Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Como usar sua 'lábia'


Existem diversas maneiras de se conquistar muitas pessoas embora seja fácil escrever ou falar sobre o assunto, mas não seja nada fácil colocar tais práticas em uso, o que nem sempre sabemos fazê-lo.  Ou melhor,  às vezes não adianta muito saber quais as melhores técnicas, o ideal é saber usá-las.  Mas vamos lá:
 
 
- Nunca  mostre insegurança, mesmo  não estando muito seguro;
 
- Não demonstre cansaço na hora de expor algum assunto, embora esteja  louco para dar um boa cochilada ;
 
- Tome cuidado com sua postura, que deve estar bem ereta, embora assim que acabe sua oratória, deixe seus ombros caírem e seus braços virem abaixo ;
 
- Acredite piamente em tudo que  estiver dizendo, mesmo  sabendo que tudo aquilo não passa de enormes mentiras;
 
 - Não use palavras de difícil compreensão;
 
- Sua atitude deve ser entusiasta e positiva, mesmo que esteja desanimado ao ponto de querer se jogar diante de um ônibus.
 
- Em caso de dúvida, procure um expert no assunto, como é o caso de um ex-presidente sem o dedo mindinho  e às vésperas de ir para o xilindró, onde  deve ser procurado para dar alguma sugestão. 
 
- Sua oratória não deve ser muito longa, para não provocar tédio  na platéia;  (?)
 
- Não seja repetitivo para não se tornar um  chato; (?)
 
 

 
 (?) - Dizem os técnicos no assunto que os dois últimos métodos, seguidos por um ponto de interrogação, deveriam ser seguidos, mas ... há quem os use sempre e isso não provoque aparentemente efeitos negativos,  ao menos entre pessoas que já estejam 'em suas mãos'.