Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 6 de maio de 2016

DELATOR



Vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC) avaliou que uma possível perda de mandato do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pode levá-lo a "se transformar no maior delator da Operação Lava Jato, danificar de morte o PMDB e acabar com o governo [Michel] Temer antes de começar".

Em mensagem na sua página no Facebook, o senador, que é favorável à realização de novas eleições, lembrou um dito popular: "o mal por si só se destrói". "O Brasil está precisando do que cada um de nós tem de melhor, e não do que temos de pior. Tomara que nosso país encontre uma maneira de virar essa página e sair da crise".

Defensor da tese de que o impeachment da presidente Dilma Rousseff é um golpe, Viana questionou a legitimidade do processo, agora em tramitação no Senado. "Cunha concebeu, executou e comandou o impeachment na Câmara. De cara uma grande contradição: como alguém pode ter autoridade para conduzir impeachment e não pode exercer um simples mandato de deputado?", disse, concluindo que "a crise política se agrava" agora.