Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Terroristas e guerrilheiros - diferença

 

As palavras terrorista e guerrilheiro definem grupos ARMADOS,  espalhados por todo o nosso mundinho.  Porém há uma enorme diferença em ao menos uma de  suas caracaterísticas:  os terroristas,  para alcançar seu objetivo, não se incomodam em atingir pessoas inocentes.  Já um guerrilheiro toma extremo cuidado para não atingir qualquer um,  visando alcançar apenas seus inimigos.
 
Resumindo: temos, na presidência da república, uma terrorista, como podemos comprovar em diversos casos.   Além das mortes provocadas pelo grupo de Dilma Rousseff,  podemos citar, como exemplo, o caso de LOVECCHIO que teve uma perna amputada, logo  abaixo do joelho, ficando  com sua carreira de piloto comercial totalmente  destruída."  LOVECCHIO nunca teve ligação com política, mas sofreu as consequências do atentado provocado por terroristas da Vanguarda Popular Revolucionária, grupo de Dilma Rousseff, que atirou a bomba na hora em que ele passava. (https://www.youtube.com/watch?v=8d61_1u1s2o)
 
 
Ontem nossos deputados aprovaram um texto que enquadra o terrorismo como crime, com pena de 12 a 30 anos .  O tal projeto enquadra como terrorismo toda prática cometida por uma ou mais pessoas de atos para intimidar ou coagir estado, organização internacional ou pessoa jurídica, nacional ou estrangeira, com o objetivo de provocar terror, colocando em risco cidadãos, patrimônio ou a paz pública.   Porém, para ser considerado terrorismo, o ato precisa necessariamente ser motivado por xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião.