Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 20 de maio de 2016

TOMARA QUE NÃO SEJA 'VERDADE' ! ...

... AO MENOS EM PARTE !


RECEBIDO POR EMAIL

Tenente Vargas (CHICO DÓLAR)-SELVA!-Guerreiro de Selva nº 702, da turma  73/2 COS "C" do COSAC, hoje é CIGS em Manaus-AM:
 
 Onde fiz e sempre faz o Curso de GUERRA NA SELVA! E Fui para a  GUERRILHA DO ARAGUAIA para combater os Comunistas do PC do B que queriam impôr o Comunismo no Brasil o quais foram treinados na CHINA, CUBA e RÚSSIA. Foram vencidos por nós Militares.
- I -
 
 A possibilidade concreta de ataques terroristas durante as Olimpíadas, no Rio de Janeiro, é apenas mais uma preocupação para o Exército Brasileiro. Fontes ligadas às Forças Armadas afirmaram à DefesaNet que o clima de tensão se agravou nas últimas horas com a saída de Dilma Rousseff.
 
 O Batalhão de Caçapava, no Vale do Paraíba paulista, está de prontidão há uma semana para possíveis bloqueios e ataques ao longo da Rodovia Presidente Dutra e também expediu um comunicado de alerta para os centros de ‘Tiro de Guerra’ para que reforcem a guarda nos depósitos de armamentos leves.
 
 O alvo desta vez não é o Estado Islâmico ou qualquer ação que venha do Oriente Médio ou dos países ocupados pela Rússia ou Estados Unidos. Mas de grupos irregulares como o colombiano,  Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que já atuou financiada por partidos políticos de esquerda e sindicatos na desocupação pela Polícia Militar de São Paulo da invasão numa área privada sob litígio judicial conhecida como ‘Pinheirinho’, em São José dos Campos, em 2012.
 
  Outro grupo que tem chamado atenção são os de extrema esquerda argentinos “La Campora”, criados pelos Governos Kirchner como elementos de apoio e ataque a adversários. Atualmente trabalham na desestabilização do Governo Mauricio Macri.
 
  Desde o governo L., as FARC não são consideradas uma entidade terrorista no Brasil e nem envolvidas com narcotráfico, como já foi declarado pelas autoridades colombianas e dos Estados Unidos. As FARC são consideradas uma organização terrorista pelo governo da Colômbia, dos Estados Unidos, Canadá e pela União Europeia, inclusive já tendo sequestrado e mantido em cativeiros diversos estrangeiros, inclusive brasileiros.
 
Os governos do Equador, Bolívia, Brasil, Argentina e Chile não consideram o ‘exército popular’ de vertente marxista-leninista uma entidade terrorista e a reconhecem como legítima. Isso facilitaria em muito o trânsito dos ‘guerrilheiros’ no território do país, inclusive com recentes embates no Acre.
 
 Outras Vertentes
 
Segundo fontes, a inteligência das Forças Armadas constatou que alas mais radicais do PT e de centrais sindicais, além de movimentos irregulares como o MST e MTST, pretendem recorrer as táticas de ações urbanas para iniciar um movimento nacional de desestabilização do governo de Michel Temer.
 
Uma das ameaças feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio com o “exército do Stédile” são relativizadas. Mais importante é o surgimento de novos grupos de extrema-esquerda.
 
Grupos que seguem as tendências “Trotskistas” e “Anarquistas” dentro dos movimentos estudantil. Para isso as ações de “ocupações” de escolas são prioritárias como fator de arregimentação e doutrinação ideológica para estes grupos. 
 
Interessante que estas ações são amplamente apoiadas pela imprensa e estão disseminando-se pelo Brasil.
 
Um item que atrai a atenção dos militares é a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), criada em 2007 pelo ex-presidente Luiz Inácio. Projeto grandioso cujo campus está em construção. Já está em funcionamento sendo a aluna mais famosa, a venezuelana Daniella Cabello Contreras filha do deputado Diosdado Cabello, homem forte no regime chavista. Ela foi  aprovada em 2016, em ciência política e sociologia.
 
