Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Carta ao Arcebispo da CNBB

                Brasília, 11 de janeiro de 2016.
               Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo
Senhor Arcebispo, Dom Sérgio da Rocha
Ilustre presidente da Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros
SES – Setor de Embaixadas Sul – Quadra 801, Conjunto “B”
70200-014 – BRASÍLIA – DF
 
 
Excelência Reverendíssima,
 
Resido em Brasília, sou católico, vicentino, Juiz de Direito aposentado e advogado. Venho aguardando uma posição efetiva da Igreja Católica no Brasil, com relação ao que está acontecendo em nosso País, diante da profunda crise que se instalou. Como não veio, resolvi me manifestar.
 
Procuro acompanhar a atuação da CNBB, mas, na minha avaliação tem sido muito acanhada e até omissa. A Igreja nos orienta que o pecado pode ser cometido por ação ou omissão e estou vendo que a Igreja no Brasil está pecando por omissão, diante da situação caótica que os últimos governos proporcionaram a este País, sem que esse Órgão tome uma posição firme e efetiva.
 
É certo que houve forte apoio de setores da Igreja Católica para a criação do Partido dos Trabalhadores, na década de 1980, tendo como seu líder maior o Senhor Luiz Inácio L.da Silva, porque apresentava um programa partidário muito atrativo na questão social, percebendo-se, depois, que era programa falso.
 
Contudo, depois de eleito, o Presidente L. mudou totalmente o discurso, sem que a Igreja no Brasil se manifestasse sobre o assunto. Vejo que a população católica necessita de uma orientação mais efetiva, salientando a questão da ética, da moral e da honestidade, que infelizmente, nada disto há atualmente.
 
Percebe-se que há corrupção nos três Poderes. O País está desclassificado não só no setor econômico-financeiro mundial, como ocupa um dos primeiros lugares, como País corrupto.     
 
Assim, o PT não estava preparado para governar o Brasil. Nunca apresentou um programa de Governo. Enganou o povo, dizendo que tinha a solução dos problemas. Entretanto, deixou o País chegar a este ponto a que chegou, com desemprego crescente, com fechamento de indústrias e lojas, com inflação que a população mais jovem não estava acostumada, com corrupção desenfreada institucionalizada em todos os Poderes e com déficits absurdos, penalizando a todos.   
 
Com efeito, o PT demonstrou não ser o partido da ética, da moral e da honestidade, como pregava, quando estava na oposição, pois, tem dois de seus ex-presidentes e dois ex-tesoureiros condenados pela Justiça, por corrupção. Mentiu o tempo todo, na campanha e no governo. Nunca se viu no país um partido político que se envolvesse tanto com a corrupção, como aconteceu com o PT.
 
 O PT se preparou para dar um autogolpe no Brasil, para implantar um governo neocomunista, montando todo aquele esquema do início do governo, tendo como carro chefe a distribuição de recursos aos parlamentares, que ficou conhecido como "mensalão do PT", depois descobre-se o maior plano de corrupção do mundo, junto à PETROBRÁS, tanto que a grande empresa brasileira está falida por causa de desvio de recursos. Também houve tentativa de promover um desarmamento geral da sociedade. Além disto, até hoje tenta controlar a imprensa livre, a cultura e as artes, pretendeu amordaçar o Ministério Público e subjugar o Poder Judiciário. Pelo que se vê, o Supremo Tribunal Federal já está dominado por esse Partido.  
 
Viu-se que o sistema adotado para pagamento do "mensalão do PT" e agora do “Lava Jato”, tem a marca registrada do PT, visto que este sistema foi implantado nas prefeituras petistas de Santo André, Campinas e São Paulo, culminando com a morte de Celso Daniel e transplantado para o Governo Federal.
 
Os Presidentes Luiz Inácio L. da Silva e Dilma Rousseff não cumpriram nenhuma de suas promessas de campanha, o tempo todo mentiram e enganaram o povo que votou neles. Não respeitaram o solene juramento constitucional da posse, da mesma forma desrespeitaram a Constituição. Posam de honestos e éticos, entretanto, instalaram ou deixaram instalar no Palácio do Planalto e nas Empresas Estatais, uma verdadeira Organização Criminosa para desviar recursos públicos com propósitos muito bem definidos. Montaram um sistema de desmonte da máquina pública, substituindo técnicos e funcionários de carreira do terceiro e do quarto escolões, colocando no lugar militantes dos partidos da base do governo, sem qualquer capacitação.
 
