Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Amigos, amigos, eleições à parte !


Político é assim:  quando estão no palco e sabem que eleitores o estão vendo, fazem de conta que a oposição existe e só faltam sair no tapa.  Mas, nos bastidores, são outras coisa, pois seus interessses são os mesmos.  É quando se tornam grandes amigos!
  
 
*****
 
 
CRISE
 
Quem sofre com crise é quem precisa abrir mão de alguma coisa.
Para os pobres crise nem existe, pois já nascem na crise.
 
Dito pela maravilhosa cozinheira de uma coxinha, ao falar sobre a crise tão comentada na casa.
 
 
 *****
 
 
 DILMA SE TRANSFORMOU?
 
Dilma se transformou? 
Dilma se transformou? Marcou sem dúvida muitos pontos na entrevista coletiva na Suécia na qual fez, talvez, as afirmações mais importantes e taxativas de seu segundo mandato.
 É possível alegar que se trata de um escudo contra as tentativas de retirá-la da Presidência; ou de uma estratégia a meio caminho entre o maquiavelismo e as táticas de guerrilha que ela conhece muito bem por tê-las praticado em sua juventude.
Pode também ter sido a confissão de uma inesperada transformação. O certo é que, acossada por todos os lados, com uma popularidade pífia, falou claramente, sem rodeios, algo que não costuma ser seu forte. “Quando digo não, não há outra opção, é não e acabou”, disse aos jornalistas ao afirmar que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não só continua em seu governo como confiou a ele a política econômica do mesmo. “Se ele continua é porque nós concordamos com essa política”.
Pela primeira vez e com todas as letras, respondendo a uma declaração do presidente do PT, Rui Falcão, que pedia uma mudança da política econômica e indiretamente a saída de Levy, Dilma Rousseff respondeu, quase como um desafio, que essa não será sua política. “O presidente do PT pode ter a opinião que quiser. Sua opinião não é a do Governo”. E explica que respeita suas opiniões, porque o PT “integra a base aliada” e é o partido mais importante da mesma, mas acrescenta algo de grande importância neste momento em que um de seus pontos fracos é a desagregação da base aliada que a levou ao poder. O fato do PT ser o partido mais importante da coalizão, diz Dilma, “não significa que sua opinião seja a do Governo”. Reivindica assim a força dos outros aliados.
 
 
 
 
Dilma se transformou,
o Brasil afundou

e o povo brasileiro se ferrou!
Leia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,crise-piora-e-mercado-ja-fala-em-queda-de-3-do-pib-tambem-em-2016,1790037
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter
Leia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,crise-piora-e-mercado-ja-fala-em-queda-de-3-do-pib-tambem-em-2016,1790037
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter