Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

AQUI TUDO ERRADO! ENQUANTO ISSO, NÓS ...

Saiba porque Temer blindou Moreira Franco:

as citações na Lava Jato

 
 
 
  DÁ PARA CONVIVER COM UMA COISA DESTAS?

 

O governo de Michel Temer anunciou nesta quinta-feira 2 a criação de dois ministérios e passou o comando de um deles a Moreira Franco, um dos principais aliados de Temer, que atualmente toca o programa de privatizações e foi delatado pela Odebrecht por propinas nas concessões dos aeroportos durante o governo Dilma Rousseff, quando era ministro da Aviação Civil.

Com a nomeação, Moreira Franco passa a ter foro privilegiado, no mesmo dia que foi escolhido, por sorteio, o novo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin.
Eis a cascata. Eis o que disse o porta-voz de Temer: “Esse conjunto de iniciativas reforça a busca pela eficiência da gestão e o esforço de atender sempre melhor as demandas da sociedade em políticas concretas em benefício do povo brasileiro”, afirmou Alexandre Parola”.
Vejam esse extrato do jornal O Globo de 14 de maio de 2016:
As dificuldades financeiras dos concessionários dos aeroportos privatizados a partir de 2012, combinadas com a penúria orçamentária da Infraero, devem frustrar em mais de R$ 2,3 bilhões as receitas do governo federal este ano. Por causa das dificuldades da Infraero, as concessionárias privadas poderão ser beneficiadas com a suspensão da cobrança de outorgas nos terminais privatizados — Galeão, Guarulhos, Brasília, Viracopos e Confins —, o que não está previsto nos contratos. Isto porque a estatal, em crise e sem condições de arcar com o pagamento, detém até 49% das concessões e teria de fazer aportes para que o sócio cumpra seu compromisso com a União.
O secretário do novo Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Moreira Franco, disse ao GLOBO que o assunto deve ser examinado com cuidado, justamente pela situação da estatal.— Não é só o sócio privado que não tem dinheiro. O público (a Infraero) também não tem — afirmou Moreira Franco, ao se referir ao pedido dos operadores para não pagar as outorgas.A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) está avaliando o pedido enviado pelos concessionários para não pagar R$ 2,3 bilhões, dos quais R$ 932,8 já venceram. O restante vence em julho, sendo R$ 1 bilhão só pelo operador de Guarulhos, que já avisou que não vai recolher a quantia.”
Atentem para o detalhe que friso:
Em cinco anos, Pedro Moreira Franco, filho do ministro Wellington Moreira Franco, foi de trainee a diretor na Odebrecht, do empreiteiro Marcelo Odebrecht; coincidência número 1: nesse período a Foz do Brasil, que pertence ao grupo, recebeu um aporte entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões do FI-FGTS, que era pilotado pelo ministro; coincidência número 2: nesse mesmo período, a Embraport, também da Odebrecht, recebeu aporte de R$ 450 milhões.
À frente da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Moreira Franco foi em 2013 responsável pelo projeto de concessão dos aeroportos e os próximos da fila são o Galeão, no Rio de Janeiro, e o de Confins, em Minas Gerais. Estranhamente, os editais dessas licitações limitam a concorrência, ao impedir que grupos que participaram de disputas anteriores, como as de Brasília e Campinas, entrem nos novos leilões. Com menos competição, o governo arrecadará menos. No entanto, Moreira Franco levantou a tese que o modelo dos leilões impede monopólios privados, como se o passageiro que toma um avião no Rio de Janeiro pudesse optar por voar de Brasília, por exemplo.
Em sua coluna, em  28 de julho de 2013, Janio de Freitas apontou o dedo de grandes empreiteiras, em especial da Odebrecht, no modelo do edital. “Todas com participação das maiores empreiteiras, Andrade Gutierrez, Mendes Jr., OAS, Camargo Corrêa, todas -entre elas, claro, a Odebrecht, uma espécie de detentora de exclusividade sobre o Galeão, cujos dois terminais, os tais “novos” e péssimos, as pistas, acessos e tudo mais lhe foram entregues, como sempre, em concorrências (“”“”“”“”“”“”“”“”: ponha aspas à vontade)“, disse ele.
 
Entenderam em nome de quem Moreira Franco opera?
 Como Moreira Franco apareceu na Lava Jato?
 
 O presidente afastado da Andrade Gutierrez Otávio Marques de Azevedo e o Moreira Franco, ambos íntimos,  trocaram uma série de mensagens de celular para tratar do leilão do Aeroporto Internacional de Confins, em Minas Gerais. As informações constam de relatório da Polícia Federal elaborado para a Lava Jato. Há suspeita de acertos prévios nas concessões de aeroportos realizados no governo Dilma Rousseff . Tal o plano rolou uma bufunfa de  45 bilhões de reais. As mensagens foram trocadas, de acordo com relatório da PF, entre 2013 e 2014.
Saibam :A Andrade Gutierrez é uma das sócias do Grupo CCR, integrante do Consórcio AeroBrasil – formado também por Zurich Airport International AG e Munich Airport International Beteiligungs GMBH. O grupo venceu o leilão de concessão, assinou contrato de 1,82 bilhão de reais e criou a BH Airport para administrar o terminal por 30 anos.
“Prezado ministro, conforme prometido, não apenas participamos, mas compramos Cofins. Abraços, Otávio”, escreveu Azevedo, às 18h11, de 22 de novembro de 2013. Naquele dia, Confins e Galeão, no Rio, foram entregues à iniciativa privada. “Vocês são craques. Foi onde houve competição. Vamos em frente. Abraços e obrigado”, disse Moreira Franco.
Moreira Franco pai nas mãos da Andrade Gutierrez: Moreira filho nas da Odebrecht.
 
Temer, o novo 'metalúrgico' do governo,
embora represente um perigo bem menor