Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Seis ou meia dúzia!

Planalto joga uma boia ministerial para Jovair

Josias de Souza

 



Num instante em que todas as correntes marítimas parecem impulsionar a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara, a candidatura rival de Jovair Arantes ganha, gradativamente, a aparência de um naufrágio esperando para acontecer. Para evitar o afogamento de um aliado, o Planalto jogou, por assim dizer, uma boia ministerial na direção de Jovair.

Retirando-se da disputa, Jovair não afundaria. Seria içado pelo governo ainda em fevereiro. E ganharia um refúgio quentinho na Esplanada. Em tempos de desemprego, Jovair —líder do PTB, ex-integrante da milícia parlamentar de Eduardo Cunha e relator do processo de impeachment na Câmara— seria convertido em ministro do Trabalho. Para que ele fosse acolhido, o atual titular da pasta, Ronaldo Nogueira, que também é do PTB, seria enviado para uma expedição no olho da rua. http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/01/25/planalto-joga-uma-boia-ministerial-para-jovair/ 
 SEIS OU MEIA DÚZIA ?
Jovair Arantes - iniciou sua vida pública ao se filiar ao PMDB   em 1983. Foi eleito vereador em l988, por Goiânia . Em 1989 foi um dos fundadores do PSDB /Goiás.Em 1990 se  elegeu-se deputado estadual . Em 1992 se tornou vice-prefeito de Goiânia,  Renunciou ao cargo para se candidatar-se a deputado federal, em 1994. Se elegeu e ficou no cargo por mais quatro vezes seguidas.
Em 2003 retirou-se do PSDB, filiando-se ao PTB, partido pelo qual Jovair Arantes se credenciou como líder no Congresso Nacional por várias vezes.  Parece que saiu de um lado para o outro, sem mostrar ideologia nenhuma.
Alvo de ação civil pública por improbidade administrativa na Justiça Federal. Teve duas contas de campanha reprovadas pelo TRE-GO e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Com a cassação do então Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em julho de 2016, ensaiou uma possível candidatura ao comando da casa. Acabou retirando sua candidatura para apoiar o deputado Rogério Rosso (PSD-DF), nome de consenso dentro do chamado Centrão. Rosso acabou derrotado pelo democrata Rodrigo Maia (RJ), que assume até fevereiro de 2017.
Em janeiro de 2017, anunciou sua candidatura ao comando da Câmara para o biênio 2017/2018. Atualmente conta com o apoio das bancadas do PTB, SD e PSL.

 Quanto ao Rodrigo Maia ...