Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Pior momento das lideranças políticas - CARLOS MELO

 
Brasil vive pior momento em termos de lideranças políticas, analisa Carlos Melo
 
 
 
 
 
 
"Você junta o colapso do presidencialismo de coalizão, da composição de maioria, com a pouca qualidade das lideranças, soma a isso uma crise econômica, você vai ter os elementos dados para o impeachment", analisa Melo. "Essas questões não foram superadas ainda. NÃO SERÃO NUNCA !  A governabilidade do presidente Temer é feita nos mesmos moldes. Com isso tudo colocado ainda veio a Lava Jato. Se o Temer vai ter mais habilidade do que a Dilma para navegar nesse ambiente ainda tortuoso, a gente vai ter que ver".
 
Em entrevista à reportagem, ele fala sobre a pressa do PT em oficializar L--- como candidato à Presidência em 2018, a rivalidade interna no PSDB entre Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra e a instabilidade política do Brasil que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e que mantém o governo do presidente Michel Temer sob a mesma vulnerabilidade.
 
 

L--- CANDIDATO E FALTA DE LIDERANÇAS NO PT - Com L--- candidato, PT está abrindo mão da renovação

 
 
 "O PT parte do princípio de que o L---, em sendo um candidato, é um presidente eleito. Eu não vejo assim. O presidente L--- é talvez a maior liderança do Brasil isoladamente, mas parece que a situação dele volta àquele patamar anterior a 2002. O L--- tinha um piso muito elevado, em torno de 20%, mais do que qualquer outro candidato isoladamente, mas tinha um teto muito baixo. Então, é capaz de ir para o segundo turno, mas com muita dificuldade de ganhar a eleição no segundo turno. Aparte disso, o PT pode também estar fazendo o raciocínio que é o seguinte: a sua sobrevivência própria. Que outro candidato conseguiria votos nesse patamar e puxaria esses votos para as bancadas? Então, quando o PT pensa no L---, ou ele faz uma avaliação errada, que é a avaliação de que o L--- é um candidato muito competitivo, e eu não acredito que o PT pense assim, ou na verdade ele joga o L--- no processo tanto para defendê-lo quanto para garantir, em 2018, uma bancada relevante, porque o PT tem medo que com outro candidato ou sem candidato, simplesmente a legenda desapareça.
 
O PT lá na década de 80 trouxe uma outra mensagem, ele trouxe uma outra esperança. E o PT também, de alguma forma, sinalizava que era possível aos de baixo, para usar a expressão do próprio PT, governar e fazer isso de um modo decente, eficaz, justo. Então, essa decepção que ao final das contas é a experiência do PT, ela é muito traumática para a história do Brasil.
 
 
Infelizmente, com respaldo na INGUINORANÇA popular, também acho que o ex-presidente poderá ser reeleito e acabar de vez com nossa dignidade, com o dinheiro da União, jogar sua própria vaidade no chão, ter a frustração de não poder mais comprar tudo e todos com o dinheiro alheio, a não ser que comece a distribuir o que sobrou ao PT (e deve ter sido muito!).  MAS QUE ELE JÁ COMEÇOU A DESTRUIR O PT, ISSO JÁ COMEÇOU A FAZER.  FALCÃO QUE ESPERE.
 
DUAS HIPÓTESES QUE "ACABARIAM" DE VEZ COM O PT:
 
  •  Caso 'ele' não consiga a reeleição, como ficará sua vaidade e a situação do partido?
  • No caso da morte de L---, até porque ele não é imortal pois a morte não se vende (ao menos por enquanto!), como ficará o PT que não preparou outra liderança para substituir o cadáver lulista ?
 
 
 
Outras temas do artigo de Carlos Melo:
 

PSDB RACHADO E SEM LÍDERES DE QUALIDADE

IMPEACHMENT DE DILMA E INSTABILIDADE DE TEMER

INSTITUIÇÕES EM CRISE

 
 
 
 Carlos Melo é um novo blogueiro do UOL