Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Milagres


Dilma Rousseff pensa em trocar seu ministro da Casa Civil,Aloizio Mercadante, por outro que atue como uma espécie de "primeiro-ministro" e  não seja filiado a seu partido, o PT.



 
 
                                        "Segundo assessores, Dilma percebeu que precisa fazer um "movimento de impacto",
                                         com ressonância política,
                                        para tentar sair da grave crise que paralisa o governo. " 


   
 
Depois de o  Brassil ganhar o selo de mau-pagador, como ocorreu ontem, nossa PresidentA pretende fazer milagres com alguma "ressonância".  Ela não admite que nem mesmo uma ressonância magnética poderia ajudar a resolver o caos em que seu atual partido (ao meio) meteu o país. 
 
 


Substituir um ministro não faria milagres. Pode até ajudar apenas no "é dando que se recebe",  pois o interesse dela não é contentar quem está pagando pelas merdas feitas  desde o governo anterior (que se  tornaram bem mais evidentes com a incompetência dela e a ajuda de  Sérgio Moro),  mas contentar políticos que a auxiliem em  seus projetos presidenciais no Congresso. 

 "O ex-presidente L--- defendia junto a Dilma a troca de Mercadante por Jaques Wagner (Defesa)."  Não  é natural que algúem dê palpiates no governo dos outros, ainda mais que teoricamente o palpiteiro estaria afastado da vida pública.  Por mais que Dilma seja uma criatura criada pelo ex-preidente, esse direito seu criador não tem. A não ser que ela fizesse parte do bunker petista e fosse totalmente submissa a seu criador.
  
Além das promessas não cumpridas, principalmente as que foram feitas durante sua cara campanha pela reeleição, Dilma prometeu de tudo e não fez nada.  Ministros de seu governo, por exemplo,  afirmaram à Folha que Mercadante sairia do governo e ele não saiu.  Ela disse  também  que reduziria o número absurdo de ministérios e não o fez.  Mudar de idéia e deixar as promessas feitas de lado é um hábito de nossa PresidentA , que não tem compromisso nem mesmo com suas palavras.
 
 
 
A ideia é que o novo ministro da Casa Civil consiga "passar segurança ao meio político"
e montar uma estrutura burocrática que ajude o governo a melhorar a gestão e a relação com os aliados.

SEGURANÇA AO MEIO POLÍTICO? 
A única segurança conhecida seria a honestidade,
que não existe.
 
 
No Congresso, as movimentações pelo impeachment da presidente ganharam força com o recrudescimento da crise econômica a partir da perda do selo de bom pagador pelo Brasil na quarta-feira (9).  Dilma enfrenta processos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que pedem a cassação de seu mandato, e a análise de suas contas pelo TCU (Tribunal de Contas da União), que também servem de munição para quem defende o impedimento.
 
 
 
Depois de termos nossa casa assaltada,
de nada adianta trocar a fechadura.
 
 

MAIS DETALHES EM :