Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Falta de assunto





 “Ai que  saudades que eu tenho
Das safanagens (*) da minha vida
Daquela propina querida 
Da Odebrechet que não volta mais.”

Atualmente jornais e revistas estão sem os assuntos que se acostumaram a ter, principalmente as presepadas feitas pelos políticos, que andam em recesso.  Para preencher seu espaço, hoje só falam sobre guerra entre facções presidiárias ou sobre o carnaval que ainda nem chegou. Ou se aproveitam de algum fato que aconteceu e não vai acrescentar nada à nossa existência.

Provavelmente por conta do ‘recesso’ os "causos" para comentarem diminuíram, pois as patifarias também resolveram descansar, se não se transformaram em conchavos altamente sigilosos. Conchavos não descansam nunca.

Nossos jornalistas deveriam aprender a cumprir seu trabalho com os jornalistas europeus, por exemplo, onde não existem tantas  trapaças a comentar.  

 
(*) Safanagem é uma mistura bem promíscua, típica de parlamentares de um modo geral  = sacanagem (devassidão', esperteza) misturada com safadeza  (vileza, desfaçatez).