O Brasil tinha tudo para crescer, a partir de 2003, estava com inflação baixa, todos os países do mundo estavam crescendo, comprando muito e todos os outros países emergentes cresceram mais do que o Brasil. Isto chega a nos constranger, aliás o presidente representava um constrangimento constante em tão vulgar proverbiar diário, o que está acontecendo, também, com a atual Presidente.
 
A tática comunista está em pleno vigor no Brasil. O Ministério da Educação desviou o sistema de ensino tradicional do curso fundamental para ensinar métodos revolucionários de ideias, sem uma consulta ampla aos pais e às famílias.
 
Veicula na mídia um vídeo que o Ministério da Educação está distribuindo uma Cartilha para crianças a partir de 7 anos de idade, explicando o que é “transa” e como se faz a “transa”. Sendo mais objetivo, se for verdade, o Governo está aplicando na escola o ensino para criança, aprender a ter relação sexual.
 
O nosso País tem a sua raiz na cultura da Europa. Não podemos aceitar uma situação deste naipe. O Estado, como acontece no comunismo, está tomando o lugar dos pais na educação dos filhos. Caso for verdade o que anuncia no vídeo, o Estado está substituindo os pais, o que é inconcebível num País democrático.
 
Como se sabe, a oposição no Brasil é muito fraca. O Presidente L., nos seus dois mandatos, não teve opositor. Ele conseguiu tudo que queria. No governo da Presidente Dilma, a oposição reagiu um pouco, mas deixa muito a desejar, porque se trata de uma oposição acanhada, sem brilho e sem convicção.
 
Os governos do PT são campeões de escândalos. Nunca se viu tanto escândalos em tão pouco tempo como estamos vendo nos governos instalados no País de 2003 para cá, ou seja, em 13 anos.
 
Enquanto isto a educação está um caos, a insegurança está assustadora, a infraestrutura do país, como estradas, ferrovias, portos e aeroportos estão calamitosos. O abandono da saúde pública não tem qualificação. A falta de autoridade nas coisas básicas, como as invasões de terras, está patente. A falta de segurança nas fronteiras está propiciando a entrada de entorpecentes e de armas no País, que estão acabando com a nossa juventude e com o nosso sossego.
 
O PT ganhou as últimas eleições combatendo as privatizações dos Governos anteriores. Agora, entretanto, está privatizando estradas, portos, aeroportos, hidrelétricas e tudo mais que é possível, mas, com a falta de ética e moral, mudou apenas o nome de privatização para parceria.
 
Os sinais exteriores de enriquecimento do ex-presidente L. e de seus filhos, segundo a mídia, entre outros, são os seguintes:
1. Revista FORBES. A Revista FORBES, muito conceituada em publicar relação das pessoas ricas do mundo, indicou, durante o Governo do PT, em matéria de capa, que Luiz Inácio L. da Silva era um dos homens mais ricos do Brasil, cuja fortuna era calculada em dois bilhões de dólares. Segundo as mesmas informações, em 2005 para registrar a sua candidatura à reeleição, o ex-presidente L. declarou ao TSE um patrimônio de apenas R$-400.000,00.
2. Cartões Corporativos. Os gastos dos Cartões Corporativos dos Palácios do Planalto e da Alvorada, são escandalosos. Como a imprensa começou a pressionar, o próprio L. decretou sigilo dos gastos desses Cartões. Tais gastos, sem o controle social, dão muitas oportunidades para desvio de recursos públicos.
 
3. Mudança do Palácio da Alvorada. Todos os brasileiros sabem que Luiz Inácio L. da Silva era apenas um Torneiro Mecânico e trabalhou pouco. Era sindicalista e foi aposentado por invalidez, ainda muito jovem. Assumiu a Presidência da República pobre. Depois de oito anos que ocupou o Palácio da Alvorada, a sua mudança, depois da eleição da Senhora Dilma Rousseff, segundo a imprensa, ocupou 11 carretas. Segundo se informa, ele levou para São Paulo objetos de arte (inclusive uma antiga imagem de Cristo, que a imprensa registra há muito tempo, a sua existência no Palácio), adega, móveis, joias, utensílios domésticos, roupa de cama e talheres caras, pertencente à União, cujo fato revoltou os funcionários daquele Palácio.
 