Como suas instalações estão na área da Itaipu Binacional conseguem escapar ao controle de autoridades brasileiras.
 
Ações de emboscada  
 
Outro ponto importante são as ações de emboscada com o foco de tornar inviável o trânsito pela principal rodovia do país, a Via Dutra e atuar fortemente nas capitais e nas cidades do eixo Rio-São Paulo com manifestações surpresas e com alto impacto na população. De acordo com os militares ouvidos, o propósito é ‘instaurar o clima de terror e pânico e confundir as polícias e as próprias armadas sobre a autoria das ações’.
 
As informações estão sendo coletadas pelos setores de inteligência das armadas desde as primeiras ações nas manifestações de 2013, quando surgiram indícios de que parte dos atos de vandalismo apresentavam táticas de guerrilha urbana. Além disto, demonstravam ser ações coordenadas por uma estratégia de levante civil, muito semelhante as ocorridas na Venezuela, Argentina e Bolívia.
 
  Com as ameaças dos últimos meses entre blocos de opositores ao governo petista e a militância e setores favoráveis à continuidade do governo, o Exército passou a tomar cautelas até chegar agora ao estado de alerta.
Fonte: Defesanet
- II -
 
PT admite que queria implantar ideologia de esquerda dentro das Forças Armadas.
General Villas Bôas se IRRITA com intenções da cúpula do Partido dos Trabalhadores 
 
19 de maio de 2016
O PT desejava: “modificar os currículos das academias militares; promover oficiais com compromisso democrático e nacionalista…”
 
O comandante do Exército comentou com indignação o documento aprovado pela cúpula do PT que faz uma autocrítica a atuação do partido nos últimos anos. O documento revela a intenção da esquerda de “aparelhar” também as Forças Armadas.
 
No trecho que atraiu a atenção do Comandante do Exército, o partido de Lula e Dilma mostra que pretendiam trazer para as instituições estatais sua doutrina esquerdista reformista que quase destruiu o Brasil.
 
“Fomos igualmente descuidados com a necessidade de reformar o Estado, o que implicaria impedir a sabotagem conservadora nas estruturas de mando da Polícia Federal e do Ministério Público Federal; modificar os currículos das academias militares; promover oficiais com compromisso democrático e nacionalista; fortalecer a ala mais avançada do Itamaraty e redimensionar sensivelmente a distribuição de 5 verbas publicitárias para os monopólios da informação…”. 
Nas últimas eleições a oposição dos militares à candidatura DILMA foi evidente. Setores da reserva se manifestaram seguidamente contra a esquerda nacional e sua sanha por reescrever o passado do Brasil a sua maneira. 
 
Durante o governo em nenhum momento os militares endossaram o discurso da esquerda em favor de L. e Dilma. Chegaram a ocorrer conflitos, que foram resolvidos sem que os militares cedessem à imposição do governo, como no caso do General Mourão, que mesmo após gritaria de Dilma e lideranças de esquerda, não foi transferido para a reserva.  
 
O Comandante do Exército, general Villas Boâs disse que  “Com esse tipo de coisa, estão plantando um forte antipetismo no Exército”. O general, que em palestra na UNICEUB ha apenas duas semanas disse que quando poderia estar se desenvolvendo o Brasil perdeu tempo se digladiando entre esquerda e direita, comentou hoje que esse tipo de intenção nos remete novamente para as décadas de 60 e 70 e tem um tom “bolivariano”.
 
O documento acende luzes amarelas em todos os níveis hierárquicos das Forças Armadas, onde pilares como hierarquia, disciplina e meritocracia mantém os militares coesos apesar do caos financeiro a que são submetidos. Uma possibilidade de implantar sistemas de promoção por ideologia – (promover oficiais com compromisso democrático e nacionalista) – dentro das FA soa como uma heresia aos ouvidos de qualquer militar racional. 

