Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sábado, 5 de setembro de 2015

A elite de otários!

 
 
Tudo tem o outro lado.
Mesmo o que é visto como ruim, tem seu lado bom.
 
 
 
Frase de uma mulher que vive numa favela: 
"Morar numa favela, pode ser ruim paa educar os filhos, mas é bom para ganhar dinheiro."
 
 
Essa frase foi dita pela moradora de uma favela (não foi chamada de "comunidade" nem  mesmo por ela) a uma conhecida que estava abrindo seu "negócio".
 
 
Ganhar dinheiro em uma favela realmente deve ser bem mais fácil.  Os chamados pobres não precisam pagar nem fazer nada além de trabalharem como gostariam.  Nem o que é cobrado para abrir uma fábrica ou uma lojinha é cobrado deles.   Além de não pagarem para terem seu próprio 'negócio', não precisam cumprir uma série de exigências que acabam com dias e dias de trabalho.  A péssima burocracia que abala os nervos de qualquer um também não recai sobre seus ombros.
 
 
 Depois de ficarem isentos daquela cara e infernal abertura para terem seu 'negócio', escuso mas vantajoso, eles ainda  fazem 'gatos' .  Não pagam água, luz.  Sem contar que nas casas existe a tal da NET , embora a NET tenha trocado os antigos aparelhos para evitar o conhecido 'gato-net', afinal é uma companhia particular e dá valor a cada tostão.
 
 
 Os impostos que recaem sobre uma loja, por exemplo, não lhes são cobrados.  Sendo assim, os verdadeiros pobres são aqueles que pagam tudo o que usam e ainda pagam pelo que é gasto pelos outros!
 
 
Portanto, não chame de 'zelite'
quem não passa de otário!