4. Fazenda em São Paulo. A mídia informa que a Fazenda, denominada Fortaleza, situada no Município de Valparaíso, em São Paulo, especializada em criatório de gado Nelore, de pura raça, foi adquirida pelo filho de L., Fábio Luis L. da Silva, o conhecido “Lulinha”, de José Carlos Prata Cunha, pela importância de R$-47.000.000,00 (quarenta e sete milhões de reais).
 
5. Fazendas no Pará. A mídia informa que o mesmo Fábio Luis L. da Silva adquiriu grandes extensões de terras nos Municípios de Redenção, Marabá e Carajás, no Estado do Pará, em mãos de Benedito Mutran, por R$-100.000.000,00 (cem milhões de reais).
 
O problema é que o Governo do PT gasta além das possibilidades e agora, com a instalação da crise que ele criou, quer passar a conta para o povo pagar, sem cortar profundamente na própria carne, diminuindo a estrutura do Governo, enxugando a máquina pública e controlando os gastos públicos.
 
Não se fala em diminuir efetivamente os gastos incontroláveis do Cartão Corporativo;
 
No perdão de dívidas de Países da América Latina e da África;
 
Nos repasses de recursos do Tesouro Nacional para Países governados pela Esquerda; 
 
No esbanjamento dos recursos do BNDES para Países com a afinidade ideológica com o PT, implantar infraestrutura naqueles países, como metrô, estradas, portos e aeroportos, enquanto que o Brasil fica com sua infraestrutura totalmente sucateada;
 
Nas despesas desnecessárias com 39 Ministérios e com milhares de cargos em comissão, com o inchaço da máquina pública, para amparar os “companheiros”;
 
Nas despesas excessivas com passagens e diárias de ocupantes dos cargos comissionados tendo levado cerca de 900 pessoas para uma reunião em Paris;
 
Da monumental corrupção que se instalou nos Governos do PT;
 
No superfaturamento das obras públicas;
 
Dos milhões de reais distribuídos às ONGs, por motivos ideológicos;
 
No desperdício com as obras públicas paradas, corroendo os recursos financeiros;
 
Na falta de critério com a coisa pública;
 
Na deturpação do bolsa família, que nada mais é do que “bolsa voto”, sendo motivo para o desvio de recursos públicos, visando angariar votos dos pobres.
 
Tocando a Administração Federal ao leo, sem rumo e sem uma programação séria anual ou plurianual, ensejando a corrupção desenfreada que está aí, tomando conta do Governo e das empresas estatais;
 
Não levando em conta o colossal gasto com publicidade desnecessária do Governo Federal;
 
Na irresponsável gastança do dinheiro público no ano eleitoral de 2014.
 
Para ficar somente nestas razões mais conhecidas para demonstrar que foi a irresponsabilidade do Governo que levou o País a esta situação de crise e agora quer sacrificar mais ainda o povo brasileiro, com escorchantes tributos. 
 
É por isto que sugiro que a CNBB lidere uma Campanha Nacional para que o nosso País volte a trilhar o caminho da normalidade, da democracia, da ética e da moral, convidando outras entidades civis, como OAB, ABL, ABI, ABERT, Maçonaria, Clubes de Serviços (Lions Clube, Rotary Clube, Orbis Clube), Conselhos Regionais Profissionais e outros para salvarem o Brasil.
 
Espero mais ação da CNBB.  
Atenciosamente 
 
                                 Avay Miranda  
 
 
Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo
Senhor Arcebispo, Dom Sérgio da Rocha
Ilustre presidente da Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros
SES – Setor de Embaixadas Sul – Quadra 801, Conjunto “B”
70200-014 – BRASÍLIA – DF
 
Remetente:  
Avay Miranda
SQN 310, Bloco “D”, aptº 201
70756-040 – BRASÍLIA – DF