Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Página da nossa HISTÓRIA.

 
 RECEBIDO POR EMAIL

 
O Judiciário Brasileiro está desmoralizado por conta da Constituição Federal de 1988 ter sido usurpada pelas decisões arbitrárias e comunistas do Supremo Tribunal Federal (STF).
 
Com o atropelamento do Judiciário pelo Governo corrupto de Dilma Rousseff/PT, as Instituições passaram a não funcionar dentro da Lei e da Ordem.
 
Isto se deve á corrupção sistêmica implantada pelo Foro de São Paulo, onde L--- e o ditador Fidel Castro são os cabeças.
 
A operação Lava Jato revelou que o Executivo Federal assumiu a posição de corrupto e corruptor, aliciando o Poder Legislativo e o Judiciário, além de arrastar as demais Instituições do Brasil.
 
E o pior de tudo, colocar os Generais das Forças Armadas sob o comando de eminentes réus na operação Lava Jato, a citar, os comunistas Jaques Vagner/PT-BA, da Casa Civil e Aldo Rebelo/PC do B/SP, da Defesa.
 
Está mais que provado que os três poderes estão a serviço de uma partido político de ideologias esquerdistas, e não da nação conforme manda a LEI.
 
Portanto, os três Poderes perderam a sua legitimidade constitucional, passando a ser promotores dos planos comunistas de perpetuação no poder pelo poder.
 
Diante deste quadro de extrema gravidade para o Brasil, o programa Direito e Justiça em Foco entrevistou os jurista Dr. Ives Gandra Martins e o Dr. Carlos Henrique Abrão.
 
Na entrevista, Ives afirma que cabe as FORÇAS ARMADAS restabelecer a LEI e a ORDEM do Brasil, e não voltar ao poder como em 64.
 
Com esta afirmação, a chama da Intervenção Militar Federal voltou a ser acesa em todas as mentes intervencionistas no Brasil e no mundo.
 
Ives incita as FORÇAS ARMADAS a tomarem o PODER CENTRAL para que o Brasil tenha a possibilidade de restabelecer a LEI e da ORDEM, já que os três Poderes estão corrompidos, usurpados e sem legitimidade jurídica.
 
Ele relembra que o nome da presidente comunista Dilma Rousseff/PT, foi citado 11 vezes na Operação Lava em delações dos réus, já presos, que o Presidente do Senado Federal, o Senador Renan Calheiros/PMDB-AL, está sendo investigado por crimes de Lavagem de Dinheiro, Peculato, Falsidade Ideológica, Utilização de Documentos Falsos, o qual teve a quebra do sigilo bancário e fiscal quebrada pelo STF.
 
o deputado Eduardo Cunha/PMDB-RJ, Presidente da Câmara dos Deputados Federais, foi citado, inúmeras vezes, na Operação Lava Jato  com acusações de manter conta secreta no exterior e envolvimento direto nos esquemas de corrupção dentro da Petrobrás.
 
Duas Casas Legislativas têm seus Presidentes citados no maior esquema de corrupção da História do mundo; o STF demonstra, claramente, que existe para servir, às ordens do Partido dos Trabalhadores, por conta de ser formado por 8(oito) Ministros indicados pelo presidente L---/PT-SP.
 
E, para piorar, a Presidente Dilma Rousseff/PT se apresenta como um mero objeto de uso politico para o Brahma (Luiz Inácio L--- da Silva).
 
Ives reafirma que o artigo 142 da Constituição Federal respalda as FORÇAS ARMADAS a agirem, imediatamente, para frear o avanço da corrupção sistêmica, de forma que os generais do Exército Brasileiro devem anunciar a tomada do poder para cumprir a LEI, protegendo a Pátria e o restabelecimento da ORDEM entre os Poderes Constituídos.
 
Já, no artigo 49, inciso 11da Constituição Federal, Ives alerta que:
 
É da competência exclusiva do Congresso Nacional:
 
XI - zelar pela preservação de sua competência legislativa em face da atribuição normativa dos outros Poderes;
 
Esse artigo responde à invasão de direitos legais do Senado Federal e da Câmara dos Deputados Federais, exercida pelo STF (Supremo Tribunal Federal), que desacatou a Constituição e o Regimento Interno das Casas Legislativas, em detrimento de benesses ao PT e aos acusados na operação Lava Jato.
 
Ou seja, Ives  alerta que devemos repudiar a invasão da competência da União, com maquiavélico amesquinhamento da Câmara dos Deputados, tornando-a uma Casa inferior, em relação ao Senado Federal, de forma que o Senado passou a não mais julgar os atos de improbidade da Presidente da República, mas a própria Câmara, tornando-se poderes banalizados.
 
E, neste contexto, o desembargador Dr. Carlos Henrique Abrão alerta que o Judiciário do Brasil entrou num sistema de “banalização da judicialização no país”.
 
“Tudo, hoje, passa pelas mãos dos Tribunais, em primeira e segunda instância, e isto não é bom. Pois devemos preservar os princípios da separação dos Poderes.
 
E, mais do que tudo,  temos que evitar que o Estado "babá", que cria benefícios sociais, não vá transformar a cidadania em uma cidadania babaca.
 
Então, o Brasil precisa reagir, precisa viver em um estado de indignação, para remover todo este entulho, este lixo que não é reciclável.
 
E, se não houver uma mobilização, pela sociedade civil,  correremos o risco de viver o maior retrocesso, em 2016."
 
Pode-se perceber que os Juristas, em todo o Brasil, se mobilizam pelo DESPERTAR DA LUTA PATRIÓTICA, como recomendou o NOBRE GENERAL MOURÃO, demitido do Comando do Exército, no Sul do País, apenas por dar esta declaração à sociedade.
 
JORNAL DO CENTRO
13.01.16