presente milênio, pretender substituí-los, sob pena de traição abominável à pátria.

XII. Uma educação primorosa, à luz dos princípios universais da fraternidade e da ciência, deve talhar as gerações crescentes, com o fito de que essas promovam a liberdade dos povos em todos os níveis e instâncias, a prosperidade e o bem-estar em plena harmonia e consideração ao planeta e a todos os seres, com serviços públicos de qualidade em cada nação do globo terrestre, atendendo aos anseios de saúde, transporte, segurança e felicidade geral, a busca última de todos nós.

FMV, professor
Estados Unidos da América, abril de 2015
 
 
UM PAÍS DEVE SERVIR A SEUS HABITANTES
E NÃO DEVEMOS ACEITAR O INVERSO