 

No texto o PT diz que lutará para retornar ao governo. 
Como deve reagir a cúpula militar diante da revelação das intenções da esquerda? Se Dilma retornar, lutará para “aparelhar”, dessa vez de forma eficaz, as Forças Armadas e demais instituições, como Ministério Público, Polícia Federal e Itamarati?
 


- III -
 
A ESQUERDA ESTÁ TREMENDO DE MEDO.
VEM AÍ O GENERAL ETCHEGOYEN.
CHUMBO GROSSO NO GOVERNO PARA EXTERMINAR COM A BAGAÇA COMUNISTA.
BRASIL - O general gaúcho Sérgio Westphalen Etchegoyen, de 64 anos, foi o escolhido por Michel Temer para assumir como ministro-chefe da Secretaria de Segurança Institucional. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) também ficará subordinada à pasta. Atuando desde março de 2015 como chefe do Estado-Maior do Exército brasileiro, coordenando a atuação operacional e a política estratégica dos militares em todo o país, Etchegoyen é natural de Cruz Alta e ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras, que forma os oficiais militares, em 1º de março de 1971, tendo escolhido a arma de Cavalaria. 
 
A esquerda revolucionária está esperneando como galinhas depenadas com a nomeação do General, que tem por objetivo combater terroristas que se escondem por trás de movimentos sociais, sindicatos, movimentos estudantis e sobretudo, combater grupos bolivarianos que se infiltram nas fronteiras do país. Jornalistas psicopatas e comunistas como Paulo Henrique Amorim, já começam a gritar como prostitutas violadas, com medo das estratégias traçadas pelo General, reconhecido por sua mão de ferro e sua conduta linha dura. A esquerda está tremendo depois que o General de ferro disse que os dias dos Movimento Sociais, debiloides comunistas e anarquistas baderneiros estão contados. A militância depravada vai ter de botar o rabinho entre as pernas, porque o General vai largar o aço.
 
O General Etchegoyen é totalmente anti-comunista e nutre um certo descontentamento com a esquerdinha nojenta. O General condenou a tentativa da esquerda de difamar a honra de seu pai. Em 2014, após a divulgação do relatório das conclusões da Comissão Nacional da Verdade, que investigou fatos ocorridos durante o regime militar, o general foi o primeiro oficial de alta patente a se manifestar sobre a questão, ao ter o nome do pai, general Leo Guedes Etchegoyen, morto em 2003, incluído na lista de 377 agentes do Estado considerados responsáveis por crimes na época da ditadura. O General emitiu uma nota de repúdio ao governo ideológico de esquerda e disse que iria processar o governo por difamação e perseguição.
Agora Etchegoyen está no poder, e esta esquerda bandalha terá muito o que explicar, principalmente os vigaristas vermelhos que tentaram difamar a história de seu honrado pai. Vão ter que correr muito, se esconderem  nos bueiros ou nas sarjetas, pois não haverá um dia de paz para esta gentinha escrota, baixa, mentirosa, vagabunda, safada, golpista e corrupta. Os dias da esquerda militante, arruaceira e terrorista está no fim, e uma Corte Militar espera por Stédile, Boulos, Vagner Freitas e outros terroristas camuflados de líderes revolucionários. LARGA O AÇO GENERAL! QUEBRA ELES! 
A página Politicamente Irado, fez uma matéria sobre o assunto, intitulada " O FATOR MILITAR NO GOVERNO TEMER".  Reveja a matéria e as estratégias do Alto Comando do Exército para os dias que virão no Link abaixo:
FONTES: http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/05/sergio-etchegoyen-ministro-da-secretaria-de-seguranca-institucional.html
 
 - IV -
Comandantes militares terão nada menos que 5 componentes do 1º escalão de Temer interferindo em seus assuntos (mas isso não é, necessariamente, uma má notícia…)
Posted by Roberto Lopes