Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

domingo, 5 de fevereiro de 2017

NÃO TENTEM CRIAR UMA HEROÍNA. - Arpoflash & Arpovert


RECEBIDO POR EMAIL
Arpoflash & Arpovert
 

 
Não. Dona Marisa Letícia não foi uma heroína. Ao contrário, representou tudo aquilo de mais repugnante na política e na sociedade brasileira.

Como "primeira dama" foi uma uma figura inexpressiva e sem qualquer contribuição para a sociedade. Sua nenhuma formação técnica e nenhuma capacidade intelectual não permitiam mais do que posar para fotos.
Entregue à futilidade de mulher vazia, limitou-se a torrar sem escrúpulos o cartão corporativo da Presidência da República, pago com os nossos suados impostos. Quantas vezes usou o avião presidencial, cujos altos custos são cobertos pela nossa combalida economia, apenas para se deslocar de Brasília a São Paulo, com a "nobre" missão de apenas fazer o cabelo? Da mesma forma não teve decência ao saquear os bens pertencentes ao Palácio do Planalto, bens esses que encheram 11 carretas e foram guardados em contêineres.
Como mãe foi uma "beleza". Assistiu e aplaudiu os filhos enriquecerem ilicitamente, e seguirem os passos do pai na nefasta missão de saquear e espoliar o país.

Tenho pena de Marisa Letícia porque será lembrada da forma mais miserável possível como uma parasita que nada acrescentou ao país, a não ser servir de exemplo de que caixão não tem gavetas e que da vida não se leva nada, a não ser a honradez que ela não teve. Foi de bolsos vazios, e não deixará nenhum vazio.

Por mais que hoje a esquerda e a quadrilha L--- da Silva tentem inventar uma heroína para conseguirem dividendos políticos, não conseguirão nenhum resultado positivo. O povo não é bobo e está insensível a apelos midiáticos, pois a realidade que essa gente nos impôs está em cada prato, de cada mesa, de cada casa, de cada família, de cada cidadão brasileiro.

Heroína é uma coisa que Marisa Letícia não será sem nunca ter sido.


QUE SEJA ACOLHIDA DE ACORDO COM SEU MERECIMENTO.