Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sábado, 27 de maio de 2017

Favela ou comunidade.

Atualmente, o Rio de Janeiro está totalmente cercado por favelas, que, mui respeitosamente, passaram a se chamar comunidade.  Parece hipocrisia chamar  as favelas de  'comunidades", embora já nem se saiba mais qual dos termos deve ser usado.
 
Exemplos assustadores:
O chamado Complexo do Alemão, por exemplo, é formado por treze favelas, com cerca de 65 mil habitantes.  

Rocinha  fica localizada na Zona Sul do Rio de Janeiro, um estado hoje rodeado por favelas.  Rocinha faz parte de uma área nobre do Rio de Janeiro. A favela da Rocinha  é  vista como a maior favela do país por ter cerca de 70 mil habitantes.  Rocinha,  por seu tamanho, passou a ser considerada um bairro e foi delimitada pela Lei Nº 1 995 de 18 de junho de 1993 .

As dez favelas mais populosas do Rio - http://infograficos.oglobo.globo.com/rio/as-dez-favelas-mais-populosas-do-rio.html

 
"As favelas na cidade do Rio de Janeiro começaram a ter início no final do século XIX, quando várias transformações sócio-econômicas pelas quais o Brasil passava e transformações locais começaram a inchar a área central da cidade, formando os primeiros cortiços. Acredita-se que a primeira favela carioca tenha surgido em 1897 no antigo Morro de Santo Antônio, no entanto a favela mais antiga do país situa-se no Morro da Providência, onde alguns soldados provenientes da Guerra de Canudos começaram a morar. ...

 No Rio de Janeiro, esse tipo de assentamento urbano é mais populoso, predominando favelas com mais de mil domicílios, além do surgimento dos chamados "complexos de favelas", que são aglomerados de vários assentamentos subnormais ...  Outra característica das favelas cariocas é a sua proximidade de áreas nobres e centrais, o que cria um forte contraste social.
 ... "
 
Houve uma época em que os chamados favelados eram vistos com certo desdém.  Alguns deles preferiam até passar despercebidos por sentirem certa vergonha de sua condição desfavorável.
 
Foram 'crescendo' e passaram a tomar conta da cidade. Hoje eles se enaltecem por suas condições (ou falta delas)  e sentem prazer em se dizer vitimados pela sociedade, embora alguns sejam pobres porque o trabalho é considerado escravidão.  Só para eles, não para quem os sustenta, embora haja cada vez mais desempregados ! 
 
O governo é visto, por quem vive em favelas,  com a obrigação de ser ''o pai dos pobres''!  É o governo que permite aos mais necessitados sua parca condição de vida, ao invés de oferecer escolas que darão a todos um mínimo de instrução, porque isso não interessa a quem depende da ignorância que lhe oferecerá votos.
 Chegará o dia em que, armados, baterão à nossa porta dizendo:  "Sai porque agora isso aqui é meu." E seremos obrigados a sair deixando para trás (bem para trás) o que levamos anos para conseguir com nosso trabalho.
 
*****
 
Ontem durou muitas horas um tremendo tiroteio vindo da favela da Mangueira.  Não eram apenas tiros de armas,  pois, pelo barulho, parecia haver também muitas explosões decorrentes de bombas ou granadas que estavam sendo lançadas.  Após o tiroteio, diversos carros voltavam até mesmo na contramão para escapar de um arrastão oportunista.

Se  bandidos tivessem morrido durante o tiroteio o caso provavelmente se tornaria manchete de jornais e veríamos mães chorosas e desesperadas enaltecendo os indivíduos mortos. 

A mídia também é responsável pela insegurança que se instalou no Rio de Janeiro, ao enaltecer bandidos e criticar policiais.

Rio ou Choro de Janeiro,
pois não há motivo algum para rir!

*****

Se eu desse apenas um tirinho, chegaria a polícia e todo um armamento para me prender. Mas, 'eles' podem fazer de tudo: matar, assaltar, atirar à vontade.  Cadê minha segurança?  Onde  está a igualdade de direitos ?